Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Servidores devem cuidar da saúde física e mental

Servidores devem cuidar da saúde física e mental

Cuidados devem ser redobrados, sobretudo, quando o servidor ou funcionário público chega à terceira idade


Dados da Isma-BR, representante brasileira da International Stress Management Association, apontam que nove em cada dez brasileiros que estão no mercado de trabalho, incluindo o serviço público, apresentam sintomas de ansiedade, problema ligado à saúde mental que acaba, muitas vezes, acarretando o afastamento dos funcionários e servidores do ambiente de trabalho.

Além do dia a dia agitado da modernidade, há determinadas carreiras em que existe uma cobrança maior ou um nível de estresse mais alto, como por exemplo a policial, onde o agente está sempre mediando conflitos e pode, muitas vezes, colocar suas via em risco.

Vigilância sanitária e os impactos para o servidor e sociedade

A remuneração do servidor pode ser reduzida? Veja o que diz advogado!

Segundo a psicóloga e especialista em saúde mental pela UFRJ, Beatriz Moura, o desgaste físico, emocional e mental gerado pelo trabalho pode produzir apatia, desânimo, hipersensibilidade emotiva, raiva, irritabilidade e ansiedade e ainda provocam despersonalização e inércia. "Isso acarreta, também,  queda na produtividade, no desempenho e na satisfação do trabalhador", destacou. 

Segundo ela, a ajuda de especialistas é fundamental para reverter esse quadro. “A família e amigos podem notar as mudanças no comportamento e sugerir acompanhamento psicológico. Em alguns casos o próprio trabalhador pode sentir os efeitos dessas mudanças no seu dia a dia e procurar ajuda”, completou.

Os problemas relacionados à saúde mentar costumam aumentar, principalmente, na terceira idade. E hoje, o setor público, possui um contigente muito grande pessoal que já atingiu a marca dos 60 anos. A tendência é que, se a Reforma da Previdência for aprovada pelo Congresso Nacional, esse efivo seja ampliados, tendo em vista que a aposentadoria só ocorrerá aos 65 para homens e 62 para as mulheres.

Com chegada da idade, cada vez mais torna-se necessario cuidar da saúde física e mental. Segundo Beatriz Moura, os principais cuidados para manter a mente saudável são: realizar uma alimentação equilibrada, praticar atividades físicas e ter uma vida emocional saudável, com a família por perto para ter uma boa qualidade de vida na terceira idade.

Em paralelo aos cuidados mentais, a prática da atividade física é fundamental para o servidor manter-se saudável. Segundo Beatriz, várias atividades podem ser desempenhadas pelo servidor, tais como ginástica, hidroginástica, dança e caminhadas. "É importante também separar um tempo durante a semana para encontrar com os amigos, por exemplo."

A médica geriatra Roberta França também chama atenção para a necessidade de se tomar cudados especiais com o corpo, na terceira idade, por mais que o raciocínio esteja super ativo no trabalho. “Essa é uma característica muito comum em servidores da terceira idade que estão trabalhando de maneira muito ativa. Eles acabam esquecendo a importância de um momento de descanso e da necessidade da pausa”, afirmou.

Atividade física é indispensável

Roberta França ressalta ainda que a atividade física ajuda na melhora cognitiva e faz uma proteção neuronal. Segundo ela, os estudos apontam que 150 minutos de atividade física semanal é o ideal para que os servidores tenham uma prevenção maior de doenças neurodegenerativas.

Para ela, o maior erro que uma pessoa que está na terceira idade pode cometar é, justamente, não olhar de forma adequada para a saúde física.A geriatra destaca que muitos só procuram o médico quando já apresentam fortes sintomas.

 

 

“Com a alimentação ruim e hábitos menos adequados, a gente acaba tendo maior risco de hipertensão, de diabetes e, muitas vezes, isso só é descoberto em uma situação de emergência”, afirmou.

Mas onde entra o papel da gestão pública na promoção de uma maior qualidade de vida para os seus servidores? Beatriz Moura acredita que os órgãos podem promovendo o diálogo entre setores, ou mesmo entre pessoas do próprio setor, pois assim eliminaria os entraves desnecessários e evitaria erros e atrasos causados pela falta de comunicação. 

“Melhorias no espaço físico do setor e a realização de palestras sobre saúde mental podem ser realizadas por vários órgãos e empresas públicas. Também pode ser desenvolvido um Programa Saúde Mental, para que se possa  avaliar os diferentes problemas que podem estar ocorrendo com servidores e funcionários públicos de vários nos órgãos", disse.


Leonardo Diegues
leonardo.diegues@folhadirigida.com.br

 







Cadastre-se e tenha acesso completo ao conteúdo do Folha Dirigida

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações