Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Concurso PRF: Moro reforça que tentará chamada de mais aprovados

Concurso PRF: Moro reforça que tentará chamada de mais aprovados

O ministro Sergio Moro voltou a dizer que tentará a chamada de mais aprovados na PRF, assim como aconteceu com a Polícia Federal.

Nesta sexta-feira, 24, foi oficializada a chamada de mais aprovados na Polícia Federal. Em sua rede social, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, falou sobre a autorização e finalizou dizendo que tentará uma medida similar para o concurso PRF.

"Teremos mais 1.047 policiais federais em atividade em breve. Uma Polícia Federal forte representa um país mais seguro, com menos corrupção e menos drogas e armas nas ruas. Seremos firmes contra corrupção e o crime organizado. Vamos ver se conseguimos algo similar para PRF" disse Moro.

A chamada de mais aprovados no concurso PRF vem sendo assunto em pauta desde que o Governo anunciou, em comemoração aos 100 dias do novo presidente Jair Bolsonaro, que chamaria pelo menos mil policiais federais. A expectativa era para que esse mesmo anúncio também fosse feito para a Polícia Rodoviária Federal.

Na época, a informação de que o governo autorizaria chamar mais aprovados foi confirmada pelo presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luis Boudens, de forma exclusiva à FOLHA DIRIGIDA.

No caso da Polícia Federal, o decreto autorizativo para convocação de mais aprovados no concurso PF já foi publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 24. Serão 1.047, de início, convocados para o curso de formação. O governo convocará mais de 100% do que o quantitativo de vagas imediatas do concurso (500).

Moro pretende chamar mais aprovados também na PRF (foto: Divulgação)
Moro pretende chamar mais aprovados também na PRF
(Foto: Divulgação)

Mais aprovados na PRF depende de aval da Economia

No início do mês, o ministro Sergio Moro chegou a comentar sobre a autorização de mais aprovados no concurso da PRF. As recentes falas do representante da pasta mostra que reforçar o efetivo da corporação é uma das prioridades.

Segundo Moro, convocar mais aprovados na PRF, os famosos excedentes, está nos seus planos. No entanto, ponderou que ainda depende de uma confirmação do Ministério da Economia.

O ministro disse que a pasta tem a intenção de ampliar a contratação de novos policiais rodoviários federais. E essa medida deverá, inicialmente, ser feita com mais aprovados do concurso em andamento.

Concurso PRF: diretor-geral discute a convocação de excedentes

Moro disse que as tratativas ainda estão sob medidas e conversas iniciais no Ministério da Economia. Ao Portal G1, ele classificou este processo como "prematuro" e sem uma previsão para que a demanda possa ser acolhida e anunciada.

A declaração do ministro Sergio Moro foi dada no dia 2 de maio, durante a apresentação dos resultados da Operação Lábaro, conduzida pela Polícia Rodoviária Federal. A coletiva contou com a presença do diretor-geral da corporação, Adriano Furtado, e do diretor de operações, João Francisco.

“Os nossos recursos são limitados, gostaríamos que fossem maiores e vamos trabalhar para aumentá-los, mas temos que extrair o melhor deles e utilizar cada vez mais inteligência policial, como tem sido feito”, disse Moro.

Comece a estudar e prepare-se para o concurso PRF
confira curso para o concurso PRF

PRF tem déficit maior que o número de vagas

A falta de pessoal na PRF é mais um motivo pelo qual aprovados e sindicalistas lutam por mais chamadas no concurso. Isso porquê as 500 vagas imediatas não serão suficientes para suprir a necessidade. A corporação sofre com uma carência de 8.395 profissionais, oriundas de aposentadorias, mortes, exonerações, transferências, entre outros motivos.

Esses dados foram passados recentementes pela própria PRF, e divulgados pela Globo News. O efetivo da PRF, em novembro do último ano, era de 10.029 servidores, quando o ideal seriam 18.424 policiais na corporação. 

Em contato com a Assessoria de Comunicação da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF), foi informado que o presidente Deolindo Carniel já começou a discutir sobre a chamada desses excedentes em últimas reuniões.

"São somente 500 vagas, elas não resolvem o problema da PRF. Há uma expectativa de que o Presidente convoque os excedentes após o processo de formação dos aprovados se encerrar. Espero que consigamos o número total de excedentes”, afirmou o presidente da FenaPRF

A chamada de excedentes do concurso em andamento amenizaria a situação, mas não resolve. Outra alternativa seria realizar um novo concurso. A corporação, inclusive, já confirmou à FOLHA DIRIGIDA que estuda enviar em 2019 um novo pedido de edital. 

Entretanto, não confirmou sobre o número de vagas. O protocolo deverá ser enviado ao Ministério da Economia, até o próximo dia 31 de maio, e passar por todo o processo de autorização. O concurso atual está em andamento, na fase de resultados do TAF.

O que precisa ter para concorrer?

Para concorrer ao cargo de policial, os candidatos precisam ter nível superior em qualquer área e de 18 a 65 anos de idade, conforme legislação. Podem concorrer homens e mulheres. A PRF exige ainda que o candidato tenha carteira de habilitação, na categoria B ou superior.

A remuneração do policial rodoviário é de R$10.357,88 em 2019, valor que já inclui o auxílio-alimentação, atualmente de R$458. 




Comentários


NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações