Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Concurso Sefaz-DF: organizadora inabilitada pede recurso

Concurso Sefaz-DF: organizadora inabilitada pede recurso

O Instituto Nacional de Concurso Público solicitou recurso contra a inabilitação de sua proposta para organizar o concurso Sefaz-DF.

Na última terça-feira, dia 6 de novembro, o Instituto Nacional de Concurso Público solicitou recurso contra a inabilitação de sua proposta para organizar o concurso da Secretaria de Fazenda do Distrito Federal (Sefaz-DF). Agora, é preciso aguardar a decisão do recurso para a secretaria dar continuidade ao processo de aceitabilidade das demais propostas.

Lembrando que das onze empresas candidatas a organizar a seleção, quatro já foram inabilitadas. Na última semana, a proposta do Cebraspe (antigo Cespe/UnB) foi aceita, o que torna essa empresa a mais cotada para organizar o concurso. Além do Cebraspe, seguem na disputa:

  1. Cespe/Cebraspe
  2. ESPP
  3. CKM Serviços
  4. Fundação para o vestibular da Universidade Estadual PAU
  5. Instituto AOCP
  6. IADES
  7. Consulplan

A oferta desse concurso é de 120 vagas para o cargo de auditor-fiscal da receita. Desse total, 40 vagas serão imediatas e outras 80 para formação de cadastro de reserva. Os aprovados em cadastro poderão ser convocados durante o prazo de validade do concurso. 

Para participar, o concorrente deverá ter nível superior em qualquer área. A remuneração inicial será de R$14.970, para uma carga horária de 40 horas semanais. Ao longo da carreira, o valor poderá chegar a R$22.196,62, contando com gratificações e adicionais previstos em leis.

Imagem da fachada do Sefaz-DF
Sete empresas disputam processo de escolha de banca
(Foto: Divulgação)

Prova objetiva terá 160 questões

A estrutura do concurso para o Sefaz-Df já está definida, conforme as informações dispostas no projeto básico da seleção. Os candidatos serão avaliados por meio de três etapas: provas objetivas, discursivas e de vida pregressa. 

A prova objetiva será composta por 160 questões. Dessas, 80 serão de Conhecimentos Gerais e outras 80 de Conhecimentos Específicos. Serão cobradas as seguintes disciplinas:

⇒ Conhecimentos Gerais
Língua Portuguesa
Matemática Financeira/ Estatística/ Raciocínio Lógico
Direito Constitucional
Direito Administrativo
Direito Empresarial/ Penal/ Civil
Tecnologia da Informação
Contabilidade Pública
Economia e Finanças Públicas

⇒ Conhecimentos Específicos
Direito Tributário
Legislação Tributária
Auditoria Fiscal
Contabilidade Geral e de Custos 
Direito Financeiro

Os aprovados nessa primeira etapa serão convocados para a prova discursiva, que será composta por duas questões de Conhecimentos Específicos. Cada questão deverá ser respondida em, no mínimo, 20 linhas. Além disso, haverá uma dissertação de 30 a 60 linhas.

Ainda de acordo com o projeto básico, os prazos para a realização das etapas do concurso obedecerão as seguintes definições:

Publicação do edital 30 dias após a assinatura do contrato
Provas objetivas 120 dias após o contrato
Resultado final das provas objetivas e convocação dos candidatos para prova discursiva 20 dias após as avaliações objetivas
Provas discursivas 10 dias após a convocação
Publicação do resultado final do concurso/homologação 30 dias após as provas discursivas

 

Inicie já sua preparação para o concurso

O ideal para quem está se preparando para um concurso é iniciar os estudos antes da publicação do edital. Isso porque a partir da publicação do documento os concurseiros têm, em média, dois ou três meses para estudar. Neste vídeo a coach em concursos Deborah Cal explica como estudar sem edital. Confira!




Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações