Folha Dirigida Entrar Assine

Concurso PF agente administrativo: em um ano, 114 aposentadorias

A Polícia Federal espera por um novo concurso para agente administrativo, que teve mais de 100 aposentadorias em um ano.

Após completar um ano desde o término da validade do último concurso PF para agente administrativo, a Polícia Federal confirmou o envio de pedido para novo edital ao Governo. Ainda não foi anunciado o quantitativo solicitado. Sabe-se, porém, que de lá para cá foram 114 aposentadorias, que precisarão ser supridas.

O concurso PF agente administrativo teve o edital publicado em 2013 e foi homologado em 2014, com validade de dois anos. Após esse prazo, foi prorrogado por mais dois anos, até junho de 2018. Dessa forma, a corporação não tem mais cadastro de reserva válido.

De acordo com dados obtidos no Painel Estatístico de Pessoal do Ministério do Planejamento, desde o fim da validade foram 114 saídas por aposentadorias registradas para a carreira de nível médio da PF.

De junho a dezembro de 2018, foram 31 servidores aposentados, enquanto que somente em 2019, até o último mês, são 83 servidores a menos. As inatividades, segundo o PEP, são classificadas como voluntárias ou por invalidez.

PF registra 114 aposentadorias e precisará de novo edital (Foto: Divulgação/PF)
PF registra 114 aposentadorias e precisará de novo edital
(Foto: Divulgação/PF)

Cerca de 20% dos servidores já podem se aposentar

O déficit de agentes administrativos da Polícia Federal é grande. E essa carência deverá ser ainda maior em virtude das aposentadorias que já aconteceram e daquelas que já são esperadas pela corporação.

O presidente da Fenapef, Luís Antônio Boudens, informou que o déficit de pessoal gira em torno de 5 mil servidores. A federação realizou um estudo aprofundado sobre a atual carência na área de apoio.

+ Concurso PF nível médio: Eduardo Bolsonaro pode levar demanda a Moro

Ainda segundo Boudens, dos cerca de 3 mil servidores administrativos que a PF tem atualmente, 679 deles já estão aptos a se aposentar. Isso indica que aproximadamente 22% dos servidores já estão nas condições de deixar o quadro de pessoal e elevar ainda mais o déficit.

O representante da federação pontuou ainda que a área de apoio, chamada também de atividade-meio, não é menos importante do que a atividade-fim do órgão (ou seja, os policiais federais).

"Esse suporte exige conhecimento técnico, disponibilidade igual ao dos policiais em muitas situações, principalmente na área de Saúde e de suporte técnico-logístico (materiais, passagens, diárias, etc.). Sem eles, a Polícia Federal poderia parar ou reduzir drasticamente o fluxo de operações regulares do órgão", explicou.

Em entrevista recente à FOLHA DIRIGIDA, Boudens disse que há uma ampla necessidade de reposição de servidores administrativos nas unidades onde são executadas atividades de controle e fiscalização, tais como portos, aeroportos e fronteiras. Destacou ainda que faltam servidores nas delegacias, onde há múltiplas demandas nos setores de controle de produtos químicos e de segurança privada, passaporte e imigração.

• PF quer chamar mil policiais aprovados e pode abrir novo concurso

"Em um cenário de reforma da Previdência, é muito provável que as aposentadorias ocorram em massa e o quadro, que já é reduzido, seja esvaziado de forma a comprometer a boa prestação de serviços pela PF", observa.

Curso PF

PF confirma envio de pedido para novo edital

Em meio a esse cenário, a boa notícia é que um novo concurso foi solicitado e poderá ser realizado. A Polícia Federal confirmou à FOLHA DIRIGIDA que enviou, dentro do prazo de 31 de maio, um novo pedido de edital ao Governo.

A solicitação, agora, passará por análise no Ministério da Economia e aguardará pelo aval. Se concedido, será publicado no Diário Oficial da União com a assinatura do ministro Paulo Guedes.

Ainda não se sabe quantas vagas foram pedidas pela PF, mas espera-se que contemple a todas as carreiras, bem como a área administrativa. Os cargos da área policial são destinados apenas a quem tem nível superior, confira detalhes:

Carreira Requisitos Remuneração
Agente administrativo Nível médio completo R$4.710,76
Agente Nível superior em qualquer + CNH R$12.441,26
Escrivão Nível superior em qualquer + CNH R$12.441,26
Papiloscopista Nível superior em qualquer + CNH R$12.441,26
Perito Nível superior em áreas específicas R$23.130,48
Delegado Nível superior em Direito, experiência de três anos + CNH R$23.130,48


Em março, o Governo Federal publicou um decreto com as novas regras para autorização de concursos. O texto informa que a Polícia Federal não precisa mais solicitar a abertura de concursos ao Ministério da Economia. Entretanto, tal independência é válida somente para a área policial.

No caso da área policial, quem dará o aval necessário para que o concurso seja realizado será o diretor-geral da PF, Maurício Valeixo. O chefe da corporação será o responsável em definir os atos de pessoal e de ingresso na corporação. Essa autonomia passou a valer a partir do dia 1º de junho, o que poderá agilizar os processos de novas seleções. 



Comentários