Após cancelar concurso, Itaberaba-BA anuncia que terá novo edital

Prefeitura de Itaberaba, na Bahia, anuncia cancelamento de concurso que estava suspenso desde 2016 e afirma que vai abrir nova seleção.

A Prefeitura de Itaberaba, na região da Chapada Diamantina, Bahia, cancelou o concurso público que estava suspenso desde 2016, no entanto, anunciou que vai publicar um novo edital. A seleção visava o preenchimento de 103 vagas em todos os níveis de escolaridade.

A decisão publicada no Diário Oficial do município aponta uma série de irregularidades no concurso por parte da banca, Solução.Gov. Entre elas, a reprodução de questões da internet e até a criação de vaga diferente do edital do concurso público. 

Confira a decisão na íntegra publicada no DOM

Em nota divulgada em seu site oficial a prefeitura garantiu que vai tomar as providências para devolver as taxas pagas pelos mais de 8 mil candidatos inscritos na seleção. Os procedimentos para restituição do valor serão divulgados em breve, mas sem data definida.

Suspensão de concursos públicos: como funciona?

Na nota o órgão informa ainda que dará início a um estudo para a realização de um novo concurso. A expectativa é que a oferta de vagas seja igual ou superior às 103 oportunidades contempladas anteriormente, já que novas vacâncias podem ter ocorridos nos últimos três anos. 

“Mas, honrando toda essa trajetória legal, iremos garantir um processo limpo e transparente, pautado apenas pelo princípio da equidade e da isonomia e, como critério avaliativo, tão somente o mérito de cada candidato.”

(Foto: Reprodução)
Provas objetivas foram aplicadas em agosto de 2016
(Foto: Reprodução)

Concurso visava preencher vagas em todos os níveis

Antes de abrir o concurso com 103 vagas (Edital 002/2016), a Prefeitura de Itaberaba abriu, no mesmo ano, uma outra seleção (Edital 001/2016). Esta, contudo, também foi anulada e os candidatos tiveram inscrição aproveitada para o edital seguinte.

As oportunidades estavam distribuídas entre cargos de todos os níveis de escolaridade. Eram 25 chances no nível fundamental, dez no nível médio/técnico, 16 no nível médio e as demais para o nível superior. 

Dentre os cargos estavam guarda municipal, professor em várias especialidades, engenheiro civil, contador, procurador, motorista, copeiro, etc. Os vencimentos iniciais, na época, variavam de R$880 a R$8.480,39. 

Os candidatos chegaram a realizar as provas objetivas antes da suspensão do concurso, em agosto de 2016. Os 8 mil inscritos tiveram que responder de 40 a 60 questões, dependendo da vaga concorrida.

Para procurador foram 60 itens, sendo dez de Português e 50 de Conhecimentos Específicos. Para os demais cargos de nível superior foram 20 de Português, 20 de Atualidades e 20 de Conhecimentos Específicos. Já para os níveis médio e fundamental, dez de Português e Matemática, e 20 de Conhecimentos Específicos.

CADASTRE-SE

Para ter acesso a este conteúdo

CADASTRE-SE


Comentários