Riosaúde abre 2.520 vagas para médicos em meio ao Coronavírus

A Empresa Pública de Saúde do Rio de Janeiro realiza novo processo seletivo RioSaúde, com 2.520 vagas para médicos temporários.

A Empresa Pública de Saúde do Rio de Janeiro realiza um novo processo seletivo RioSaúde. O edital, divulgado no Diário Oficial do Município desta segunda-feira, 23, traz 2.520 vagas para médicos temporários.

Os aprovados irão atuar em unidades de saúde no âmbito da Coordenadoria Geral de Atenção Primária. Do total de vagas, mil são para médico na área de Estratégia Saúde da Família (CAP). Para concorrer, é preciso ter superior em Medicina e registro no CRM RJ. Os ganhos variam entre R$7.352,75 (20h) e R$14.705,52 (40h).

As outras 1.520 vagas são para médico especialista, na área de Medicina de Família e Comunidade. Neste caso, é preciso ter superior em Medicina e titulo de especialista ou residência em Medicina de Família e Comunidade. Os ganhos variam entre R$8.088,26 (20h) e R$16.176,52 (40h).

As contratações serão temporárias e, durante os meses de trabalho, os contratados terão direito ao adicional de insalubridade, no percentual estabelecido pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), adicional noturno, vale refeição e auxílio transporte. 

Confira o edital da RioSaúde

Acesse o edital

Inscrições serão aceitas até esta terça, 24

As inscrições para o processo seletivo RioSaúde foram abertas nesta segunda-feira, 23, e ficarão disponíveis até esta terça-feira, 24, por meio do site da RioSaúde. Não haverá taxa de inscrição. 

Após se inscrever, o candidato deverá preencher todos os campos necessários, incluindo os requisitos para a pontuação da análise de currículo presente no edital. 

RioSaúde abre 2.250 vagas de médicos (Foto: Divulgação(
RioSaúde abre 2.250 vagas de médicos
(Foto: Divulgação)

 

Saiba tudo sobre a seleção da RioSaúde

  • Órgão: Empresa Pública de Saúde do Rio de Janeiro (RioSaúde)
  • Cargo: médico
  • Vagas: 2.520
  • Requisito: superior completo
  • Remuneração: entre R$7.352,75 e R$16.176,52
  • Inscrições: 23 e 24 de março
     

Seleção RioSaúde terá análise curricular

Os inscritos no processo seletivo RioSaúde serão submetidos a uma única avaliação, que será composta por uma análise curricular. Os dados para o exame deverão ser informados no ato da inscrição.

Após realizar a inscrição, o concorrente terá seu nome publicado, com a nota correspondente, no Diário Oficial do Rio de Janeiro. Nesta fase, o candidato poderá ser convocado para a entrega dos documentos e comprovação de que atende às seguintes condições:

  1. Ser brasileiro;
  2. 1 Foto 3X4 colorida e recente;
  3. Carteira de identidade e CPF (cópia);
  4. Título de eleitor (com comprovante de votação na última eleição - cópia);
  5. Se do sexo masculino certificado de reservista;
  6. Documento de habilitação (diploma e carteira do conselho - cópia);
  7. Documentos comprobatórios dos títulos declarados durante a inscrição;
  8. Currículo acompanhado da cópia da documentação comprobatória.

 

Assine a Folha Dirigida e turbine os estudos

 

Serão aceitos na análise curricular os seguintes documentos: comprovação de experiência no cargo de médico (dez pontos por cada ano) e na estratégia saúde da família (dez pontos por cada ano), para o médico, e em medicina de família e comunidade, para o especialista. 

Será classificado o candidato que apresentar, como resultado final, no mínimo dez pontos. A publicação dos resultados está agendada para o dia 26 de março, com possibilidade para recursos. O processo seletivo RioSaúde será homologado no dia 27 de março. 
 

Rio pode contratar sem concurso

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, declarou na última quarta-feira, 18, situação de emergência no município. O decreto foi publicado no Diário Oficial do Município e trouxe medidas para conter o avanço do Coronavírus na cidade. Entre as ações, está a contratação de profissionais sem concurso público.

Conforme o artigo 4 do decreto nº 47263 de 17 de março de 2020, "ficam dispensados de licitação os contratos de aquisição de bens e serviços necessários às atividades passíveis de conclusão no prazo máximo de cento e oitenta dias consecutivos, vedada a prorrogação dos contratos". 

Ainda segundo a Prefeitura do Rio de Janeiro, a contratação de profissionais sem concurso público será temporária, assim como a compra de material emergencial ocorrerá sem licitação.

O decreto prevê ainda a convocação de profissionais de saúde inativos, para reforçar as ações de resposta e ampliar as ações de assistência à população.

"Quando estou em estado de emergência, posso contratar temporariamente sem concurso público, posso comprar de maneira emergencial sem licitação. Há uma série de ações que são facilitadas para conter aquela emergência", afirmou o prefeito.

O número de profissionais que serão contratados, assim como os inativos convocados, não foi divulgado pela Prefeitura do Rio. No entanto, as ações devem ser tomadas nos próximos dias, já que o decreto expõe a previsão de 24 mil casos de Coronavírus em apenas 49 dias.