Concurso Senado: edital será publicado após crise do Coronavírus

A Assessoria de Imprensa do Senado Federal confirma que o edital do concurso só será publicado após restabelecimento da normalidade do país

O Senado planeja publicar o edital do novo concurso depois do restabelecimento da normalidade no país após a crise do Coronavírus. A posição foi confirmada à FOLHA DIRIGIDA nesta quarta-feira, 25, pela Assessoria de Imprensa da Casa. 

Ainda assim, a comissão organizadora do concurso Senado segue com os preparativos em andamento. Porém, optou por postergar a divulgação do edital e aplicação das provas, tendo em vista a orientação do Ministério da Saúde para evitar aglomerações. 

"Não obstante, as medidas sanitárias para controle da disseminação da Covid-19 repercutem no funcionamento dos diversos setores e atividades econômicas, como instituições de ensino e de preparação para concurso. Assim, a Casa aguarda o pleno restabelecimento da normalidade do País para só então lançar o edital de abertura, a exemplo de tantos outros concursos que se encontram suspensos ou com cronograma indefinido", consta em nota enviada à reportagem. 

De acordo com o vice-presidente da comissão organizadora da seleção, Kleber Minatagau, o edital seria confeccionado até este mês de março. Esse também era o prazo anunciado para finalização dos detalhes que compõem o projeto básico e para formação da banca examinadora.

 

Votação por videoconferência no Senado
Votações do Senado serão feitas por videoconferência durante a 
quarentena do Coronavírus (Foto: Divulgação)


O concurso Senado foi autorizado em outubro de 2019 com oferta de 40 vagas para níveis médio e superior. Apesar da lotação ser em Brasília, as provas devem ser aplicadas em todas as capitais.

Antes mesmo da pandemia do Coronavírus, a comissão já tinha justificado a demora para abertura da seleção pelos cuidados necessários nos preparativos. Como por exemplo, cotas para negros e atualização de legislações.

"De 2012 para cá, tivemos leis novas sobre cotas para negros e atualizações de outras já existentes. Então tivemos o trabalho de revisar a legislação e interpretar isso”, detalhou Kleber Minatagau. 

+ Quer passar em concursos públicos? Saiba como!

Concurso Senado: nove bancas participam de audiência pública

No final de 2019, o Senado realizou uma audiência pública com diferentes bancas organizadoras para juntar dados técnicos e compor o projeto básico do concurso. No total, nove instituições estiveram presentes no encontro:

  1. Cebraspe;
  2. Fundação Getúlio Vargas;
  3. Fundação Cesgranrio;
  4. Instituto AOCP;
  5. Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC);
  6. Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial Nacional (Idecan);
  7. Instituto Americano de Desenvolvimento;
  8. Instituto Acess;
  9. Instituto Acesso Público.
     

“Em dezembro do ano passado reunimos bancas de todo o país em uma audiência pública e trocamos ideias sobre como selecionar os cotistas, preparar os espaços, etc", detalhou o vice-presidente da comissão organizadora, conforme a Agência Senado. 

Em nota enviada à FOLHA DIRIGIDA, a Assessoria de Imprensa do Senado revelou que, após a aprovação do projeto básico, as organizadoras que “reconhecidamente operam no mercado de concursos serão consultadas para envio de proposta e para comprovação dos requisitos de habilitação e qualificação”.

Uma boa notícia para quem deseja prestar o novo concurso para o Senado Federal é contar com ajuda da própria Casa para se preparar. A Secretaria de Transparência (STrans), em parceria com a comissão organizadora, criou um site com conteúdo gratuito e informações relevantes. (Clique aqui para acessar)

+ Concurso Senado: órgão oferece curso gratuito para ajudar preparação

Resumo concurso Senado 2020:

  • Órgão: Senado Federal
  • Vagas: 40
  • Cargos: técnico legislativo, advogado e analista legislativo
  • Requisitos: níveis médio e superior
  • Banca: a definir
  • Publicação do edital: até junho
     

Aprovados no concurso Senado terão ganhos de até R$33 mil

aval para abertura do concurso Senado é para preenchimento de 40 novas vagas. Desse total, 24 chances são para técnico legislativo na especialidade de policial legislativo. A carreira tem como requisito somente o ensino médio completo e conta com salários de R$19.573,46 mensais para lotação em Brasília. 

Há também quatro oportunidades para advogado, que exige nível superior em Direito. A remuneração será de R$33.003,05. 

O concurso terá ainda 12 vagas para analista legislativo, em áreas cujo pré-requisito é o nível superior em ramos específicos. Como por exemplo, Administração (duas), Arquivologia (uma), Assistência Social (uma), Contabilidade (uma), Enfermagem (uma). 

Além de Informática Legislativa (uma), Processo Legislativo (uma), Registro e Redação Parlamentar (uma), Engenharia do Trabalho (uma), Engenharia Eletrônica e Telecomunicações (uma). Os vencimentos serão de R$25.764,85.

Os servidores do Senado Federal têm direito a gratificações e R$982,28 de auxílio-alimentação. Assim como R$147,83 de auxílio-transporte, R$676 de assistência médica e odontológica, R$831,95 de assistência pré-escolar, exames periódicos e capacitações.