Concurso PF: divulgada relação de matrículas no curso de formação

A Polícia Federal divulgou nesta quarta-feira, 22, a lista de matriculados no curso e resultado do procedimento de heteroidentificação.

A Polícia Federal divulgou a lista provisória de candidatos que enviaram a documentação necessária para matrícula no curso de formação do concurso PF. O documento com o nome e número de inscrição de cada candidato foi publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira, 22.

Os candidatos tiveram até as 18h do dia 17 de abril para fazer o upload da documentação necessária no site do Cebraspe, o organizador. A lista da documentação  para a matrícula consta no edital de abertura. Os concorrentes a delegado ainda tiveram que comprovar os três anos de atividade jurídica ou policial.

Contra essa listagem, caberá ainda recurso dos que não encontrarem os nomes ou alguma irregularidade. As reclamações serão aceitas das 9h do dia 23 de maio até as 18h do dia 24 desse mesmo mês, pelo site da banca.

Na primeira quinzena desse mês, o Cebraspe confirmou a data para matrícula, início e término do curso para cada cargo do concurso da Polícia Federal. Confira e programe-se:

Delegado

Matrícula: 8 e 9 de junho
Início do curso: 10 de junho
Encerramento do curso: 8 de novembro

Perito

Matrícula: 15 e 16 de junho
Início do curso: 17 de junho
Encerramento do curso: 8 de novembro

Agente, escrivão e papiloscopista

Matrícula: 22 e 23 de junho
Início do curso: 24 de junho
Encerramento do curso: 8 de novembro

+ Concurso PF: ADPF informa datas do curso de formação de três cargos

O curso será realizado na Academia Nacional de Polícia, no Distrito Federal, sob regime de internato, de 7h30 de segunda-feira até as 18h de sábado, não podendo frequentar as atividades letivas da Instituição de Ensino Superior durante este período.

Além disso, nesta quarta-feira, 22, a PF também divulgou o resultado provisório no procedimento de heteroidentificação para todos os cargos. Quem não concordar com a listagem divulgada pela banca, poderá entrar com pedido de recurso até as 18h da sexta-feira, 24.

Concurso PF deverá ter 1.200 aprovados convocados para o curso (Foto: Divulgação)
Concurso PF deverá ter 1.200 aprovados convocados para o curso
(Foto: Divulgação)

Ministro Moro confirma 1.200 aprovados 

O concurso PF terá um número de aprovados convocados maior do que o previsto em edital. Com 500 vagas oferecidas, serão 1.200 candidatos sendo chamados para o curso de formação. Tal informação foi confirmada pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, na última quarta-feira, 8 de maio.

De acordo com Moro, serão 600 sendo chamados em 2019 e 600 no início de 2020, por meio de duas turmas. As declarações do ministro foram dadas na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, na Câmara dos Deputados, em Brasília. 

"Já há concordância do presidente da República que nós aproveitemos esse mesmo concurso para chamar 600 este ano e mais 600 no início do próximo ano. Embora exista problema fiscal, é possível focalizar alguns recursos nessas políticas importantes", informou o ministro.

A informação de que serão mais convocados, além das 500 vagas - foi noticiada por FOLHA DIRIGIDA, com exclusividade, e confirmada pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, sendo ratificada dias após pelo Presidente da República, Jair Bolsonaro, por meio de sua conta oficial do twitter.

+ Concurso PF: Jair Bolsonaro confirma mil convocações

Bolsonaro confirmou a informação de que seriam, pelo menos, chamados mil aprovados no concurso da Polícia Federal, veja:

"Governo anuncia convocação de mil policiais federais. O objetivo é compor gradativamente o quadro de inteligência, como no trabalho da Lava-Jato (combate à corrupção) e outros serviços de segurança nacional dentro do orçamento possível destes primeiros 100 dias de mandato”, disse o presidente.

Polícia Federal oferece 500 vagas imediatas no concurso público, com todas as oportunidades sendo para nível superior. As chances são divididas para as carreiras de agente, escrivão, delegado, perito e papiloscopista. Foram registrados mais de 147 mil candidatos.

Os concorrentes foram avaliados com diversas etapas, sendo prova objetiva; prova discursiva; exame de aptidão física; prova oral (somente delegado); avaliação médica; avaliação psicológica; avaliação de títulos (somente delegado e perito); prova prática de digitação (somente escrivão); investigação social; e curso de formação.