Aprovados no concurso TRT-SP poderão assumir cargo no TRF3

Cerca de 15 aprovados a oficial de justiça no concurso TRT-SP poderão assumir o cargo no TRF3.

Os candidatos a oficial de justiça no concurso para o Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo (TRT-SP) poderão ser lotados em outro órgão. Foi publicada no Diário Eletrônico desta quinta-feira, 26, a convocação para que os aprovados assumam o cargo no Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3).

Ao todo, são 15 vagas disponíveis para preenchimento. Os concorrentes devem manifestar interesse via e-mail à Seção de Gestão das Competências e Seleção ([email protected]r), com cópia para Coordenadoria de Planejamento e Gestão de Pessoas ([email protected]).

O envio deve ser feito no prazo de cinco dias a partir desta quinta, 26 de setembro. É necessário anexar uma cópia simples de documento de identificação, como por exemplo, o RG ou a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Caso haja interesse de mais de 15 participantes, terão preferência os melhores classificados. Também nesta quinta, 26, foi divulgado o resultado final do curso de formação para os candidatos a agente de segurança judiciária.

O próximo passo é a homologação para que as primeiras nomeações possam ocorrer. O concurso TRT-SP para os demais cargos está homologado desde maio deste ano. Uma convocação para posse de 17 técnicos e analistas judiciários, inclusive, já foi realizada.

TRT-SP dá prosseguimento ao concurso para técnicos e 
analistas judiciários (Foto: Mateus Carvalho)

 

Desse total, quatro serão técnicos administrativos, dois analistas administrativos e 11 analistas judiciários. O tribunal estará apto a chamar aprovados no decorrer do prazo de validade da seleção, de dois anos, com possibilidade de prorrogar por igual período.

A oferta inicial do concurso para o TRT de São Paulo foi de 320 vagas. Esse é o quantitativo mínimo de convocações esperado para posse. O órgão, entretanto, tem a tradição de convocar mais candidatos também em cadastro de reserva para compor seu quadro de pessoal.

Essa questão foi apontada pelo diretor da Secretaria de gestão de pessoas do TRT-SP, Eduardo Antonio Engholm Cardoso, em entrevista à FOLHA DIRIGIDA.

“A ideia é prover o maior número possível de cargos. Claro que isso depende das condições orçamentárias, que nem sempre dependem da vontade do Tribunal”, garantiu.

+ Tenha a assinatura ilimitada Folha Dirigida!
+ Concurso TRT-SP: conheça estratégia de quem já foi aprovado

Concurso TRT-SP: maior déficit é para técnico administrativo

De acordo com o diretor do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, com sede em São Paulo Capital, os cargos que apresentam a maior necessidade de reposição de pessoal são:

  • 1º lugar: Técnico judiciário – área administrativa;
  • 2º lugar: Analista Judiciário – Área Judiciária, Oficial de Justiça Avaliador Federal;
  • 3º lugar: Analista Judiciário – Área Judiciária;
  • 4º lugar: Técnico Judiciário – Especialidade Segurança;
  • 5º lugar: Analista Judiciário – Área Administrativa.

O edital do concurso TRT-SP, publicado em 2018, ofereceu 320 vagas para técnicos e analistas, que exigiram nível médio ou superior, respectivamente. As remunerações chegam a R$12.742,12.

Os aprovados ainda têm direito a benefícios como auxílio-alimentação de R$884, auxílio-transporte e plano de saúde. Ao todo, foram registradas 161.453 inscrições.

Além das vagas imediatas, a Administração tribunal pretende utilizar amplamente o cadastro de reserva. Mais de 6 mil candidatos foram aprovados para lista de espera, conforme consta no edital.

“O que foi previsto é um número mínimo de aprovados para cada cargo para que não haja risco de faltar candidatos aprovados no concurso conforme existam vagas a serem providas”, explicou Eduardo Engholm.

Confira os detalhes do concurso TRT-SP 2018:

CADASTRE-SE

Para ter acesso a este conteúdo

CADASTRE-SE


Comentários