Folha Dirigida Entrar Assine

Concurso PRF: inicie já sua preparação para a prova discursiva

Está interessado no concurso da PRF? Confira como iniciar os estudos para a prova discursiva com base no último edital do Cebraspe.

Embora o edital do concurso PRF ainda não tenha sido divulgado, quem almeja uma vaga na corporação deve antecipar os estudos. A preparação, no entanto, deve ser completa e envolver, também, a prova discursiva. Para ajudar os futuros candidatos, a especialista Vivian Barros faz uma análise de como o exame costuma ser realizado e faz um passo a passo para quem quer se sair bem na prova . 

A banca organizadora ainda não foi definida. No entanto, tradicionalmente o Cebraspe costuma ser o escolhido e tem grandes chances de organizar o próximo concurso da PRF. Sendo assim, a especialista fez sua avaliação com base nas características da banca, tendo como referência o edital do concurso anterior, de 2013.

Partindo dessa premissa, Vivian Barros alerta sobre a importância de focar sempre no que há de mais atual. Ela observa que muitos candidatos questionam a existência de editais de concursos de outras bancas. Contudo, o mais importante, segundo a especialista, é buscar sempre o edital mais recente. Vivian destaca ainda que se antecipar é o ideal, não esperando, por exemplo, a publicação do edital para iniciar os estudos.

Dicas para a prova discursiva da PRF (Foto: Pixabay)
Concurso da PRF terá prova discursiva. Confira dicas!
(Foto: Pixabay)

O que esperar da prova discursiva do Cebraspe?

Vivian Barros garante que com base nas informações contidas no último edital é possível iniciar uma boa preparação para a prova discursiva. Isso porque ele traz informações importantes que ajudam a compreender como funciona a etapa. No edital de 2013 foi pedido um texto dissertativo de até 30 linhas, o que o Cebraspe tradicionalmente costuma cobrar.

A especialista explica ainda que esse é o limite, não havendo uma exigência mínima de linhas. Em um dos itens do edital, o organizador deixa explícito que o tema da redação deve abranger as disciplinas de conhecimentos básicos e/ou específicos dispostas no edital de abertura.

Para o candidato focar nos estudos, a especialista destacou, a seguir, algumas das principais disciplinas. Na lista, duas são de conhecimentos básicos e seis de conhecimentos específicos. A recomendação é que os candidatos englobem os estudos, pois a cobrança costuma ser multidisciplinar. Confira as disciplinas destacadas pela professora Vivian Barros:

⇒ Conhecimentos básicos

Noções do Direito Constitucional;
Ética no serviço público.

⇒ Conhecimentos específicos

Direito Administrativo;
Direito Penal;
Direito Processual Penal;
Legisl Especial;
Direitos Humanos e Cidadania;
Legislação relativa ao DPRF. 

ASSINE

Para ter acesso a este conteúdo, notícias e preparativos

ASSINAR


Ministro da Segurança autoriza a publicação do edital

Na última terça-feira, 14, o ministro da segurança pública, Raul Jungmann, autorizou que o diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal, Renato Dias, publique o edital do concurso  PRF para 500 vagas imediatas. A informação foi divulgada por meio de uma portaria que foi divulgada no Diário Oficial da União.

De acordo com o documento, o chefe da corporação fica responsável por "publicar editais, portarias e outros atos administrativos". Isso indica que o diretor-geral pode publicar nos próximos dias a dispensa de licitação oficializando a organizadora do concurso PRF para, logo em seguida, divulgar o edital de abertura da seleção. A intenção da corporação é divulgar o documento este mês.

Para que isso aconteça é preciso que a banca organizadora seja definida. O órgão ainda trabalha na escolha da instituição que ficará responsável pela seleção. Esse, inclusive, é o único entrave para a divulgação do edital. A PRF ainda não estima um prazo para o anúncio do noma da banca, o que pode acontecer a qualquer momento.

O edital está em fase final de conclusão, bem adiantado. Isso porque a corporação não esperou a portaria autorizativa ser publicada para iniciar os preparativos. Tanto a escolha da banca como a elaboração do edital foram antecipados, mas não puderam ser ainda concluídos devido a trâmites burocráticos.

botao-quero-estudar-ainda-mais-para-prf.png

Conheça o cargo

O cargo de policial rodoviário federal foi criado em 23 de julho de 1935, sob o nome de inspetores de tráfego. Por esse motivo, na data é celebrado o dia do policial rodoviário federal.

Estão entre as atribuições dos policiais rodoviários federais as seguintes atividades:

  • Preservar a ordem, a segurança pública e o patrimônio da União, por meio do patrulhamento ostensivo das rodovias federais;

  • Atuar na prevenção de acidentes e realizar o atendimento a vítimas nas rodovias federais;

  • Realizar o policiamento, a fiscalização e a inspeção do trânsito e do transporte de bens e pessoas;

  • Exercer os poderes de autoridade de trânsito, autuando infratores, cobrando e arrecadando multas;

  • Assegurar a livre circulação das vias, especialmente em casos de acidentes de trânsito, manifestações sociais e calamidades públicas;

  • Realizar a escolta de autoridades nacionais e internacionais, quando solicitado.

O que precisa ter para concorrer?

Requisitos ⇒ o candidato precisará ter de 18 a 65 anos de idade (o limite máximo de idade não constou no último edital, mas consta na lei de criação do cargo). Podem concorrer homens e mulheres e a escolaridade exigida é o ensino superior completo, em qualquer área de formação. A PRF exige ainda que o candidato tenha carteira de habilitação, na categoria B ou superior.

Remuneração ⇒ a remuneração inicial do cargo de policial rodoviário federal é de R$9.931,57 em 2018 e passará para R$10.357,88 em 2019. Os valores já incluem o auxílio-alimentação, que atualmente é de R$458.

Vantagens da carreira

Uma das grandes vantagens da carreira na PRF apontada por quem já faz parte da corporação é o cargo único, que diferencia o órgão das demais forças policiais. Entre os benefícios, está a possibilidade de qualquer policial ter a chance de assumir funções de chefia, desde a mais simples até a maior delas, a de diretor-geral. Atualmente, a função é exercida por Renato Dias, de 44 anos, policial rodoviário federal há 23 anos, desde 1994.

Antes de começar a estudar, 
não deixe de ler este e-book!

Guia Indispensável de Estudos para Concursos

Comentários