Concurso TJ-CE: candidatos denunciam fraude na aplicação das provas

Candidatos do concurso TJ-CE denunciam fraude na aplicação das provas para o cargo de técnico judiciário, da área judiciária.

A aplicação das provas objetivas do concurso TJ-CE acabou virando caso de polícia no último domingo, dia 15. Candidatos relataram fraudes na aplicação do exame e alguns registraram um boletim de ocorrência ao se sentirem prejudicados.

O caso aconteceu pela manhã, no horário de aplicação das provas para os candidatos ao cargo de técnico judiciário, da área judiciária. Em uma das salas foi entregue uma quantidade de provas insuficiente para o número de candidatos.

Quando as avaliações chegaram, não estavam devidamente lacradas. Alguns candidatos se recusaram a fazer a avaliação, enquanto outros resolveram responder ao exame. Segundo o jornal local Diário do Nordeste, as ocorrências foram registradas no 11º DP (Pan Americano), da Polícia Civil.

Em resposta à FOLHA DIRIGIDA a Assessoria de Imprensa do Tribunal de Justiça do Ceará informou que o órgão está apurando junto à organizadora do concurso, Fundação Getúlio Vargas (FGV), o que ocorreu. 

Ainda de acordo com o departamento, representantes da FGV estiveram no tribunal, nesta segunda-feira, pela manhã para esclarecer a situação. Na ocasião, foi solicitado um relatório detalhado do acontecimento.

A FGV chegou a divulgar no dia 15 um aviso informando que as provas marcadas para o turno da tarde estavam confirmadas. À tarde fizeram a avaliação os concorrentes às vagas de técnico judiciário, da área administrativa. No entanto, a organizadora ainda não se manifestou sobre o ocorrido na prova da área judiciária.

Botão com link para assinatura FOLHA DIRIGIDA

Concurso TJ-CE teve mais de 50 mil inscritos

O concurso TJ-CE tem uma oferta de 328 vagas, para o cargo de técnico judiciário, cuja exigência é o nível médio. Desse total, oito são imediatas e o restante para formação de cadastro de reserva.

Para técnico judiciário, da área judiciária, a oferta é de 287 vagas, sendo sete imediatas e 280 para formação de cadastro de reserva. Já o cargo de técnico judiciário, da área administrativa, oferece 41 oportunidades, sendo uma imediata e 40 para cadastro.

Foram recebidas no concurso 50.066 inscrições. A maior parte para a área judiciária, com 35.732 candidaturas, para área administrativa foram contabilizados 14.334 inscritos.

A remuneração para técnicos do TJ-CE é de R$5.077,45. O valor conta com o vencimento básico, de R$3.903,43 e a Gratificação por Alcance de Metas institucional e unidades (GAM), de R$1.174,02.

Os aprovados nas vagas para a área judiciária serão lotados nas comarcas do interior do estado, enquanto os aprovados para a área administrativa atuarão na comarca de Fortaleza. O concurso terá validade de dois anos, prorrogáveis por igual período.

+ Concurso TJ-CE: você sabe o que faz um técnico judiciário? Descubra!

TJ-CE
Concurso oferece 238 vagas, sendo oito imediatas (Foto: Divulgação)

Candidatos responderam a questões de provas objetiva e discursiva

As provas objetivas do concurso foram compostas por 70 questões, divididas entre disciplinas de Conhecimentos Básicos e Específicos. Veja quais foram os conteúdos exigidos:

Técnico Judiciário — área judiciária
Conhecimentos Básicos Língua Portuguesa 22
Organização Judiciária do Estado do Ceará e Direitos das Pessoas com Deficiência Oito
Conhecimentos Específicos Noções de Direito Constitucional 10
Noções de Direito Administrativo 10
Noções de Direito Processual Civil  10
Noções de Direito Processual Penal 10

 

Técnico Judiciário — área administrativa
Conhecimentos Básicos Língua Portuguesa 22
Organização Judiciária do Estado do Ceará e Direitos das Pessoas com Deficiência Oito
Conhecimentos Específicos Noções de Administração Pública 10
Noções de Gestão Pública 10
Noções de Direito Constitucional 10
Noções de Direito Administrativo 10

 

Os candidatos também responderam uma prova discursiva, onde deveriam elaborar um texto dissertativo, entre 20 e 30 linhas. O tema da prova estava de acordo com os conteúdos da disciplina de Conhecimentos Específicos.

A avaliação vale até 20 pontos. A correção da prova será feita em duas etapas. A primeira avaliará a estrutura textual, valendo até 15 pontos. A segunda fará a análise da correção gramatical e terá valor de até cinco pontos. Os pontos serão distribuídos da seguinte forma:

Critério avaliado Pontuação
Primeira parte
Abordagem do tema Oito
Progressão textual Sete
Segunda parte
Seleção vocabular (menos 0,2 ponto por erro)
Norma culta (menos 0,3 ponto por erro)

 

Para ser aprovado na prova objetiva, os candidatos devem alcançar, no mínimo, 50% de acerto nas questões de Conhecimentos Básicos e 50% nas questões de Conhecimentos Específicos. Além de não poderão zerar nenhuma disciplina.

Na prova discursiva é preciso obter nota igual ou superior a 10 pontos. Serão corrigidas as avaliações dos aprovados até a 540ª posição na prova objetiva para área judiciária e até a 180ª posição para área administrativa.

Serão corrigidas as provas dos classificados até a 108° posição das vagas reservadas a candidatos negros para a área judiciária e até a 36ª posição para a área técnico-administrativa. Todas as provas dos candidatos às vagas para pessoas com deficiência serão avaliadas.

Comentários