Concurso PRF: heteroidentificação tem mais convocados e nova data

O Cebraspe divulgou uma nova convocação de candidatos negros para a etapa de heteroidentificação, após ação do MPF.

Ao que tudo indica, o concurso PRF não será suspenso e seguirá normalmente para as últimas etapas. O Cebraspe publicou uma nova convocação para a etapa de heteroidentificação, chamando mais candidatos negros, além de abrir segunda data para essa fase, após a recomendação do MPF.

A publicação foi feita na noite de sexta-feira, 19, no site do organizador. O novo edital de convocação traz mais 67 candidatos, que concorrem como negros, para o procedimento de heteroidentificação complementar. Anteriormente, já tinham sido chamados 311 participantes.

Além disso, a convocação também já foi oficializada e publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 22.

No documento, assinado pelo diretor-geral substituto, José Hott Junior, o Cebraspe e a PRF informam que a etapa estaria mantida para domingo, 21. No entanto, tendo em vista o curto prazo da convocação até o dia do exame para esses candidatos recém convocados, foi definida uma nova data.

Apenas para os novo convocados, a PRF fará novamente o processo de heteroidentificação no próximo domingo, 28 de julho. Para esses, o horário e local por meio de consulta individual estarão disponíveis a partir da sexta-feira, 26.

PRF convoca mais candidatos para o processo de heteroidentificação (Foto: Divulgação)
PRF convoca mais candidatos para o processo de heteroidentificação
(Foto: Divulgação)

PRF acata pedido do MPF e concurso será mantido

A chamada de mais candidatos negros para a etapa de heteroidentificação dará sinal verde para que o concurso não seja novamente suspenso. Isso porque na quinta-feira, 18, o Ministério Público Federal noticiou que pediu novamente a paralisação do concurso PRF 2018.

A medida tinha caráter de urgência, tendo em vista que a etapa estava prevista para domingo, 21. O órgão questionava os critérios que foram adotados pela corporação e pelo Cebraspe, o organizador, na convocação desses candidatos. Em caso de descumprimento, o pedido previa multa diária.

Além de suspender o concurso, o pedido do MPF também visava a suspender a etapa que aconteceria no domingo, 21. Segundo o órgão, todos os autodeclarados negros deveriam ser convocados e examinados, pois as vagas reservadas legalmente devem ser preenchidas por cotistas aprovados até que a lista se esgote.

"O documento assinado pela procuradora Eliana Pires Rocha explica que o percentual de pessoas chamadas para a etapa de heteroidentificação não respeitou a previsão total de vagas instituídas. Isso porque foi baseado no universo de 500 posições. No entanto, o governo dobrou o número de vagas, o que significa que deveria ter sido multiplicado também a reserva de oportunidades para cotistas", declarou o MPF.

Curso de formação está previsto para setembro

Recentemente, o presidente Jair Bolsonaro confirmou a chamada de mil aprovados, 500 a mais do que o previsto inicialmente no edital de abertura da seleção da PRF.

A próxima etapa já tem previsão para acontecer. A Polícia Rodoviária Federal informou que prevê o início do curso de formação para o mês de setembro, mas sem uma data fixa.

"Assinei hoje decreto que autoriza a PRF a chamar 1000 novos concursados, sendo 500 deles previstos no edital do concurso e outros 500 além da previsão inicial. Essa é mais uma medida de fortalecimento da segurança pública, em especial quanto ao patrulhamento de nossas rodovias", disse Bolsonaro.

Mesmo com as mil vagas, a PRF não conseguirá suprir todo o déficit de pessoal, nem mesmo a demanda de aposentadorias. São 1.204 aposentadorias desde 2016, quando foi expirada a validade do último concurso.

Dessa forma, a corporação já confirmou o envio de um pedido de concurso ao Ministério da Economia para 4.435 vagas, em cargos de policial rodoviário e agente administrativo. 



Comentários