Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Você sabe o que é Nudge?

Você sabe o que é Nudge?

Presidente da Fundação João Goulart, José Moulin fala sobre Nudge e Ciência Comportamental Aplicada na gestão pública

O presidente da FJG, José Moulin, é o entrevistado de
Antonio Batist no programa Servidor + desta semana

 

O programa Servidor + desta semana fala sobre Ciência Comportamental Aplicada na gestão pública, com base na metodologia Nudge. Para tratar do assunto, Antonio Batist entrevista o presidente da Fundação João Goulart da Prefeitura do Rio de Janeiro, José Moulin.

O Rio de Janeiro foi o primeiro município do Brasil a utilizar a Ciência Comportamental Aplicada/Nudge na gestão pública, graças a José Moulin. No entanto, você sabe o que é Nudge e qual a sua utilidade?

Formulado por Richard Thaler, vencedor do Prêmio Nobel de Economia de 2017, Nudge é uma metodologia de Ciência Comportamental que, na gestão pública, permite avaliar a efetividade das iniciativas e políticas públicas que envolvem mudança de hábitos ou comportamento de pessoas.

Psicóloga dá dicas de como controlar a emoção e manter-se automotivado

Sérgio Belsito destaca a importância da sindicalização para os servidores

E para promover essas mudanças de hábitos e comportamentos das pessoas, muitas vezes é preciso um certo “impulso” para que determinadas decisões sejam tomadas. Nudge é exatamente esse “empurrãozinho”.

Segundo Moulin, isso já é aplicado, há muitos anos, pela iniciativa privada, em especial pelas agências de publicidade, que tentam mudar o comportamento das pessoas para o consumo.

“Essa ferramenta vem também crescendo bastante no serviço público. Muitas vezes, uma pessoa quer ter um determinado comportamento, mas naquele último momento acaba hesitando ou fazendo outra coisa. Se tiver alguma maneira de lembrá-lo ou incentivá-lo a assumir um comportamento que faça bem a ele e à sociedade como um todo, essa é a questão que a gente lida quando se fala de Nudge”, explicou.

 

 

Moulin afirmou que a Prefeitura do Rio de Janeiro obteve alguns resultados bastante satisfatórios na aplicação do Nudge na gestão pública. Ele cita, por exemplo, o trabalho que foi feito para a redução da inadimplência do IPTU no município.

“O IPTU do Rio é composto por dez cotas e elas terminam em novembro. Sendo assim, no mês de dezembro, essa arrecadação é composta pelas cotas atrasadas. Em 2012 e 2013, o percentual que se pagava de IPTU em dezembro, comparado a meses anteriores em cada ano, era de 1,5% aproximadamente. Em dezembro de 2014, nós resolvemos enviar aos contribuintes uma guia de pagamento do imposto vencido, mas com as multas já recalculadas, para reduzir a burocracia e facilitar a vida das pessoas que esqueceram ou que tiveram dificuldades de fazer o pagamento. O que aconteceu é que, nos anos seguintes, esse padrão de 1,5% passou para 2,5%, 3%, 3,5%, gerando um adicional de arrecadação de 120 milhões de reais”, lembrou.

Assista abaixo ao programa Servidor + desta semana, com José Moulin, é saiba mais sobre Nudge e Ciência Comportamental Aplicada:

 







Cadastre-se e tenha acesso completo ao conteúdo do Folha Dirigida

Comentários