Folha Dirigida Entrar Assine

TJ-MG divulga resultado final do concurso de juiz substituto

O Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais finalizou o concurso público de juiz substituto e enviou ao Órgão Especial para homologação.

Realizado em 2018, o concurso TJ-MG para a magistratura teve seu resultado final divulgado. O Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais publicou a finalização da seleção de juiz no Diário Eletrônico do dia 20 de agosto, junto com o resultado dos títulos.

O próximo passo será homologá-lo. No mesmo documento que informa a classificação dos candidatos, informa-se que o resultado final será submetido ao Órgão Especial para que possa ser homologado. No entanto, ainda não há uma data definida.

Após a homologação, o tribunal poderá dar início ao processo de convocação dos juízes. Vale lembrar que, a partir daí, começará a contar o prazo de validade que será de dois anos podendo chegar a quatro.

TJ-MG contratará novos juízes, após homologação (Foto: Renata Caldeira/TJ-MG)
TJ-MG contratará novos juízes, após homologação
(Foto: Renata Caldeira/TJ-MG)

Concurso TJ-MG de juiz oferta 120 vagas

Publicado em março de 2018, o edital de abertura trouxe uma oferta de 120 vagas imediatas para a carreira de juiz. Este, tem remuneração inicial de R$26.125,17

Para concorrer, o requisito é ser bacharel em Direito e ter completados três anos de atividade jurídica, além de outros requisitos inerentes ao cargo e comuns em concursos públicos. Os inscritos foram avaliados por meio de cinco etapas, tendo sido elas:

  • 1° Prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório
  • 2° Duas provas escritas, de caráter eliminatório e classificatório
  • 3° Inscrição definitiva, de caráter eliminatório, com as seguintes fases:
    - avaliação médica;
    - avaliação psicológica;
    - sindicância da vida pregressa e investigação social.
  • 4° Prova oral, de caráter eliminatório e classificatório
  • 5° Avaliação de títulos, de caráter classificatório

+ Intensifique seus estudos com questões ilimitadas

As primeiras provas foram aplicadas em setembro, com caráter eliminatório e classificatório, contendo 100 questões, que foram divididas em três blocos:

Bloco 1: Direito Civil (10), Direito Processual Civil (10), Direito do Consumidor (cinco) e Direito da Criança e do Adolescente (cinco).
Bloco 2: Direito Penal (10), Direito Processual Penal (10), Direito Constitucional (10) e Direito Eleitoral (10).
Bloco 3: Direito Empresarial (10), Direito Tributário (cinco), Direito Ambiental (cinco) e Direito Administrativo (10). 



Comentários