Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Seleção suspensa depende do STF

A continuidade do concurso da PF para 600 vagas de escrivão, delegado e perito segue dependendo do julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) do mérito da causa da Reclamação 14.145, no âmbito da qual foi deferida a liminar suspendendo a seleção, por não reservar vagas para deficientes. A Advocacia-Geral da União (AGU) defende a revogação da liminar. O processo não foi incluído na pauta de julgamentos do STF para até esta quinta-feira, dia 13. É necessária ainda a definição da ministra Cármen Lúcia, relatora do processo, quanto a quem caberá o julgamento.  

A continuidade do concurso da PF para 600 vagas de escrivão, delegado e perito segue dependendo do julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) do mérito da causa da Reclamação 14.145, no âmbito da qual foi deferida a liminar suspendendo a seleção, por não reservar vagas para deficientes. A Advocacia-Geral da União (AGU) defende a revogação da liminar. O processo não foi incluído na pauta de julgamentos do STF para até esta quinta-feira, dia 13. É necessária ainda a definição da ministra Cármen Lúcia, relatora do processo, quanto a quem caberá o julgamento.  
Assine e tenha acesso completo ao conteúdo do Folha Dirigida
OU

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações