Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

MP pede anulação do concurso para delegado

Devido as diversas falhas ocorridas na prova objetiva para delegado da Polícia Civil de Tocantins, aplicada no dia 25 de março, o Ministério Público Estadual (MPE) ingressou com uma ação cautelar, na qual requer a suspensão do concurso. A medida foi tomada após vários candidatos prestarem depoimentos à Promotoria de Justiça relatando problemas no que diz respeito ao sigilo das provas. Há relatos também do uso de celular durante a realização do exame e da existência de "colas" em papéis e anotações.

Devido as diversas falhas ocorridas na prova objetiva para delegado da Polícia Civil de Tocantins, aplicada no dia 25 de março, o Ministério Público Estadual (MPE) ingressou com uma ação cautelar, na qual requer a suspensão do concurso. A medida foi tomada após vários candidatos prestarem depoimentos à Promotoria de Justiça relatando problemas no que diz respeito ao sigilo das provas. Há relatos também do uso de celular durante a realização do exame e da existência de "colas" em papéis e anotações.

Outra denúncia grave feita por candidatos é em relação ao recolhimento dos cadernos de provas após entregues aos candidatos. Testemunhas disseram que um caderno teria sido retirado do local, a fim de ser fotocopiado para suprir 100 cadernos de prova que teriam faltado. Segundo os relatos, alguns candidatos solicitaram aos fiscais para que as ocorrências fossem registradas em ata, porém não foram atendidos. O promotor de justiça que acompanha o caso disse que a Fundação Aroeira, organizadora do concurso, não tomou nehuma providência em relação a esses fatos.

Em nota enviada à Folha Dirigida Online, a Fundação Aroeira esclarece que até a presente data não recebeu qualquer citação, intimação ou notificação proveniente do Poder Judiciário. A fundação esclarece ainda, que na última terça-feira, dia 3, recebeu apenas um ofício solicitando os relatórios de aplicação de prova referentes ao concurso para os cargos de delegado da polícia civil. A instituição esclarece que atenderá ao prazo fixado pelo MP para a entrega dos documentos, que é de cinco dias e, portanto, se encerrará no próximo dia 9 de junho. A fundação reitera também que até a presente data não foram constatadas quaisquer irregularidades nas provas aplicadas e informa que cumprirá imediatamente qualquer decisão judicial de que seja notificada.

Resultados e orientações para prova de domingo, dia 8

Saiu hoje o resultado preliminar da prova objetiva para o cargo de delegado de polícia. Os recursos poderão se interpostos nos dias 7 e 8 de junho. Candidatos aos cargos de médico legista e perito criminal realização prova objetiva no próximo domingo, dia 8. As provas terão duração de quatro horas e os portões dos prédios onde serão realizadas serão abertos às 13h e fechados, pontualmente, às 14h. A Fundação Aroeira recomenda aos candidatos que compareçam ao seu local de prova com uma hora de antecedência. A Fundação Aroeira lembra que qualquer atitude de transgressão ao edital, observada durante a realização das provas, será registrada no Relatório de Aplicação de Provas e acarretará a eliminação do candidato que a praticou.

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações