Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Inscrições reabertas para 600 vagas

Já foram reabertas as inscrições para o concurso da Polícia Federal (PF) para 600 vagas, sendo 350 de escrivão, 150 de delegado e 100 de perito, cargos de nível superior, com remuneração inicial de até R$14.410,11. A seleção havia sido suspensa pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2012, no último dia do prazo de inscrições, por não ter reserva de vagas para pessoas com deficiência, o que foi incluído para a retomada do concurso. Aqueles que se inscreveram naquela ocasião e não desejam continuar na disputa têm somente as próximas quinta e sexta-feiras, dias 23 (a partir das 10h) e 24 (até as 23h59) para solicitar a devolução da taxa, no site do Cespe/UnB (organizador).

Já foram reabertas as inscrições para o concurso da Polícia Federal (PF) para 600 vagas, sendo 350 de escrivão, 150 de delegado e 100 de perito, cargos de nível superior, com remuneração inicial de até R$14.410,11. A seleção havia sido suspensa pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2012, no último dia do prazo de inscrições, por não ter reserva de vagas para pessoas com deficiência, o que foi incluído para a retomada do concurso. Aqueles que se inscreveram naquela ocasião e não desejam continuar na disputa têm somente as próximas quinta e sexta-feiras, dias 23 (a partir das 10h) e 24 (até as 23h59) para solicitar a devolução da taxa, no site do Cespe/UnB (organizador).
 
Para o cargo de escrivão, são admitidos os graduados em qualquer área de formação. Já o de delegado é aberto apenas aos bacharéis em Direito. No caso de perito, é necessário possuir a formação relacionada à área pretendida entre as 13 disponibilizadas no concurso. Em todos os casos, é exigida ainda a carteira de habilitação, na categoria B ou superior. A remuneração no início da carreira é de R$7.887,33 para escrivão e de R$14.410,11 para delegado e perito. Em ambos os valores, já está incluído o auxílio-alimentação, de R$373.
 
O concurso terá validade de um mês, podendo dobrar, garantindo aos classificados a convocação imediata. Os admitidos serão lotados, preferencialmente, nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia e Roraima, e em unidades de fronteira, localizadas também no Paraná, no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. As contratações serão pelo regime estatutário, que proporciona estabilidade, e a carga de trabalho será de 40 horas semanais.
 
As inscrições serão aceitas, no site do Cespe/UnB, até as 23h59 do dia 3 de junho. O pagamento da taxa, de R$125 (escrivão) ou R$150 (demais), deverá ser efetuado até o dia 18 do mesmo mês, com aqueles que tiverem direito (conforme critérios previstos no edital) podendo solicitar a isenção até o fim do prazo de inscrição. Quem não tiver acesso à internet poderá se inscrever em um dos postos com computadores disponibilizados pelo organizador, dentro do horário de funcionamento do estabelecimento. No Estado do Rio de Janeiro, o posto fica em Bangu, na Zona Oeste da capital.
Os candidatos que se inscreveram antes da suspensão do concurso poderão alterar o local de prova e ainda optar por concorrer às vagas reservadas a deficientes, se for o caso.
 
Serviço 
Inscrições e devolução da taxa (inscritos em 2012): www.cespe.unb.br/concursos/
Posto com computador – RJ: Rua Rio da Prata, 356, Bangu, Rio de Janeiro
 
 Concurso terá duas etapas. A primeira começa em 21 de julho
 
O concurso da PF será composto por duas etapas, com a primeira abrangendo provas objetivas, prova discursiva, exame de aptidão física (testes em barra fixa, de impulsão horizontal, de corrida de 12 minutos e de natação), exame médico, avaliação psicológica, avaliação de títulos (apenas delegado e perito) e prova prática de digitação (somente escrivão).  Na segunda etapa, os classificados na parte inicial do concurso serão submetidos ao curso de formação profissional. Além disso, ao longo de toda a seleção, os candidatos serão submetidos à investigação social.
 
As provas objetiva e discursiva estão previstas para o dia 21 de julho. As avaliações serão aplicadas em todas as capitais do país, inclusive no Rio de Janeiro. O mesmo vale para as demais fases do concurso, com exceção da prova oral e do curso de formação, que acontecerão no Distrito Federal. O curso, no entanto, poderá abranger atividades a serem desenvolvidas em qualquer outra unidade da federação. Para os três cargos, as provas objetivas serão compostas por 120 itens, com duas opções de resposta (certo ou errado).
 
A cada resposta correta será atribuído um ponto positivo, enquanto que a cada erro será descontado um ponto. Não serão atribuídos pontos às questões sem resposta ou com resposta dupla. Serão aprovados os candidatos que obtiverem, no mínimo, 36 pontos, e ainda os mínimos de 10 pontos em Conhecimentos Básicos e 21 em Conhecimentos Específicos, no caso de perito.  Serão corrigidas as discursivas apenas dos classificados em até três vezes o número de vagas para escrivão e delegado e até quatro vezes a quantidade de vagas para perito (observando-se os empates na posição limite), sendo necessário obter pelo menos a metade dos pontos para ser aprovado.
 
Novo concurso – Está em estágio final de tramitação no Ministério do Planejamento o pedido da PF de autorização para a abertura de um novo concurso este ano. Foram solicitadas 1.200 vagas, sendo 600 de agente, 450 de escrivão e 150 de delegado, mas o mais provável é que inicialmente seja autorizado apenas o concurso para agente (remuneração e requisitos idênticos aos de escrivão), único cargo que não conta com seleção vigente no momento. O concurso já está acordado com a Casa Civil da Presidência da República, segundo o Ministério da Justiça.

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações