São Paulo terá 1.656 vagas temporárias para PEB I e PEB II

Alckmin autorizou a realização de processo seletivo para contratação temporária de mais de 1 mil professores, em São Paulo.

* matéria atualizada em 22/01/2018, às 16h43
 
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, autorizou nesta sexta-feira, 5, por meio de publicação no Diário Oficial, a realização de processo seletivo para a contratação temporária de 1.656 docentes, sendo 449 professores de Educação Básica I e 1.207 de Educação Básica II. As contratações serão pelo prazo de três anos.
 
No dia 22 de janeiro, a Assessoria de Imprensa da Secretaria Estadual de Educação de São Paulo informou à FOLHA DIRIGIDA que houve um equívoco quanto a esta autorização. As 1.656 vagas, na verdade, não são para abertura de um novo processo seletivo e sim para reposição automática de docentes, através do decreto nº 63.037/2017.
 
O pedido de concurso para PEB II, por sua vez, continua mantido e segue em análise na Secretaria de Planejamento. 
 
A realização de uma nova seleção para professores do Estado de São Paulo foi confirmada à FOLHA DIRIGIDA no início de dezembro pelo próprio secretário de Educação, José Renato Nalini. Entretanto, a expectativa era de que as vagas fossem para o quadro permanente.
 

Mais de mil vagas temporároas para o magistério em São
Paulo foram autorizadas

 
O déficit do quadro pode ser potencializado nos próximos meses. Isso porque a validade do último concurso para professor de Educação Básica II se encerra em 31 de janeiro, sem possibilidade de prorrogação. Com isso, não é possível convocar mais aprovados para suprir possíveis carências.

Aposentadorias podem aumentar déficit de professores

Nos próximos meses, muitos de pedidos de aposentadoria também podem acontecer em virtude da reforma da previdência.
 
“Tem gente que está aceitando perder 30% do salário para conseguir se aposentar antes da reforma da previdência. Essas saídas devem impactar 20% da rede, o que da em torno de 40 mil professores”, destacou Maria Izabel Noronha (Bebel), presidente do Sindicato dos Professores do Ensino oficial do estado de São Paulo (Apeoesp).
 
 
Além das saídas previstas, o quadro sofre com a evasão, como destaca a sindicalista. “É uma carência generalizada, mas com mais consequência em disciplinas de ciências da natureza, como física, química, biologia, além de ciências humanas. A evasão é grande. Do último concurso, acho que pelo menos uns 19 mil não estão mais na rede”, completa.
 
De acordo com Bebel, um novo concurso para efetivos deveria contar com uma oferta de aproximadamente 50 mil vagas iniciais para suprir a carência atual e as saídas previstas. O número é semelhante ao do último concurso, realizado em 2013, que contou com uma oferta de 59 mil vagas. 
 
 
Baixe o programa e o perfil do cargos do último concurso PEB II:
 
O cargo de professor II exige nível superior e licenciatura na área de atuação. A remuneração inicial é de R$1.811,91, para uma jornada de 30 horas semanais.

Prepare-se já!

Se você está buscando uma vaga como docente na Secretaria de Educação de São Paulo, a autorização de mais de mil vagas para PEB I e PEB II pode ser uma boa oportunidade. Então não deixe seus estudos para última hora. Comece já sua preparação assistindo a playlist de vídeos de Língua Portuguesa para concursos.  


Cadastre-se e tenha acesso completo ao conteúdo do Folha Dirigida

Comentários