Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Concurso TRT-SP: órgão pode ter mais de 400 aposentadorias este ano

Concurso TRT-SP: órgão pode ter mais de 400 aposentadorias este ano

Em entrevista à FOLHA DIRIGIDA, o diretor de Gestão de Pessoas do TRT-SP fala sobre a perspectiva de contratações, carência de servidores e benefícios. Confira!

O Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo deve convocar um número maior de aprovados do que as 320 vagas imediatas do concurso TRT-SP 2018. Isso porque 400 servidores já possuem condições para se aposentar. A informação é do diretor da Secretaria de Gestão de Pessoas do tribunal, Eduardo Antonio Engholm Cardoso.
 
Esses números, no entanto, poderão ser ainda maiores. "Atualmente há mais de quatrocentos servidores que já implementaram condições para se aposentar no Tribunal. Outro fator que certamente será determinante são as mudanças previstas com a reforma da previdência dos servidores", detalhou o diretor. Em entrevista exclusiva à FOLHA DIRIGIDA, ele também falou sobre a utilização do cadastro de reserva, cargos com maior necessidade e previsão de contratações. Confira!
 
Eduardo Engholm é diretor da Secretaria de Gestão de Pessoas do TRT-SP
(Foto:Divulgação)

 

De acordo com o diretor de Gestão de Pessoas, o concurso TRT-SP será homologado no início de 2019. A boa notícia é que as convocações de aprovados ocorrerão “assim que homologado o resultado final do concurso, respeitada a disponibilidade orçamentária”, disse Eduardo Engholm.
 
 
O objetivo do Tribunal é preencher todos os cargos que estiverem vagos durante a validade do concurso que é de dois anos, podendo dobrar. “A ideia é prover o maior número possível de cargos. Claro que isso depende das condições orçamentárias, que nem sempre dependem da vontade do Tribunal”, garantiu o diretor.

Concurso TRT-SP: maior carência é de técnicos administrativos

O TRT-SP apresenta 326 cargos vagos, segundo dados disponibilizados pelo órgão em março. Desse quantitativo, 187 são técnicos e 139 analistas judiciários. O diretor de Gestão de Pessoas do Tribunal identificou quais cargos possuem a maior necessidade de reposição de pessoal. Veja a ordem abaixo:
 
1º lugar: Técnico judiciário – área administrativa;
2º lugar: Analista Judiciário – Área Judiciária, Oficial de Justiça Avaliador Federal;
3º lugar: Analista Judiciário – Área Judiciária;
4º lugar: Técnico Judiciário – Especialidade Segurança;
5º lugar: Analista Judiciário – Área Administrativa.
 
Para suprir a carência de servidores atual e futura, a Administração do Tribunal pretende utilizar amplamente o cadastro de reserva. Ao todo, 6.960 candidatos serão aprovados para lista de espera. “O que foi previsto é um número mínimo de aprovados para cada cargo para que não haja risco de faltar candidatos aprovados no concurso conforme existam vagas a serem providas”, explicou Eduardo Engholm.
 
Tenha acesso a cursos para analista judiciário do TRT-SP
 
O Tribunal tem o costume de chamar muitos aprovados em cadastro de reserva. Somente no último concurso TRT-SP, realizado em 2012, foram convocados 1.639 aprovados. Desses, 399 candidatos não tomaram posse por desistência ou por que perderam o prazo para exercício. Na época, o edital tinha a oferta inicial de 329 vagas!  
 
TRT-SP oferece oportunidades para técnicos e analistas judiciários
(Foto:Divulgação)

 

Essa seleção será expirada em junho deste ano. Com a proximidade do vencimento da valide, o Tribunal Pleno autorizou abertura do próximo concurso, em novembro de 2017. “O processo para abertura é complexo e bastante técnico, mas, com esforço e dedicação logramos êxito em concretizá-lo”, lembrou o diretor de gestão de pessoas do TRT-SP.

TRT-SP oferece benefícios e tem capacitação para servidores

Além dos salários que chegam a R$6.780,53 para técnicos e R$11.006,83 para analistas, os aprovados no concurso TRT-SP terão direito a benefícios como auxílio-alimentação de R$884, auxílio-transporte e plano de saúde. O órgão também investe na capacitação dos servidores, de forma gratuita.
 
“O Tribunal promove, por meio da Escola Judicial do TRT da 2ª Região, vários cursos de capacitação para magistrados e servidores, todos gratuitos”, identificou Engholm.

CADASTRE-SE AGORA E VEJA MAIS SOBRE ESTE CONTEÚDO

OU

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações