Concurso TRF4: sai resultado da prova de capacidade física

O TRF4 divulgou o resultado da prova de capacidade física do concurso para técnico judiciário da área de Segurança e Transporte.

O resultado da prova de capacidade física para técnico judiciário da área de Segurança e Transporte do concurso TRF4 já estão disponíveis no site da Fundação Carlos Chagas (FCC), organizadora. Os candidatos às demais funções podem conferir o resultado da etapa de verificação dos candidatos autodeclarados negros.

Em ambos os casos haverá uma fase de recursos. Os pedidos devem ser feitos nos próximos dias 13 e 14 de novembro, no site da FCC.

Confira os resultados da prova de capacidade física e avaliação de autodeclarados negros

Os candidatos do concurso para o Tribunal Regional Federal da 4° Região já foram avaliados por meio de provas objetivas e discursivas. Essa última aplicada apenas aos concorrentes às vagas de analista.

As avaliações foram realizadas no dia 4 de agosto. Na prova objetiva, os candidatos tiveram que responder 50 questões, distribuídas pelas disciplinas de Português, Raciocínio Lógico-Matemático e Conhecimentos Específicos.

As provas de capacidade física foram aplicadas no dia 3 de novembro, exclusivamente para os candidatos às vagas de técnico judiciário da área de Segurança e Transporte. A avaliação foi aplicada nas cidades de Porto Alegre-RS, Florianópolis-SC e Curitiba-PR.

Na ocasião, os candidatos foram submetidos às seguintes atividades: teste de flexo-extensão de cotovelos sobre o solo; teste abdominal em 1 minuto; e teste de corrida de 12 minutos.

O resultado do exame foi obtido com base nos padrões mínimos estabelecidos para cada atividade. A prova tem caráter habilitatório. Os candidatos considerados inaptos estão, automaticamente, excluídos do concurso.

+ Pensei em desistir de concurso público. O que faço?

TRF4
Concurso tem vagas para cadastro nos níveis médio e superior
(Foto: Divulgação)

Concurso oferece vagas para formação de cadastro de reserva

As vagas do concurso para o Tribunal Regional Federal da 4° Região (TRF4) são destinadas a formação de cadastro de reserva. Os aprovados na seleção poderão ser convocados ao longo do prazo de validade do concurso. 

A validade do concurso será de dois anos, contados a partir de sua data de homologação. O prazo ainda poderá ser prorrogado, uma vez, por igual período.

Ao todo, 169.521 pessoas se candidataram. Desse total, foram contabilizadas 69.326 candidaturas no Rio Grande do Sul, 63.418 no Paraná e 36.777 em Santa Catarina.

O cargo de técnico judiciário — área Administrativa foi o que mais atraiu candidatos. Foram 104.595 inscrições. O cargo de analista judiciário — área Judiciária também é um dos mais concorridos, com 38.589 candidaturas.

As oportunidades estão divididas pelos cargos de técnicos e analistas. As funções exigem os níveis médio e superior, respectivamente.

Remuneração pode chegar a R$16 mil

Para técnicos, as chances são para as áreas Administrativa, de Segurança e Transporte e Tecnologia da Informação. Para área de Segurança e Transporte, além do ensino médio é exigida a carteira de habilitação nas categorias D ou E. Na área de TI o requisito é a formação técnica na área.

A remuneração varia dependendo da especialidade. Para as áreas Administrativa e de TI o valor é de R$8.501,45, contando o vencimento básico mais a Gratificação de Atividade Judiciária e o auxílio-alimentação de R$910,08. Para técnicos de Segurança e Transporte, a remuneração fica em R$9.608,52, somando os mesmos benefícios.

No caso dos analistas as oportunidades são para as especialidades de Tecnologia da Informação, que exige o nível superior na área. Também há chances para as áreas de Direito (Judiciária) e Oficial de Justiça Avaliador Federal, cujo requisito é a graduação em Direito.

O salário para as áreas de TI e Direito é de R$13.345,38. Já para Oficial de Justiça Avaliador Federal o valor é de R$16.719,66. Os valores dos salários também contam com os benefícios mencionados anteriormente.

A carga de trabalho de todos servidores do TRF4 será de 40 horas por semana. O regime de contratação é o estatutário, que garante estabilidade empregatícia ao servidor.

Comentários