Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Concurso SEE-MG soma 400 reclamações no Ministério Público

Concurso SEE-MG soma 400 reclamações no Ministério Público

De acordo com o Ministério Público do Estado de Minas Gerais já foram registradas cerca de 400 reclamações do concurso SEE-MG, até o momento.

Cerca de 400 reclamações sobre o concurso SEE-MG já foram registradas pela ouvidoria do Ministério Publico do Estado de Minas Gerais. Tal quantitativo foi confirmado à FOLHA DIRIGIDA nesta quinta-feira, 12, pela Assessoria de Imprensa do MP-MG. Problemas nas provas objetivas foram relatados por diversos candidatos, como o uso de celular durante a aplicação e atraso de mais de uma hora para o início dos exames.
 
De acordo com a assessoria, o Ministério Público apura possíveis irregularidades no edital do concurso SEE-MG desde março, quando instaurou um inquérito civil. As reclamações sobre a provas, por sua vez, serão encaminhadas para a promotoria do MP e também entrarão na lista de tópicos investigados.
 
Candidatos
Concurso SEE-MG é marcado por problemas nas provas
objetivas (Foto: Divulgação)
 
As provas objetivas do concurso para ingresso na Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais foram aplicadas no domingo, 8 de abril. Mais de 170 mil candidatos estão na disputa por vagas para professor e especialista em Educação Básica.

Concurso SEE-MG: provas contaram com uma hora de atraso

Nem tudo saiu como planejado no domingo de aplicação. A primeira grande complicação foi que as provas objetivas começaram com uma hora de atraso, devido à problemas de logística da Fumarc, banca organizadora do concurso SEE-MG. Em determinados locais, os exames já tinham sido distribuídos e os candidatos tiveram que aguardar com os cadernos sobre a mesa. 
 
A candidata ao cargo de professor de Educação Física, Elione Oliveira, contou à FOLHA DIRIGIDA que os fiscais de prova não sabiam informar sobre o atraso e que se sente injustiça pelo ocorrido. "Tenho hipoglicemia, não posso ficar muito tempo sem me alimentar. Então me senti mal, comecei a ter visões turvas", relatou. 
 
Em algumas salas os envelopes não continham o número de provas suficiente para o total de concorrentes presentes. A solução encontrada pelos fiscais foi copiar os cadernos de questões. "No meu local faltaram provas, em outras salas ao lado chegaram xerocar. Os profissionais que aplicaram a prova não sabiam passar nenhuma informação sobre nada", relembrou Elione. 

Fotos e vídeos das provas também circulam por redes sociais

No próprio domingo, 8 de abril, começaram a circular pelas redes sociais fotos de cadernos de questões e, até mesmo, vídeos em que os candidatos utilizam celulares com as provas sobre a mesa. Isso ocorreu ao passo que o edital do concurso SEE-MG proíbe o uso de aparelhos eletrônicos durante a aplicação dos exames. 
 
Concurso SEE-MG: fotos dos cadernos de questões
circulam pelas redes sociais (Foto: Divulgação)
 
"Quando deu 8h, os aplicadores falaram que iria ocorrer um atraso na prova, o que gerou um tumulto. Todos queriam ligar para avisar, porque tinham pessoas que fariam a prova na parte da tarde. Aí, começaram a sair com os celulares ligados. Todos nos corredores e salas utilizando os celulares e Whatsapp. Uma bagunça", descreveu uma concorrente que preferiu não ser identificada.
 
Candidato a professor, que saiu de São Paulo para participar do concurso, Tales Henrique Almeida se sente frustrado com a toda essa situação. "Até agora não estou acreditando no que aconteceu. Já vi inúmeras fraudes em concurso, mas bagunça generalizada foi a primeira. Estou chateado, pois me dediquei para terminar a prova em tempo hábil, frisando esse atraso que ocorreu!", relatou Tales.  

SEE-MG já contatou a banca para apurar as reclamações

Em nota enviada à FOLHA DIRIGIDA na terça-feira, 10, a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais informa que já acionou à banca organizadora do concurso para apurar as denúncias, como o uso de celulares. Confira a nota da íntegra abaixo:
 
"Em relação às provas do concurso público para Professor de Educação Básica e Especialista em Educação Básica realizadas neste domingo (08/04), a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE/MG) informa que a empresa contratada para realizar o concurso – Fundação Mariana Resende Costa (Fumarc) - relatou que houve problemas com entrega de listagens de candidatos em quatro locais de prova em Belo Horizonte.
 

CADASTRE-SE AGORA E VEJA MAIS SOBRE ESTE CONTEÚDO

OU

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações