Concurso TJ-PA para servidores muda requisitos e vai devolver taxas

TJ-PA publica retificação do edital do concurso para servidores e anuncia devolução de taxas para inscritos em dois cargos.

O edital do concurso TJ-PA sofreu nova retificação na última segunda-feira, 4. Dois cargos tiveram seus requisitos alterados e os inscritos nas vagas poderão pedir devolução da taxa paga. As carreiras afetadas são as de analista na especialidade Estatística e auxiliar na especialidade Programador de Computador.

No caso do analista, passou a ser aceito somente o diploma de bacharel em Estatística e registro no órgão de classe. No caso de auxiliar, a correção foi na estrutura do texto, deixando claro que para ingressar é preciso o ensino médio completo e o curso técnico nas áreas de Informática ou Desenvolvimento de Sistemas. 

Outros pontos referentes à estrutura textual do edital também foram retificados. Confira o documento na íntegra:

Os candidatos que já pagaram a taxa de inscrição de um dos dois cargos afetados poderão pedir o ressarcimento das 10h do dia 18 de dezembro até as 18h do dia 23. O requerimento deve ser feito por meio do site do Cebraspe, organizador

O prazo máximo para a devolução da taxa será o dia 21 de fevereiro de 2020. A banca informa que não serão devolvidos os valores em contas de terceiros. Aqueles que não possuem conta corrente poderão fazer o saque em qualquer agência do Banco do Brasil, apresentando o CPF e documento de identidade.

Inscrições do concurso seguem abertas até dia 22

O prazo de inscrição do concurso TJ-PA já está aberto e vai até as 18h do dia 22 de novembro no site do Cebraspe, organizador. As taxas custam  R$110 para cargos de nível superior e R$90 para os de nível médio. O pagamento deverá ser feito via boleto bancário até o dia 13 de dezembro.

Também está aberto o prazo para realizar pedido de isenção da taxa. Os requerimentos devem ser feitos também no site da banca, até o dia 22 de novembro. O benefício é destinado a: 

  • pessoas de baixa renda, inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico);
  • deficientes ou pessoas com necessidades especiais; e
  • doadores de medula óssea.

O concurso para o Tribunal de Justiça do Pará oferta 200 vagas, sendo 50 de nível médio e 150 de nível superior. Também será formado cadastro de reserva, de modo que mais pessoas poderão ser convocadas durante a validade dos resultados. 

No nível médio as 50 vagas imediatas são de auxiliar judiciário. Para auxiliar na especialidade Programador de Computador, que requer curso técnico, será formado cadastro de reserva. Ambas as carreiras possuem vencimento inicial de R$3.207,90 para trabalhar 30 horas por semana. 

No nível superior, será formado cadastro para a carreira de oficial de justiça, que exige graduação em Direito. Para analistas serão 150 vagas, além da formação de cadastro, nas seguintes especialidades: 

  • Área Administrativa (uma vaga) 
  • Administração (CR)
  • Análise de Sistema - Desenvolvimento (CR)
  • Análise de Sistema - Suporte (CR)
  • Ciências Contábeis (CR)
  • Direito (137 + CR)
  • Estatística (uma)
  • Pedagogia (oito + CR)
  • Psicologia (três + CR)
  • Serviço Social (uma + CR)

O vencimento básico das carreiras de nível superior é de R$4.066,70. No caso de analistas, ainda há uma gratificação de R$3.253,36, elevando os ganhos a R$7.320,06. Os oficiais também recebem a gratificação, além de R$2.846,69 referente a risco de vida e R$1.553 por atividade externa, de modo que o ganho chega a R$11.719,75.

Além dos vencimentos, os servidores do Tribunal podem receber outros benefícios, como: auxílio-alimentação, assistência pré-escolar, auxílio-transporte, assistência médica e odontológica, e exames periódicos. As contratações são feitas pelo regime estatutário, que assegura estabilidade.

Concurso terá três etapas de avaliação

As duas primeiras etapas do concurso TJ-PA serão as provas objetiva e discursiva, marcadas para o dia 19 de janeiro de 2020. O primeiro exame, de múltipla escolha, será aplicável a todos os candidatos. Já o discursivo será apenas para os concorrentes a oficial e analista. 

As provas de nível superior, com duração máxima de cino horas, compreenderão: uma redação dissertativa contendo de 20 a 30 linhas, a respeito de tema da atualidade; e a parte objetiva, com 70 questões, sendo 30 de Conhecimentos Gerais e 40 de Conhecimentos Específicos.

A parte de Conhecimentos Gerais vai abranger Língua Portuguesa, Ética no Serviço Público, Administração Pública e Poder Judiciário
Legislação, Políticas de Saúde (apenas para cargos da área) e Matemática/ Raciocínio Lógico (apenas para cargos de Exatas). A parte Específica varia conforme a especialidade.

Já os candidatos de nível médio terão até três horas para responder a 50 questões, sendo 20 de Conhecimentos Gerais - Língua Portuguesa, Ética no Serviço Público, Administração Pública e Poder Judiciário Legislação, Políticas de Saúde (apenas para cargos da área) e Matemática/ Raciocínio Lógico (apenas para cargos de Exatas) - e 30 de Conhecimentos Específicos.

♦ Provas anteriores para download ♦

A última de avaliação será a análise de títulos, apenas para os candidatos em cargos de nível superior. Os documentos deverão ser entregues conforme estipulado em edital de convocação que será publicado futuramente.

Comentários