Concurso da SME Rio tem 10% de faltosos nas provas objetivas

Mais de 3 mil pessoas faltaram às provas objetivas do concurso para professor adjunto da SME Rio.

Aplicadas no último dia 17 de março, as provas do concurso para professor adjunto da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro (SME Rio) registraram cerca de 10% de faltosos. Dos mais de 38 mil inscritos, 3.881 não realizaram os exames. 

A informação é da Subsecretaria de Serviços Compartilhados, transmitida nesta segunda-feira, 25, à FOLHA DIRIGIDA. O gabarito do exame já foi divulgado e está disponível na página de concursos da prefeitura, bem como um exemplar da prova. 

O resultado da avaliação está previsto para sair em 2 de abril. No dia 12 do mesmo mês serão divulgados os resultados da prova discursiva. Serão corrigidas somente aquelas dos primeiros 16.520 candidatos classificados na parte objetiva. 

SME Rio (Foto: J.P. Engelbrecht/ SME Rio)
Concurso SME Rio tem iniciais de R$3 mil
(Foto: J.P. Engelbrecht/ SME Rio)

O concurso SME Rio teve um total de 38.449 inscrições homologadas. A maior procura foi para a Coordenadoria Regional 10 (CRE 10) , com 6.807 cadastros, seguida pela CRE 9, com 6.777.

Concurso SME Rio pode chamar mais aprovados além das 1.652 vagas
Você sabe quais são as diferenças entre os regimes estatutário e celetista?

Concurso SME Rio tem 1.652 vagas de professor

Para ser aprovado na prova objetiva é preciso ter acertado 50% das questões, além de não ter zerado nenhuma das disciplinas. Os aprovados nos exames escritos serão convocados para a análise de títulos. 

O concurso da SME Rio oferta 1.652 vagas no cargo de professor adjunto, que exige nível médio e curso na modalidade Normal. Também pode concorrer quem possui Normal superior ou licenciatura em Pedagogia com habilitação para docência na Educação Infantil.

Os ganhos mensais são de R$3.061,57 para trabalhar 40 horas por semana. O valor inclui auxílio-alimentação, de R$264; bônus cultura, de R$168,42; e auxílio-transporte, de R$173,80. Os selecionados serão contratados pelo regime estatutário, que garante estabilidade. 

As vagas são distribuídas por 11 Coordenadorias Regionais de Educação (CREs). Há reserva para deficientes, negros e índios. Elas foram abertas após a criação das 8 mil vagas de professor adjunto de educação infantil, pela Lei 6.433 de 2018.

Por isso, mais pessoas poderão ser chamadas durante a validade, como disse a coordenadora de Recursos Humanos do órgão, Daniele Moreira Pereira, em entrevista à FOLHA DIRIGIDA. O período será de dois anos, podendo chegar a quatro.



CADASTRE-SE

Para ter acesso a este conteúdo

CADASTRE-SE