Concurso Saúde e Educação-SP: governador autoriza 1.726 vagas - Folha Dirigida
Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Concurso Saúde e Educação-SP: governador autoriza 1.726 vagas

Concurso Saúde e Educação-SP: governador autoriza 1.726 vagas

O governador Márcio França autorizou mais 1.726 vagas para concursos SP nas áreas da Saúde e Educação. Serão diversos cargos contemplados.

Foram publicadas no Diário Oficial do Estado de São Paulo nesta sexta-feira, 14, duas novas autorizações de concurso público para as áreas da Saúde e Educação. No total, são 1.726 vagas autorizadas para diversos cargos. As oportunidades são para o Hospital das Clínicas e Faculdade e de Medicina de Marília.

A primeira autorização contempla o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Marília (HCFAMEMA), que está autorizado a preencher 1.651 oportunidades por meio de diversos cargos. O documento não confirma salários e níveis de escolaridade.

Confira abaixo a distribuição das vagas para o Hospital das Clínicas

Agente técnico de assistência à saúde - 223 vagas;
⇒ Agente técnico de saúde - 44 vagas;
Analista Administrativo - 42 vagas;
Analista sociocultural - 6 vagas;
Auxiliar de saúde - 167 vagas;
Cirurgião dentista - 3 vagas;
Enfermeiro - 154 vagas;
Engenheiro - 7 vagas;
Médico I - 213 vagas;
Oficial administrativo - 137 vagas;
Oficial operacional - 24 vagas;
Técnico de enfermagem - 532 vagas;
Técnico de laboratório - 36 vagas;
Técnico de radiologia - 45 vagas;
Técnico em radiologia - 18 vagas.

A outra autorização favorece a Faculdade de Medicina de Marília (Famema), que recebe aval para preencher 75 novos cargos por meio de concurso público. Assim como o aval para o Hospital das Clínicas, não há informações adicionais sobre salários, benefícios e níveis de escolaridade, apenas a distribuição.

Confira abaixo a distribuição das vagas para a Faculdade de Medicina

Professor assistente mestre - 14 vagas;
Professor adjunto doutor - 61 vagas.

Famema comemora aval para novos concursos

De acordo com a Famema, as secretarias de Planejamento e Gestão e da Fazenda do Estado de São Paulo foram favoráveis ao ato do governador, que autorizou as duas seleções com mais de 1.700 vagas em diversos cargos. Além disso, reconhece que é resultado de um esforço em coletivo e duradouro. Em nota oficial, o diretor da faculdade, Professor Drº Valdeir Fagundes de Queiroz, falou sobre o assunto.

"Esse é o resultado de um trabalho longo, construído em conjunto pela gestão da Famema, em conjunto com alunos, docentes e funcionários, com apoio político de várias esferas e pelo Governo do Estado de São Paulo", disse o diretor-geral da Famema.

O diretor da Famema agradeceu ainda as lideranças políticas locais, regionais e estaduais que fizeram o intermédio para que esta autorização fosse possível. Segundo Valdeir Queiroz, esse avanço é uma grande conquista para a instituição. O representante foi complementado pela superintendente do Hospital das Clínicas, Paloma Aparecida Libânio Nunes.

"É uma conquista histórica. Após as restrições do período eleitoral, vamos iniciar os processos e compor quadros próprios com funcionários públicos estaduais. Importante ressaltar que foi um trabalho em equipe em prol da saúde dos 62 municípios", comenta a superintendente do HCFAMEMA.

Saúde-SP tem novas vagas autorizadas (Foto: Divulgação)
Saúde de São Paulo recebe autorização para mais de 1.600 vagas
 (Foto: Divulgação)

Mais vagas estão previstas para a saúde-SP

Conforme FOLHA DIRIGIDA noticiou na última quinta-feira, 13, o governador de São Paulo, Márcio França, autorizou recentemente a chamada de aprovados e novos concursos públicos para a Saúde do estado. A intenção é repor a carência de servidores, pelo prazo de um ano, com concursos ou aproveitamento de seleções remanescentes em validade.

O documento publicado prevê que o provimento seja apenas para cargos da área da saúde, como médicos e técnicos de enfermagem. As nomeações de aprovados em concursos Saúde-SP deverão, ainda, obedecer as restrições da Lei Eleitoral. Desta forma, a Secretaria de Estado de Saúde só pode nomear aprovados, caso os concursos tenham sido homologados até julho de 2018.

Em levantamento funcional do Estado de São Paulo, publicado em 2017, a Secretaria de Saúde registrou um grande déficit de pessoal. São 57.550 servidores em falta na pasta, onde os mais afetados são os Hospitais das Clínicas de Ribeirão Preto, Botucatu e Marília, este último contemplado com vagas nessa nova autorização. 




Comentários