Folha Dirigida Entrar Assine

Concurso TRF4 forma comissão e deverá ter vagas para área de apoio

O Tribunal Regional Federal da 4º Região (TRF4) anunciou a formação da comissão organizadora de seu próximo concurso.

*Matéria atualizada em 17 de abril de 2019

Boa notícia para os concurseiros de tribunais! Foi formada a comissão organizadora do concurso para o Tribunal Regional Federal da 4º Região (TRF4), que abrange os estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A informação foi publicada no Diário Eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região desta sexta-feira, dia 5. 

O tribunal iniciou os estudos para a realização fo novo concurso no início de fevereiro, após o término da validade da última seleção, realizada em 2014. Na ocasião, chegou a ser cogitada a possibilidade de se aproveitar aprovados em concursos públicos realizados por outros tribunais.

A comissão será responsável por coordenar e fiscalizar todas as etapas do concurso desde a contratação da organizadora até a homologação do resultado final. Veja na íntegra o que diz a publicação do Diário Oficial:

Comissão TRF4

 Concurso TRF4: confira detalhes da última seleção, realizada em 2014

TRF4 acumula 48 cargos vagos 

Ainda não se sabe qual será a quantidade de vagas a serem ofertadas no concurso, nem os cargos contemplados. Mas, segundo dados Portal de Transparência do TRF4, há 48 cargos vagos no tribunal, sendo oito para analistas e 40 para técnicos. Os dados fazem referência ao mês de dezembro de 2018. 

A expectativa é que sejam oferecidas oportunidades para os mesmos cargos contemplados pela seleção de 2014. Na época, o concurso ofertou vagas para formação de cadastro de reserva nos cargos de técnico judiciário, para os níveis médio e médio/técnico; e analista judiciário, para nível superior em diversas áreas. 

As vagas de técnico foram destinadas à área administrativa, em três especialidades: segurança de transporte, apoio especializado tecnologia da informação e contabilidade. Para analistas havia chances nas áreas judiciária (oficial de justiça avaliador federal) e área de apoio (informática).

A Fundação Carlos Chagas (FCC) foi a responsável pela organização do concurso. Os candidatos foram avaliados por meio de provas objetivas e discursivas (ou estudo de caso). Além de uma avaliação prática para técnicos judiciários. 

Em 2014, as remunerações eram de R$5.007,82 para técnicos e de R$8.178,06 para analistas. O regime de contratação era o estatutário, que garante estabilidade empregatícia ao servidor. 

O seu estudo para concurso público deve começar agora! 

ASSINE

Para ter acesso a este conteúdo, notícias e preparativos

ASSINAR


Comentários