Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Locais de provas nesta quinta, 11

Deverá ser aberta nesta quinta-feira, dia 11, a consulta aos locais e horários das provas objetivas e discursiva do concurso da Polícia Federal (PF), previstas para o dia 21 deste mês, em todas as capitais. Também nesta quinta, deverá ser divulgado o número de inscritos na seleção, que visa ao preenchimento de 600 vagas, sendo 350 de escrivão, 150 de delegado e 100 de perito. Para os que irão concorrer às vagas no cargo de delegado, a promotora de Justiça do Rio de Janeiro, Cláudia Portocarrero, autora do livro Leis Penais Especiais para concursos, destacou os temas a que os candidatos devem ficar atentos nessa reta final de estudos.

Deverá ser aberta nesta quinta-feira, dia 11, a consulta aos locais e horários das provas objetivas e discursiva do concurso da Polícia Federal (PF), previstas para o dia 21 deste mês, em todas as capitais. Também nesta quinta, deverá ser divulgado o número de inscritos na seleção, que visa ao preenchimento de 600 vagas, sendo 350 de escrivão, 150 de delegado e 100 de perito. Para os que irão concorrer às vagas no cargo de delegado, a promotora de Justiça do Rio de Janeiro, Cláudia Portocarrero, autora do livro Leis Penais Especiais para concursos, destacou os temas a que os candidatos devem ficar atentos nessa reta final de estudos.

Entre os assuntos listados por ela, estão a atual visão de doutrina e jurisprudência sobre liberdade provisória; as alterações na jurisprudência do Supremo Tribunal Federal (STF) quanto ao regime inicial e cumprimento de pena por crime hediondo e equiparado; e as alterações na lei de lavagem de capitais que, segundo a promotora, agora traz qualquer infração penal como antecedente da lavagem de capitais.
 
Cláudia também destacou a possibilidade de requisição direta, sem necessidade de autorização judicial, de dados referentes à qualificação e endereço de investigados por lavagem de capitais;  a nova definição de organização criminosa (trazida pela Lei 12.694/12); a criação dos órgãos colegiados para apuração de crimes praticados em organizações criminosas; as alterações no Código Penal quanto às fraudes em concursos públicos, à falsificação de cartões de crédito e débito, às milícias privadas e às invasões de computadores para obtenção de dados.
 
“O candidato deverá lembrar-se de que tudo o que disser respeito à parte geral de Direito Penal deverá ser objeto de preocupação e que a preparação fará toda a diferença nesse concurso, que demorou quase uma década para ser realizado e que muitos são aqueles que estão se qualificando para o certame desde então”, observou a promotora. Além das provas escritas, a seleção da PF prevê exame de capacidade física, agendado para 14 e 15 de setembro, exame médico, avaliação psicológica, avaliação de títulos (para delegado e perito) e prova prática de digitação (somente escrivão), prova oral (apenas para delegado) e curso de formação.

Os concursados serão lotados, preferencialmente, nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia e Roraima, e em unidades de fronteira (também no Paraná, no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina), com remuneração inicial de R$7.887,33 (escrivão) ou R$14.410,11 (demais), já com o auxílio-alimentação, de R$373. A validade do concurso será de um mês, podendo dobrar.

Serviço
Locais de provas: www.cespe.unb.br/concursos/

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações