Folha Dirigida Entrar Assine

Concurso TRF4: confira detalhes da última seleção, realizada em 2014

FOLHA DIRIGIDA resumiu os detalhes do último concurso para o Tribunal Regional Federal da 4° região. Confira!

Com o término da validade do último concurso para o Tribunal Regional Federal da 4° região (TRF4), uma nova seleção poderá ser anunciada em breve, conforme divulgou o próprio tribunal, no início de fevereiro. Os interessados em participar de um novo concurso para o TRF4, que abrange Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, não podem se descuidar da preparação. 

Pensando nisso, FOLHA DIRIGIDA resumiu todos os detalhes do último concurso, realizado em 2014, para que os concurseiros possam entender como funcionou a seleção. Como indica a coach em concursos Deborah Cal, entre outros especialistas, é muito importante iniciar a preparação antes que o edital do concurso seja publicado. E uma boa estratégia para isso é usar como base a seleção anterior.

Em 2014 o TRF4 ofertava vagas para formação de cadastro de reserva nos cargos de técnico judiciário e analista judiciário. As oportunidades eram para cargos de níveis médio e técnico e superior, respectivamente.

 TRF4 analisa possibilidade de realização de novo concurso público

As vagas de técnico eram destinadas à área administrativa, em três especialidades: segurança de transporte, apoio especializado tecnologia da informação e contabilidade. Já para analistas havia chances nas áreas judiciárias (oficial de justiça — avaliador federal) e área de apoio (informática).

As remunerações oferecidas eram de R$5.007,82 para técnicos e de R$8.178,06 para analistas. O regime de contratação é o estatutário, que garante estabilidade empregatícia ao servidor. 

Fachada TRF4
Candidatos foram submetidos a provas objetivas e de redação, em 2014
(Foto: Divulgação)

Confira os detalhes sobre as avaliações do último concurso

A responsável por organizar a seleção naquela época foi a Fundação Carlos Chagas (FCC). Os candidatos foram submetidos à realização de uma prova objetiva e discursiva. 

A prova objetiva foi composta por 60 questões para todos os cargos. Foram cobradas disciplinas de conhecimentos básicos (Português, Raciocínio Matemático-Lógico e Legislação) e conhecimentos específicos.

As provas objetivas tinham caráter classificatório e eliminatório. Para ser aprovado o candidato deveria alcançar um número de acertos igual ou superior a 150 pontos no total da avaliação.

No mesmo dia da prova objetiva, os candidatos fizeram uma prova discursiva, que consistia na elaboração de um texto dissertativo.  A avaliação pretendia avaliar o desempenho linguístico de acordo com o nível de conhecimento exigido; a adequação do nível de linguagem adotado à produção proposta e coerência no uso; e o domínio da norma culta formal.

A atribuição dos pontos da prova foi feita obedecendo aos seguintes critérios: 

  • Conteúdo – até 40 pontos
  • Estrutura – até 30 pontos 
  • Expressão – até 30 pontos

Como estudar para concurso público sem edital? 



Comentários