Concurso TJ-SP: tribunal registra mais de 9 mil cargos vagos

O Tribunal de Justiça de São Paulo, até abril, tinha 9.636 cargos em aberto na sua estrutura, seja dos níveis fundamental, médio e superior.

Mais de 9 mil cargos do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) estão sem preenchimento. De acordo com levantamento publicado pelo órgão, são 9.636 postos vagos em todo Estado. A falta de concursos regulares e de chamada de aprovados faz com que os números só cresçam.

A carreira com maior déficit é de oficiais de justiça, com 4.841 cargos vagos. Em seguida, está a função de escrevente técnico judiciário, na qual faltam 3 mil profissionais. Os dados foram divulgados pelo tribunal em abril deste ano.

Para nível fundamental, há 343 cargos em aberto para agente de segurança judiciário. Já para nível médio, além de escrevente, existem 178 postos sem ocupação de agente de fiscalização judiciário, 12 de auxiliar de saúde judiciário e duas de técnico em Informática judiciário.

Confira a lista completa de cargos vagos do TJ-SP!

No nível superior, os quantitativos também chamam a atenção, além das 4 mil vagas para oficiais de justiça. Para assistente social judiciário, por exemplo, faltam 288 servidores. Há ainda 77 cargos vagos para contador, oito para enfermeiro, 11 para engenheiro, duas para médico e 21 para psicólogo.

Sem novos concursos, TJ-SP acumula cargos vagos em sua 
estrutura (Foto: Divulgação)

 

Em 2018, o tribunal abriu um concurso TJ-SP com oportunidades para cargos de administrador, enfermeiro e contador. Os salários são de R$6.432,43, R$7.027,51 e R$8.100,44, respectivamente. A seleção atraiu mais de 9 mil inscritos de nível superior.

Já para escrevente, de nível médio, o último concurso foi realizado em 2017 com 590 vagas. Tais chances foram distribuídas por diversas cidades, sendo 400 somente na capital. O salário, na época do edital, era de R 5.697,16.

• Participe do grupo sobre carreiras judiciárias no Telegram!
• TJ-SP - especialistas dão dicas de como se preparar para oficial de justiça

TJ-SP reconhece necessidade de concurso para oficial de justiça

O déficit de profissionais no órgão foi reconhecido por membros da comissão de Orçamento, Planejamento e Finanças do TJ-SP. Em reunião com a Associação dos Oficiais de Justiça do Estado (AOJESP), no dia 16 de maio, foi levantada a possibilidade de um novo concurso para oficiais de justiça.

O número de servidores da carreira está em queda pelas aposentadorias em diversas comarcas do Estado. De acordo com a categoria, isso foi fomentado especialmente pela Reforma da Previdência.

Presente na reunião, a Dra. e membro da comissão, Tatiana Magosso, esclareceu que a questão orçamentária impede, no momento, a realização de um novo concurso TJ-SP. A reivindicação para um novo edital, porém, está em estudo pelo tribunal.

“O TJ está passando por uma crise muito peculiar e que não nos possibilita de estabelecer uma previsão de um novo concurso para o cargo de Oficial de Justiça”, disse Tatiana.

A doutora também ressaltou que o órgão reconhece a necessidade e que a reivindicação da AOJESP está sendo estudada. O mesmo foi frisado pelo desembargador Aguilar Cortez.

No final de abril, a reportagem da FOLHA DIRIGIDA questionou o tribunal sobre a possibilidade de uma nova seleção. Em nota, a Assessoria de Imprensa do TJ-SP informou: “ainda não temos informações a respeito de novo concurso”.

A remuneração inicial dos oficiais de justiça, em São Paulo, é de R$7.550,48. O valor consta em planilha publicada pelo tribunal em março deste ano. Para se candidatar a carreira, agora, é necessário do nível superior. 

ASSINE

Para ter acesso a este conteúdo, notícias e preparativos

ASSINAR


Comentários