Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Concurso TJ-PE: homologação depende de parecer da comissão

Concurso TJ-PE: homologação depende de parecer da comissão

A Assessoria de Comunicação do TJPE informou à FOLHA DIRIGIDA que a homologação do concurso depende de um parecer da Comissão.

O inquérito aberto para investigar as supostas irregularidades no concurso TJPE 2017 foi arquivado pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE). O parecer com o posicionamento do MPPE foi entregue ao presidente do tribunal no dia 6 de junho. Agora, com o inquérito arquivado, a atenção dos candidatos se volta para a homologação do concurso. No entanto, ainda não há uma data concreta para que isso aconteça.

FOLHA DIRIGIDA entrou em contato com a Assessoria de Comunicação do TJ-PE. A assessoria enviou uma nota informando que a homologação do concurso TJPE precisa de um parecer da Comissão do Concurso. Por isso, ainda não existe um prazo definido. Confira abaixo a resposta na íntegra: 

"Não tem ainda um prazo definido. Precisa de um parecer da Comissão do Concurso. Na sequência, o parecer segue para o Órgão Especial para ser incluso em pauta com até cinco dias antes da sessão". 

A FOLHA DIRIGIDA também questionou a assessoria se há um limite de data para a Comissão do Concurso enviar o parecer. No entanto, a assessoria não respondeu os questionamentos até a publicação desta matéria. 

Concurso TJ-PE: candidatos comemoram liberação para homologação

Homologação do concurso TJPE depende de um parecer da comissão.

MPPE arquivou investigações do concurso TJPE por falta de provas

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) concluiu e arquivou as investigações referentes ao concurso TJP-PE por falta de provas cabíveis. As supostas irregularidades apontadas por alguns candidatos foram investigadas por 90 dias. 

Ao longo de todo processo de investigação, o MPPE recebeu aproximadamente 50 manifestações de candidatos denunciando as supostas irregularidades e, segundo o órgão, analisou todas elas. O método de investigação se deu com a apresentação de documentação física e digital, bem como a realização de audiências gravadas para ouvir candidatos contrários e favoráveis à suspensão do concurso. 

O concurso TJPE, que reuniu mais de 179 candidatos inscritos, oferta 109 vagas imediadas e formação de cadastro reserva. As oportunidades são para os cargos de técnico e analista judiciário, em diversas especialidades. As provas da seleção foram aplicadas no dia 15 de outubro de 2017.

Os candidatos aprovados para o cargo de técnico judiciário terão vencimento inicial de R$4.222,45. Já para o cargo de analista, o valor inicial será de R$5.502,12. Todos os cargos têm carga horária de 30 horas semanais. 

Presidente do IBFC diz que nunca duvidou da lisura do concurso

Em entrevista exclusiva à FOLHA DIRIGIDA, o presidente do IBFC, Alexandre Faraco, disse que nunca duvidou da lisura do concurso TJPE, mas está aliviado por conseguir tirar qualquer dúvida sobre a banca orgazanidora. O presidente também garantiu que o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação sai mais forte do episódio ocorrido. 

"Foram dois meses muito ruins, muito negativos, cheios de acusações de vários setores. Não cheguei a perder nenhuma licitação porque temos uma estrutura muito boa. Mas as perguntas sobre o que estava acontecendo vinham, sim", disse.

O IBFC não tem mais influência sobre o concurso do Tribunal de Justiça de Pernambuco desde que entregou os resultados finais para o órgão fazer a homologação. Para conferir a entrevista completa do presidente, clique aqui.


Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações