Folha Dirigida Entrar Assine

Concurso Sedestmidh-DF divulga resultado final das provas de técnico

A Sedestmidh-DF divulgou os resultados definitivos das provas objetivas aplicadas para os cargos de técnico de seu concurso.

Após aceitar e analisar os recursos, a Secretaria de Desenvolvimento Social do Distrito Federal divulgou o resultado definitivo das provas objetivas do concurso Sedestmidh-DF para técnicos administrativos. O exame foi realizado em 28 de abril.

O documento está seguindo a ordem alfabética, contendo o número de inscrição e a nota final da prova, bem como a respetiva classificação definitiva do candidato. O resultado preliminar havia sido divulgado no dia 21 de junho e coube recursos.

Os candidatos que entraram com pedido de recurso poderão ter acesso as respostas pelo site da banca organizadora. Os resultados também estarão disponíveis, mas já foram divulgados no Diário Oficial.

Sedestmidh-DF divulga resultado final das provas (Foto: Divulgação)
Sedestmidh-DF divulga resultado final das provas (Foto: Divulgação)

Na prova objetiva, foram cobradas 50 questões, sendo 30 de Conhecimentos Específicos e 20 de Conhecimentos Gerais. A prova precisou ser aplicada em uma nova data, após ter sido remarcada por uma possível fraude.

Concurso da Sedestmidh-DF oferece 1,8 mil vagas

O edital do concurso da Sedestmidh-DF traz 1.884 vagas, sendo 314 imediatas e 1.570 para a formação de um cadastro de reserva. Foram publicados quatro editais que divide as oportunidades entre as carreiras de especialista e técnico. Das imediatas, 187 são para nível superior e 127 para nível médio.

No total, foram 53.784 candidatos inscritos. Para o nível médio foram 27.297 inscritos, enquanto que para o nível superior foram 26.451 concorrentes.

Sobre a mudança na data da prova, foi ocasionada após um atraso para entrega de malote com os cadernos de questões que gerou confusão. O pacote era para ter sido entregue na Universidade Paulista (Unip), mas foi enviado por engano para a União Pioneira de Integração Social (Upis).

Houve ainda um outro caso, de vários candidatos que circularam com celular no local de aplicação. O doutor Leonardo de Castro, delegado responsável pelo caso, informou que nada passou apenas de uma desorganização da banca, e, portanto, a Polícia Civil do Distrito Federal (PC-DF) descartou conduta criminal.  



Comentários