Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Convocações a partir de novembro

Quando o cidadão termina o ensino médio, um dos seus maiores objetivos é conquistar a entrada em uma universidade pública, centro de todos os ensinamentos específicos e humanos. Por ano, milhões de pessoas entram nas intituições de ensino superior. Com isso, a Universidade Federal de Sergipe (UFS) abriu concurso para 82 vagas na área de apoio, a fim de ministrar a demanda de alunos e professores. Em entrevista à FOLHA DIRIGIDA, a gerente de Recursos Humanos da UFS, Maria Teresa Lins, falou da importância desse concurso para a instituição e adiantou que as convocações terão início em novembro.

Quando o cidadão termina o ensino médio, um dos seus maiores objetivos é conquistar a entrada em uma universidade pública, centro de todos os ensinamentos específicos e humanos. Por ano, milhões de pessoas entram nas intituições de ensino superior. Com isso, a Universidade Federal de Sergipe (UFS) abriu concurso para 82 vagas na área de apoio, a fim de ministrar a demanda de alunos e professores. Em entrevista à FOLHA DIRIGIDA, a gerente de Recursos Humanos da UFS, Maria Teresa Lins, falou da importância desse concurso para a instituição e adiantou que as convocações terão início em novembro.

FOLHA DIRIGIDA - Qual é a importância desse concurso para a Universidade?
Maria Teresa - O concurso vem respaldar a expansão que está ocorrendo na instituição, com a criação de novos cursos e campi. Precisamos implementar o quadro de pessoas, para poder atender todas as necessidades. Hoje, temos em torno de 1.164 técnicos, isto é insuficiente para a quantidade de atividade que temos.

Existem terceirizados?
Sim, temos, hoje, mais de 600 terceirizados e esse número só aumenta. Com a criação de leis, o que tem acontecido é o surgimento de novos cargos e também extinção de diversos outros, como as funções de manutenção, pedreiro e eletricista. Não podemos abrir concurso para esses cargos e não recebemos mais esses servidores, então, não tem como repor. Contudo, o pessoal se aposenta e é onde surge a tercerização.

Há carências? Em quais cargos? Quais as áreas mais críticas?
Há carência em vários cargos. Por alto, o cargo que possui a maior carência é o assistente de administração, cujo função é cuidar da secretaria do curso, fazer o trabalho do atendimento, acompanhando o coordenador em reunião e mantendo os professores informados sobre a situação no campus.

Atualmente, os técnicos administrativos estão em greve, reivindicando melhorias. Haverá alguma mudança para os novos técnicos? Aumento salarial?
Toda mudança que ocorre, ela acontece na carreira. Se o governo modificar essa carreira ou aumentar o salário, então, quem entrar, já vai estar inserido na nova carreira.

Existe política de valorização dos efetivos? Como é o processo?
O processo de valorização dar-se, hoje, com os níveis de progressão, seja horizontal, por avaliação de desempenho; ou vertical, por titulação. Com o técnico acontece a mesma coisa, ele cresce por avaliação de desempenho e, todo curso que ele faz, também pondera, pontua e são dados os acréscimos em relação a carreira. As avaliações ocorrem de 18 meses a dois anos.

Quais os benefícios dos servidores da UFS?
Os benefícios na carreira diretamente são vale-transporte; auxílio-alimentação; ressarcimento de saúde (adicional de saúde), que ele recebe quando contrata um plano de saúde, pois parte do plano de saúde é dado para ele. A greve discute para que seja de 5% a parte da elevação do salário, ou seja, um reajuste, que atualmente varia de 3% ou 4%.

Qual a previsão para o início das convocações?
A prova ocorrerá no dia 23 de setembro. Esperamos que até final de outubro, seja publicado a relação das pessoas classificadas. E, em novembro, no  máximo, queremos começar a nomear as pessoas.

O regime de contratação é o estatutário? A senhora acredita que este seja um dos atrativos do concurso?

Acredito que sim, porque quando você está amparado pelo Regime Jurídico Único (RJU), queira ou não, é como se isso desse um resultado de garantia de emprego. Não é que você não possa perder o emprego, mas tem uma segurança maior.

Qual o perfil do servidor da UFS?
Dependendo do cargo é exigido um perfil. Não exigimos experiência, mas o candidato precisa ter conhecimento gerais e específicos para atuar na função. Não podemos esquecer do perfil do servidor público, que precisa ter ética e comportamento.

Como a senhora orienta os candidatos a estudarem? É preciso focar em alguma matéria com mais intensidade?
O candidato precisa ter foco e adquirir novos conhecimentos. Hoje, esperamos muitos inscritos no concurso, provavelmente mais de 30 mil candidatos por conta da quantidade de vagas oferecidas. E, diante disso, os candidatos precisam praticamente obter nota máxima nas provas para conseguir a classificação. Então, que vença o melhor.

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações