Versão nova do site ativada

Concurso TJ AM: homologação será encaminhada em julho, diz presidente

De acordo com o presidente do tribunal, a homologação do concurso TJ AM será colocada na pauta da sessão do Pleno de 28 de julho.

13/07/2020 16:50 | Atualizado: 13/07/2020 20:39

Por: Bruna Somma

13/07/2020 16:50 | Atualizado: 13/07/2020 20:39 - Por: Bruna Somma

Quando será homologado o concurso TJ AM? Essa é a principal dúvida dos aprovados na seleção para efetivos do Tribunal de Justiça do Amazonas. O assunto será colocado na pauta da última sessão do Pleno de julho, no dia 28.

A confirmação foi passada pelo novo presidente do tribunal, desembargador Domingos Jorge Chalub, durante videoconferência com representantes dos aprovados , no último dia 9. A nova gestão da Corte destacou a disposição para o diálogo.

“Estamos abertos ao diálogo com os aprovados e buscamos a total transparência das nossas ações. Os candidatos e toda a sociedade terão o passo a passo do que o Tribunal fará em relação ao concurso público”, declarou o presidente.

Também estiveram presentes na reunião a vice-presidente e a corregedora-geral de Justiça, desembargadoras Carla Reis e Nélia Caminha Jorge, respectivamente. Além do desembargador Hamilton Saraiva, que coordenou a Comissão de Transição da nova gestão; do juiz de Direito Ronnie Frank Torres, da Central de Mandados.

Presidente do TJ AM (à esquerda) realiza reunião com aprovados no concurso
Presidente do TJ AM (à esquerda) realiza reunião virtual com aprovados
no concurso (Foto: Raphael Alves/TJ AM)

 

No dia 12 de maio, o Pleno optou pela suspensão da homologação em decorrência da crise do Coronavírus. De acordo com o órgão, a pandemia traria reflexos na situação orçamentária e financeira do TJ AM.

enlightened A homologação é a última etapa de um concurso. É a partir dela que inicia a contagem do período de validade da seleção. No caso do TJ AM, esse prazo será de dois anos, com possibilidade de prorrogação por mais dois. Enquanto o resultado final estiver válido, o tribunal poderá chamar os aprovados no concurso.

 

Conforme o presidente do tribunal, se a homologação fosse concluída no primeiro semestre, sem o devido planejamento e cautela, poderia resultar em prejuízos. Uma vez que o TJ AM está sujeito aos efeitos da pandemia na arrecadação fiscal e queda das custas judiciais.

“Os candidatos aprovados no concurso correriam o risco de ver frustrado o seu direito à nomeação. Por isso nós fizemos questão de conversar com os representantes dos candidatos ainda nesta primeira semana de trabalho da nossa administração”, declarou Chalub.

+ Quer passar em concursos públicos? Saiba como!

Presidente do TJ AM prevê chamadas a partir de agosto

Em entrevista coletiva no dia 3 de julho, logo após sua posse, o novo presidente do órgão estimou que os primeiros aprovados no concurso TJ AM sejam chamados entre agosto e setembro deste ano.

O desembargador Domingos Chalub anunciou que, conforme a programação proposta pela Comissão de Transição, uma vez homologado o concurso pelo Pleno, a intenção é convocar os aprovados o quanto antes.

“Dentro das possibilidades do tribunal, todas as questões serão administradas e resolvidas”, salientou o presidente. Os representantes dos aprovados agradeceram o encontro com o tribunal.

“Eu agradeço ao desembargador Domingos Chalub por nos oferecer a oportunidade de conversar diretamente com a nova gestão. Pouco se vê um tribunal tão democrático e aberto ao diálogo”, declarou Hudson Andrade, representante dos aprovados para o cargo de oficial de justiça avaliador.

Resumo concurso TJ AM

  • Órgão: Tribunal de Justiça do Amazonas
  • Cargos: assistente e analista judiciário
  • Vagas:160
  • Requisitos: níveis médio e superior 
  • Salários: R$4.558,34 a R$8.936,96
  • Banca: Cebraspe 

Sem concurso, TJ AM registra mais de 200 temporários

À espera da homologação do concurso TJ AM , o Tribunal de Justiça registra 228 profissionais temporários. O número consta em  levantamento publicado  pelo órgão, no final de abril.

Com o início da convocação dos aprovados, o tribunal deve substituir de forma gradual os contratados em regime temporário pelos concursados. Isso, segundo o órgão, evitará a descontinuidade na prestação jurisdicional e administrativa, que é uma das preocupações da administração de Domingos Chalub.

“Temos de planejar o gasto com os que vão entrar no quadro efetivo do tribunal e também com os servidores que sairão, prevendo o custo com as verbas rescisórias. Mas quero deixar claro que, se o tribunal realizou o concurso, é porque precisa desse servidor e chamaremos os aprovados, respeitando as circunstâncias que todos estamos vivendo atualmente”, completou.

Ao mesmo tempo em que o tribunal acumula 228 funcionários temporários, existem ainda  380 cargos efetivos sem preenchimento . Desse total, 199 são de assistente judiciário (nível médio) e 181 de analista judiciário (nível superior). Cargos oferecidos no concurso.

“O tribunal e os aprovados no concurso não estão em lados opostos, ao contrário, estamos no mesmo lado e queremos que o nosso tribunal possa recebê-los de braços abertos, pois eles se dedicaram, se prepararam para as provas e conquistaram a vitória ao terem seus nomes na lista dos aprovados do concurso do Tribunal de Justiça do Amazonas”, acrescentou o presidente.

Quais são os salários dos aprovados no concurso TJ AM?

O concurso TJ AM teve edital publicado em 3 de julho de 2019. Ao todo, foram abertas 160 vagas, das quais 140 para o cargo de assistente judiciário, que exige o nível médio completo. O salário inicial é de R$4.558,34. As chances foram distribuídas entre as comarcas da capital, Manaus, e do interior do Estado.

As outras 20 oportunidades foram para carreira de analista, que requer nível superior na área de interesse. As remunerações são de R$8.936,96. Os selecionados ainda usufruem de auxílio-alimentação de R$1.761,20 e auxílio-saúde de R$412,34. 

De acordo o Tribunal de Justiça do Amazonas, o concurso para área de apoio registrou 68.750 inscrições. A maior parte foi para assistente sem especialidade, com 53 mil candidatos.

As avaliações foram realizadas nos municípios de Manaus, Tabatinga e Parintins. Para assistente judiciário, foram exigidas 100 questões, das quais 40 de Conhecimentos Básicos e 60 de Conhecimentos Específicos.

Já para analista foram cobradas 120 itens, sendo 40 de Conhecimentos Básicos e 80 de Conhecimentos Específicos. Também houve análise de títulos somente para concorrentes a analista judiciário.

Newsletter

Newsletter

Quer receber novidades sobre concursos?

Quer receber diretamente no seu e-mail as principais notícias dos concursos da sua região?

E de quebra dicas para seus estudo? Cadastre-se gratuitamente na newsletter FD para ter tudo isso!

Sobre o concurso

Inscrições Encerradas

TJ-AM - 2019 - Servidores

AM
Até R$8936,96
Fund...
160 vagas