Concurso Senado tem debate de edital com nove bancas

O concurso Senado teve o projeto do seu edital debatido nesta quinta-feira, dia 5. Seleção terá 40 vagas nos níveis médio e superior.

O concurso Senado teve o projeto do edital debatido em audiência pública. O encontro aconteceu desde as 15h, sob acompanhamento da FOLHA DIRIGIDA. 

Estiveram presentes representantes das seguintes bancas: IAP, Idecan, Fundação Getulio Vargas (FGV), Fundação Cesgranrio, Instituto Acess, Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC), Cebraspe, Instituto AOCP e Iades. Acompanhe a seguir o momento em que são anunciadas as bancas presentes.


As bancas participaram dando sugestões sobre os andamentos dos preparativos do concurso. Cada um comentou os modelos de segurança que apresenta. Fizeram ainda ponderações de modelos de concurso que acreditam ser melhores para o Senado.

O Iades prefere provas e redações em turnos separados. Já o Idecan pensa em separar provas objetivas e discursivas por dia, caso a prova seja aplicada em todas as capitais, intenção inicial do Senado Federal. A FGV, contrária à realização da discursiva para nível médio, prefere aplicar as provas em dois fins de semana.

Datas das provas é debatida - A comissão organizadora do concurso Senado fez perguntas sobre a aplicação das provas às bancas, dando pistas de como preveem as avaliações.

O principal questionamento foi sobre a possibilidade de aplicar os exames em feriados. Foram mencionados os dias 7 de setembro, 12 de outubro e 2 de novembro. As datas, porém, serão uma segunda-feira em 2020, o que traz dúvidas. O presidente da comissão, no entanto, disse esperar a conclusão do concurso antes do segundo semestre de 2020.

O aviso da audiência foi publicado no Diário Oficial da União de sexta, 29. Este é o primeiro passo da Casa rumo à escolha da organizadora da seleção com 40 vagas nos níveis médio e superior.

Na publicação, a comissão examinadora convocou as instituições interessadas em organizar o concurso público a participar de audiência. Vale destacar, contudo, que a empresa ainda não será definida nesta ocasião. 

O objetivo do Senado Federal é realizar uma consulta ao mercado e debater tópicos relevantes para a elaboração do projeto, documento que traz informações sobre o concurso, funcionando como uma espécie de espelho do edital, e que permitirá o início do processo licitatório para escolha da banca.

“Considerando o tempo decorrido desde nosso último certame e o advento de normas e tecnologias que impactam a realização do processo seletivo, entendeu a comissão que a consulta ao mercado relevante em audiência pública contribuirá para o aperfeiçoamento da especificação do objeto.”

Essa é parte da justificativa para realização da audiência, conforme publicação no site da Casa. Dentre outros assuntos abordados estiveram os sistemas de detecção de fraudes; avaliação de questões de acessibilidade nas provas; modalidade de elaboração de provas; sistema de cotas e outros.

O Senado ainda informa que, para elaborar o projeto básico do concurso, a comissão já iniciou os trabalhos de pesquisa, com a análise dos editais mais recentes realizados pelo órgão. Os membros também coletam informações de processos seletivos de outras e entidades da Administração Pública.

Como iniciar o estudo para o concurso Senado? Especialista responde!

Assine a Folha Dirigida e turbine os estudos

Concurso terá vagas nos níveis médio e superior

Autorizado em outubro deste ano, o concurso Senado terá oferta de 40 vagas imediatas. Apesar do déficit de pessoal ser maior, esse é o quantitativo autorizado com base nas possibilidades orçamentárias. 

Porém, a seleção também vai formar cadastro de reserva, ou seja, um banco de aprovados que poderão ser chamados durante a vigência dos resultados. Por isso, mais vagas poderão ser preenchidas com o concurso.

Todos os selecionados vão compor o quadro efetivo da Casa e serão contratados pelo regime estatutário. As oportunidades serão distribuídas por cargos de níveis médio e superior de escolaridade.

À espera de concurso, Senado registra 1,4 mil cargos vagos este ano

Das 40 vagas imediatas, 24 serão para técnico legislativo, na especialidade de policial legislativo. O cargo exige somente o ensino médio completo e oferece salário inicial de R$19.573,46. 

Haverá ainda quatro chances para advogado, cujo pré-requisito será o nível superior em Direito. A remuneração, nesse caso, será de R$33.003,05. 

Também serão concorridas 12 vagas para analista legislativo, em especialidades que exigem nível superior em áreas específicas. Elas estarão divididas pelas áreas de: 

  • Administração (duas)
  • Arquivologia (uma)
  • Assistência Social (uma)
  • Contabilidade (uma)
  • Enfermagem (uma)
  • Informática Legislativa (uma)
  • Processo Legislativo (uma)
  • Registro e Redação Parlamentar (uma)
  • Engenharia do Trabalho (uma)
  • Engenharia Eletrônica e Telecomunicações (uma)

Os salários serão de R$25.764,85. Os valores já contam com as gratificações e R$982,28 de auxílio-alimentação. Os servidores ainda têm direito a R$147,83 de auxílio-transporte, R$676 de assistência médica e odontológica, R$831,95 de assistência pré-escolar, exames periódicos, além de capacitações. 

A lotação dos candidatos aprovados será em Brasília, no Distrito Federal. Se esta seleção seguir os moldes da anterior, contudo, poderá haver aplicação de provas em todas as capitais, já que pessoas de todo país podem concorrer às vagas

Concurso Senado debate audiência (Foto: FOLHA DIRIGIDA)
Concurso Senado com 40 vagas tem edital debatido nesta quinta, 5
(Foto: Folha Dirigida)

Último concurso do Senado foi há sete anos

O último concurso do Senado foi realizado em 2012, com 246 vagas para cargos dos níveis médio (93), médio/técnico (11) e superior (142). Os ganhos chegavam a R$13.833 para o técnico legislativo, R$18.440 para o analista e R$23.826 para o consultor.

Os candidatos foram avaliados por meio de provas objetivas e discursivas, além de avaliação prática para a especialidade de taquigrafia e análise de títulos para o cargo de consultor legislativo. A primeira etapa compreendia 70 ou 80 questões, dependendo da escolaridade.

Já os exames discursivos consistiam na elaboração de uma redação e em uma pergunta de tema específico. A seleção atraiu mais de 157 mil inscritos. Os resultados foram homologados ainda em 2012. A validade foi prorrogada, em 2013, até julho de 2014.

Comentários