Folha Dirigida Entrar Assine

Concurso Rio Preto-SP: sai classificação final para procurador

A classificação final do concurso para procurador de São José do Rio Preto foi publicada no site da Fundação Vunesp, banca organizadora.

A Prefeitura de São José do Rio Preto, em São Paulo, publicou a classificação final do concurso para procurador do município. As notas definitivas estão disponíveis para consulta pelo site da Fundação Vunesp, banca organizadora.

Para isso também foram divulgados os recursos contra as provas objetivas, prático-profissional e de títulos. Além das contestações ao resultado preliminar do concurso.

Ao todo, 45 candidatos foram aprovados. Como a oferta inicial do concurso Rio Preto-SP é de duas vagas, os demais concorrentes ficam em cadastro de reserva.

Isto é, a prefeitura poderá convocá-los durante a validade da seleção, conforme a necessidade e o orçamento disponível. O próximo passo é a homologação do resultado final.

Somente depois dessa formalização, as primeiras nomeações poderão ocorrer. O concurso ficará válido por dois anos, com possibilidade de prorrogação por igual período.

Concurso Rio Preto-SP teve provas objetivas em julho
(Foto: Divulgação)

 

O edital da seleção foi publicado em maio deste ano. O cargo de procurador teve como pré-requisitos: idade mínima de 18 anos e inferior a 75 anos, na data da posse, além de nível superior em Direito e a inscrição na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

A remuneração inicial será de R$9.037,33, já incluído o auxílio-alimentação de R$400 e auxílio-saúde de R$350.

Assine a Folha Dirigida e turbine sua preparação

Concurso Rio Preto-SP teve provas objetivas e práticas

Todos os candidatos do concurso Rio Preto-SP foram avaliados por provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório.

A aplicação dos exames ocorreu no dia 28 de julho, em dois horários. Na parte da manhã, os participantes responderam a 80 questões de múltipla escolha. Desse total, dez foram de Língua Portuguesa e 70 de Conhecimentos Específicos.

Para ser aprovado, foi necessário alcançar nota igual ou superior a 60 pontos e não zerar em nenhuma das disciplinas.

Já no período da tarde, os concorrentes realizaram as provas prático-profissional e de títulos. Eles tiveram que elaborar uma peça processual e, depois, entregar a documentação e os títulos solicitados.

Apenas os 80 candidatos com as melhores classificação na objetiva tiveram as provas prático-profissional corrigidas. Essa etapa foi avaliada na escala de zero a 20 pontos, sendo aprovado quem obteve pontuação mínima igual a dez.

Comentários