Folha Dirigida Entrar Assine

TRF1 pode nomear mais 53 aprovados no último concurso

O diretor-geral, Carlos Frederico Maia Bezerra, revelou que o TRF1 pode prover 53 servidores. Quem fez o concurso TRF1 aguarda convocações.

Na última quarta-feira, dia 27, o presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, Carlos Moreira Alves, fez uma avaliação do seu 1° ano de mandato. A reunião foi realizada na sede do tribunal, que engloba as regiões Norte e Centro-Oeste do país. O encontro contou com a presença dos diretores das 14 seções judiciárias do tribunal.

Durante a reunião, o diretor-geral do TRF1, Carlos Frederico Maia Bezerra, disse que, apesar da restrição orçamentária, há previsão de 53 provimentos no TRF1 em 2019.

Isso significa haver a possibilidade de chamada de aprovados no concurso vigente para a área de apoio. Estes seriam distribuídos entre a sede e as 14 seccionais do tribunal. Para o diretor, o cenário da questão orçamentária deve apresentar melhoras somente em 2021 ou 2022.

“Em 2019, dependendo da execução do orçamento, o cenário pode melhorar um pouco, mas, mesmo assim, diante deste cenário estamos cumprindo as metas”, afirmou.

As seções Judiciárias do Tocantins e do Amapá levantaram também a questão do concurso para o cargo de juiz. O desembargador Carlos Moreira Alves disse que a Administração está bastante empenhada em resolver esta situação (do déficit de juízes).

No entanto, também de acordo com o titular do TRF1, deve-se observar a questão orçamentária, que, no momento, não permite a realização de concurso para provimento magistrados.

Concurso TRF1 de 2017 pode ter chamada de aprovados 
(Foto: Pixabay)

Último concurso para o TRF1 foi realizado em 2017

O último concurso para o tribunal foi realizado em 2017, contemplando a área de apoio. Foram oferecidas 20 vagas imediatas mais formação de cadastro de reserva. As vagas eram para os cargos de técnico e analista. As remunerações oferecidas eram de R$7.260,41 para nível médio e de R$11.345,90 para analistas.

Mais de 170 mil pessoas se inscreveram, a maioria para o cargo de técnico judiciário da área administrativa. Só para esse cargo foram mais 99 mil candidaturas.

As etapas de seleção variaram de acordo com a carreira pretendida. Todos os candidatos foram submetidos à realização de uma prova objetiva, composta por 120 questões. Os candidatos aos cargos de nível superior passaram, ainda, por uma etapa de prova discursiva.  

Cadastro de reserva gera convocação em concurso? 



Comentários