Com déficit de 2 mil professores, Seeduc-RJ desiste de concurso

O concurso Seeduc-RJ não tem mais previsão de ser aberto. Segundo a Fundação Ceperj, a pasta desistiu da seleção.

A Fundação Ceperj, que havia sido escolhida no ano passado como a organizadora do concurso Seeduc-RJ, informou que essa seleção foi cancelada pela pasta. De acordo com a banca, a decisão foi tomada após a mudança na gestão da Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro (Seeduc-RJ).

Segundo informou a Ceperj à FOLHA DIRIGIDA, a secretaria cancelou o concurso, pois preferiu contratar professores em esquema de hora extra. Essa intenção já havia sido revelada pelo secretário de Educação, Pedro Fernandes, em entrevista ao jornal O Dia em 4 de fevereiro.

“Vamos utilizar as GLPs (Gratificações por Lotação Prioritária, que são as horas extras) para contratar a carga horária dos professores da rede e, quando necessá- rio, chamar profissionais de concursos já existentes, ainda vigentes, que venham a atender a demandas específicas identificadas na rede estadual de ensino”, disse.

FOLHA DIRIGIDA entrou em contato por diversas vezes com a Seeduc-RJ para confirmar a informação da Fundação Ceperj, mas por enquanto não teve retorno da pasta.

Seeduc-RJ pretendia abrir concurso com vagas para professores
16 horas (Foto: Governo do Rio de Janeiro)

Déficit é de 2 mil professores

Sem o concurso, quem perde é a rede de ensino do estado e a população. Hoje o déficit é de 2.016 professores, o que representa menos 35 mil aulas dadas por mês. O secretário Pedro Fernandes estimou que a maior vacância seja para as disciplinas de Matemática e Português.

“Mas, é claro que queremos reduzir o déficit em geral, mas estas matérias são prioridades, porque são justamente as que são referência na prova do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb)”, explicou.

O objetivo do concurso seria contratar 1.720 vagas para professores 16 horas. Desse número, haveria 370 vagas imediatas e 1.350 para cadastro de reserva. O último concurso da pasta foi aberto em 2014. O anúncio da seleção foi feito pelo então secretário de educação do Rio, Wagner Victer, em outubro de 2018. 

As oportunidades seriam regionalizadas, ou seja, distribuídas pelas 13 diretorias metropolitanas do Estado do Rio de Janeiro. O concurso teria chances para diferentes disciplinas. A maior parte das vagas, porém, para as áreas de Matemática, Física, Sociologia e Filosofia.

A remuneração inicial dos professores é de R$1.435,95. O valor inclui R$1.179,35 de salário-básico, R$160 de auxílio-alimentação e R$96 de auxílio-transporte. A pasta contrata pelo regime estatutário, que garante a estabilidade. A banca organizadora já havia sido escolhida.

Acesse cursos de preparação para o concurso:

 

No final de 2018, a Secretaria de Estado de Fazenda do Rio de Janeiro (Sefaz-RJ) autorizou a contratação de novos professores para a rede de ensino. Esta era a etapa que faltava para a abertura do concurso com 1.720 vagas. Com o aval, o prazo para publicação do edital era de 30 dias, ou seja, até o fim de janeiro, o que não aconteceu.