Concurso PRF RJ: "reforço de efetivo em janeiro", diz superintendente

O superintendente da PRF, no Rio de Janeiro, afirmou que receberá reforço com aprovados no concurso PRF, a partir de janeiro de 2020.

O superintendente da Polícia Rodoviária Federal, no Rio de Janeiro, inspetor Silvinei Vasques, afirmou que o estado receberá um reforço do efetivo em janeiro de 2020.. Este acréscimo de servidores deve acontecer por meio da convocação dos aprovados no concurso PRF.

"O Governo Federal tem liberado e, desta forma, temos quase duplicado o efetivo nas rodovias federais. Em janeiro, vamos receber o reforço do efetivo, para que possamos reforçar mais as nossas divisas e evitar que drogas, armas e dinheiro ilícito entre no Rio de Janeiro", disse o inspetor.

A declaração foi dada na tarde desta segunda-feira, 23, durante coletiva com o governador Wilson Witzel e os secretários de Governo e Relações Institucionais, Cleiton Rodrigues (Polícia Civil), Marcus Vinícius Braga, coronel Rogério Figueredo (Polícia Militar) e major Fabiana Silva de Souza (Vitimização e Amparo à Pessoa com Deficiência), no Palácio Guanabara.

Com o anúncio do superintendente, no Rio as convocações dos aprovados no concurso PRF 2018 deverão ter início em janeiro. No Rio de Janeiro, com os investimentos do governo, os recursos prometem aumento do efetivo e posse já no início do ano.

Aprovados no concurso PRF serão lotados no Rio em janeiro (Foto: Divulgação)
Rio receberá aprovados no concurso PRF em janeiro de 2020
(Foto: Divulgação)

 

O curso de formação do concurso PRF, conforme adiantado por FOLHA DIRIGIDA, teve seu início neste mês de setembro. A etapa acontece até 16 de dezembro, na Academia Nacional da Polícia Rodoviária Federal (Rodovia José Carlos Daux, SC 401, Km 19, Canasvieiras, Florianópolis/SC).

As matrículas foram recebidas pelo site do Cebraspe, banca do concurso e que está responsável por todas as publicações oficiais até a homologação. No curso de formação, os candidatos serão avaliados mediante comportamento, frequência e provas objetivas, nos dias 20 de outubro e 24 de novembro.

Para o curso de formação do concurso PRF, o presidente da República Jair Bolsonaro autorizou a chamada de mil aprovados, sendo 500 a mais do que o previsto em edital. A portaria autorizativa foi publicada em julho deste ano, no Diário Oficial da União.

Assine Folha Dirigida

Novo concurso PRF tem 4,5 mil vagas previstas

Um novo concurso PRF poderá ser realizado já no próximo ano. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, confirmou a ampliação dos concursos da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal em 2020, o que pode resultar em novas contratações.

Em sua conta do Twitter, Moro publicou:

PF e PRF estão trabalhando a todo vapor. Nunca se apreendeu tanta cocaína ou se combateu tão duramente o crime organizado. No próximo ano, com os concursos ampliados por decisão do PR @jairbolsonaro , serão fortalecidas e farão ainda mais e melhor.

No entanto, não se sabe, ainda, se o ministro Sergio Moro falava a respeito da autorização na chamada dos excedentes ou de algum projeto que envolve, de fato, futuros concursos.

De qualquer forma, a Polícia Rodoviária Federal já confirmou envio de pedido para abertura de mais de 4 mil vagas. Foram 4.435 vagas solicitadas, com oportunidades em cargos dos níveis médio e superior, sendo eles: 

Cargo Vagas Remuneração Requisitos
Policial 4.360 R$10.357,88 Nível superior em qualquer área, de 18 a 65 anos e CNH
Agente administrativo 75 R$4.022,77 Nível médio completo

Fronteiras foram tema de debate na Câmara

A falta de mais concursos públicos para PF, PRF e Receita Federal está prejudicando a atuação dos órgãos nas fronteiras do Brasil. Quem aponta o problema são representantes do Programa de Proteção Integrada de Fronteiras (PPIF). 

O assunto foi debatido em audiência pública de uma subcomissão da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional no dia 17 de setembro, na Câmara dos Deputados. Além da falta de pessoal, também foi apontada a escassez de outros tipos de recursos. 

Para o secretário de Assuntos de Defesa e Segurança Nacional do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, brigadeiro Ari Mesquita, ainda há pouco suporte para servidores desses órgãos se fixaram nas fronteiras.

“É muito difícil fixar efetivo nas fronteiras do Brasil, onde existe muito pouco apoio para aquele trabalhador, para aquele servidor federal, da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Receita, se fixar”.

A  abertura de concurso para esses órgãos depende de autorização do Ministério da Economia. No caso da Receita Federal, há uma solicitação pendente para 2.153 vagas.

Para a Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal, embora tenham ocorrido concursos mais recentes, já existe a necessidade de um novo edital. A PF tem dois pedidos de concurso em análise da Economia. 

Um deles visa uma seleção com vagas de agente policial e o outro na área de apoio. Já a PRF pediu mais de 4 mil vagas



Comentários