Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Professor de Português dá dicas para a prova

Para auxiliar os estudos dos candidatos ao concurso do Tribunal de Contas da União (TCU), FOLHA DIRIGIDA entrevistou o professor de Língua Portuguesa do Gran Cursos Elias Santana, que destacou os principais assuntos da matéria e que, portanto, merecem atenção. (...)

Para auxiliar os estudos dos candidatos ao concurso do Tribunal de Contas da União (TCU), FOLHA DIRIGIDA entrevistou o professor de Língua Portuguesa do Gran Cursos Elias Santana, que destacou os principais assuntos da matéria e que, portanto, merecem atenção. "Os tópicos mais importantes são concordância verbal, pontuação do período simples (mais do que o composto), crase, funções do 'que' e do 'se' e, principalmente, decorar a tabela de conectivos", citou.

Nas últimas provas do TCU, o número de questões de Português, com gramática e texto, variaram de 15 a 25. Levando como base 15 questões, Elias imagina que a distribuição dos assuntos será de sete questões em interpretação de texto (com dois textos e duas questões de coesão textual), duas de concordância, uma de crase, uma de conectivos, duas envolvendo o uso do 'que', uma o uso do 'se' e uma de pontuação.

O perfil da prova do Cespe/UnB, segundo o professor, é descritivo e, apesar de ser uma prova para nível médio, será parecida com a do concurso da Câmara dos Deputados, realizado no ano passado, de nível médio. "O Cespe não gosta de nomenclaturas gramaticais. Eles querem perceber se o candidato consegue raciocinar sobre a língua. Eles preferem, por exemplo, chamar o objeto direto de complemento verbal. É muito importante o raciocínio na parte gramatical, pois as questões vão envolver muitos detalhes", explicou.

Para aqueles que querem estudar com mais precisão, o professor indica a gramática do professor Fernando Pestana, "A Gramática Para Concursos Públicos". Além disso, estudar pelas provas passadas do TCU, da Câmara dos Deputados (nível médio e consultor) e do Cespe (dois últimos anos), para pegar a linguagem da banca, é aconselhável.

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações