Conheça o sistema previdenciário dos Tribunais Eleitorais

Os órgãos do judiciário garantem segurança não apenas por conta dos altos salários, mas também pelo sistema previdenciário.

Não pode ler a matéria agora? Ouça abaixo ou faça o download para mais tarde:
Na lista dos grandes concursos públicos do Brasil sempre estão aqueles dos Tribunais Regionais Eleitorais. Os órgãos do Judiciário garantem estabilidade e segurança a seus servidores. E essa segurança não vem não apenas dos altos salários, mas também, do seu sistema previdenciário, que garante uma aposentadoria tranquila aos profissionais dos TREs.
 
Atualmente há três categorias de cargos efetivos nos tribunais: técnico, analista (subdividida em diversas especialidades), e juiz. O TRE da Bahia, por exemplo, está em andamento e oferta vagas para estas duas primeiras funções.

O técnico Judiciário e atual chefe da Seção de Aposentadorias e Pensões do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia, Flávio Souza Magalhães, 50, explicou como funciona o sistema previdenciário do órgão.
 
Também quer conquistar estabilidade profissional? Siga nossas dicas de como estudar para concurso público

Quais são as exigência para se aposentar no TRE?

O requisitos principais para adquirir a aposentadoria voluntária nos TREs do Brasil são os seguintes:
 
-> Data de ingresso no serviço público (em órgão da administração direta);
-> Idade e tempo de contribuição de acordo com o sexo; 
-> Tempo de serviço público;
-> Tempo na carreira;
-> Tempo no cargo em que se der a aposentadoria.
 
Confira abaixo uma tabela detalhada com as condições para a aposentadoria dos servidores dos TREs: 

Cadastre-se e tenha acesso completo ao conteúdo do Folha Dirigida