Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Villa aposta em cinco pilares: inovação, sustentabilidade, saúde, segurança e diversidade

Candidato à Prefeitura de Porto Alegre pelo PT, o engenheiro Adão Villaverde estrutura sua campanha em cinco pilares: inovação, sustentabilidade, saúde, segurança pública e diversidade. O objetivo de imediato é respeitar as ações emergenciais, como aumento das equipes do Programa Saúde da Família, licitação do serviço de transporte público, investir pesado no aumento de vagas nas creches municipais, e na articulação e coordenação de ações com o estado e a União no enfrentamento da violência.

Candidato à Prefeitura de Porto Alegre pelo PT, o engenheiro Adão Villaverde estrutura sua campanha em cinco pilares: inovação, sustentabilidade, saúde, segurança pública e diversidade. O objetivo de  imediato é respeitar as ações emergenciais, como aumento das equipes do Programa Saúde da Família, licitação do serviço de transporte público, investir pesado no aumento de vagas nas creches municipais, e na articulação e coordenação de ações com o estado e a União no enfrentamento da violência.
 
Villa faz uma crítica à atual gestão quando o assunto é Segurança: "Ao contrário da atual gestão, entendemos que a Segurança Pública é também responsabilidade do município." Dentre os projetos para o setor, a necesssidade de contratação iminente de 1mil brigadianos é considerada um ponto fundamental no combate à violência. O engenheiro julga ser importante aproveitar o momento vivido pelo Brasil para firmar parcerias com o Governo Federal e utilizar os diversos programas oferecidos pela União para aplicar recursos, principalmente, na infraestrutura de saneamento básico dos bairros e comunidades da periferia. Além disso, uma aposta é no sistema multimodal formado por ônibus, metrô, os chamados VLTs e BRTs, o aeromóvel, o catamarã e as ciclofaixas na ajuda da mobilidade urbana. "Você não pode pedir às pessoas que deixem seus carros particulares em casa se não oferecer um transporte coletivo de qualidade", afirmou o candidato.
 
Na Saúde, o objetivo é ter um melhor aproveitamento das capacidades desenvolvidas pelos servidores, retomando uma política de formação e qualificação permanente, além de cursos específicos para gestores, em especial as chefias dos recursos humanos, para que haja uma política administrativa que respeite os servidores e sua carreira. Está em pauta também um novo plano de carreira, em que a diferença entre as maiores e as menores remunerações sejam reduzidas. 
 
Na estrutura física, a informatização do SUS também não fica de fora do projeto. Para Villa é necessário também que haja atendimento até as 22h nos postos de saúde, construção de seis Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e a ampliação das equipes da Saúde da Família. Abrir mais 12 mil vagas para alunos em escolas de educação infantil, promovendo uma colaboração do Estado do Rio Grande do Sul, organizar um novo modelo de convênios com as creches comunitárias, construir mais 16 escolas e atualização do projeto pedagógico, são alguns tópicos da proposta de melhoria no setor. 
 
A valorização do servidor público se mostra fundamental para o candidato, e o quadro de servidores, principalmente os da Saúde, Segurança Pública e Assistência Social, será ampliado. Todavia, Villa considera mais importante construir um plano de carreira, para manter aqueles que já estão na ativa. "As chefias e coordenações de projetos estratégicos também serão compartilhadas com servidores municipais, pois são conhecedores da memória das ações públicas e podem prestar auxílio valoroso na recuperação da qualidade dos serviços, como saúde e educação em Porto Alegre", contou. Para a Copa do Mundo, a ideia é organizar a licitação do transporte coletivo, organizar um roteiro de inspeção das obras e intensificar os empreendimentos comunitários.

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações