Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Treinar é preciso!

Treinar é preciso!

Antonio Barragan diz que ausência de capacitação de servidores acarreta em uma prestação de serviços insuficiente para atender à população

Antonio Carlos Barragan

 

* Antonio Carlos Barragan
    
De plano, é importante quebrarmos o mito da imagem negativa que muitos possuem em relação ao serviço público no Brasil. Há diversos servidores bastante competentes que atuam nas repartições públicas brasileiras. 

Aquele que generaliza na hora de emitir sua opinião sobre algo ou alguém, fatalmente comete um erro. Não podemos dizer que os servidores públicos são ineficientes ou que não se esforçam em prestar o melhor serviço para a sociedade. 

Concurso, não! Reserva, sim!

As novas estrelas do governo

Tanto no serviço público quanto privado há profissionais qualificados e dedicados e há os que não querem nada com a “hora do Brasil”.

Um dos fatores que desestimulam os servidores e acarretam em uma prestação de serviços insuficiente para atender às necessidades da população é a ausência de capacitação. 

Neste sentido, muitos órgãos públicos não oferecem treinamentos regulares para os seus servidores. Outros oferecem, mas são bem aquém do nível de treinamento desejado para aperfeiçoar o serviço público. E poucos órgãos conseguem capacitar com excelência aqueles que estão ocupando suas cadeiras na prestação de serviço para o povo.

Uma possibilidade interessante é a contratação de instituições de ensino que tenham o viés da capacitação em sua linha de ação. Entidades de ensino, especialmente com foco na gestão pública, que tenham cursos de capacitação para servidores e expertise no setor público são uma boa solução para estimular o aprendizado, a troca e a dinâmica entre os servidores. 

 

 

Isso, sem dúvida, resulta em uma produtividade maior daqueles que participam daqueles processos de ensino e aprimoramento.

Em outra linha de atuação, também é sugestivo que sejam criadas escolas de gestão nos mais variados níveis de Governo, de modo a atender demandas de conhecimento que sejam apresentadas pelos servidores. 

Assim, a escola de gestão se tornará um órgão da estrutura estatal para capacitar os servidores daquele ente federativo.

Ao capacitar os servidores públicos – seja por meio de uma instituição externa, seja por um órgão governamental na forma de escola de gestão – a gestão pública estará dando um enorme passo para a melhoria do atendimento ao público e para o aumento de sua eficiência na resolução de problemas e geração de ideias. 

Não há mais espaço para as velhas práticas na Administração Pública de nosso país. É preciso inovar, gerar conhecimento, produzir conteúdo inteligente, para que o Brasil possa se tornar menos burocrático e mais produtivo no setor público. 

Por isso, capacitar é um dos melhores caminhos para o gestor público trilhar na busca pelo estímulo e eficiência de seus servidores públicos.

Portanto, razão não há para deixar de aperfeiçoar aqueles que estão de prontidão para atender às necessidades públicas. Entretanto, infelizmente ainda há falta de vontade de alguns gestores em implementar aquela adequada e indicada medida. 

Por fim, para aquele que se considera um bom gestor, é necessário acordar para as novas formas de prestação de serviço levando a sabedoria aos seus subordinados sempre que for possível. Então, treinar é preciso! 

* Antonio Carlos Barragan é gestor público, empreendedor, advogado, contador, professor de Gestão Pública, Direito e Contabilidade, Presidente do Centro de Estudos Políticos do Brasil, Pós-graduado em Direito Público e Mestre em Direito Econômico e Desenvolvimento.

 

 





CADASTRE-SE AGORA E VEJA MAIS SOBRE ESTE CONTEÚDO

OU

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações