Concurso Polícia Civil-SP começa escolha da banca para 2.939 vagas

O processo de escolha da banca organizadora do novo concurso PC-SP com 2.939 vagas já foi iniciado, assim como a elaboração dos editais

A Polícia Civil de São Paulo já escolhe a banca organizadora do novo concurso PC-SP com 2.939 vagas. Em nota enviada à FOLHA DIRIGIDA nesta terça-feira, 17, a Assessoria de Imprensa da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) confirma que a contratação da empresa está em andamento.

De acordo com a pasta, os projetos dos editais também estão em elaboração. Assim como a definição dos membros das comissões examinadoras, responsáveis por elaborar as provas e corrigi-las, quando necessário. Confira a nota na íntegra:

“A Polícia Civil informa que os projetos de editais e escolha das bancas estão em andamento, assim como a contratação da empresa organizadora de acordo com a Lei Estadual 10.882/2001”.

Com isso, a corporação ratifica que serão publicados mais de um edital. A tendência é que seja um documento para cada carreira que obteve autorização do governador João Doria, em junho. Ao todo, serão 250 vagas de delegado.

Além de 1.600 oportunidades para escrivão, 900 para investigador e 189 para médico legista. Todos esses cargos exigem nível superior. Os salários iniciais chegam a R$9,8 mil. A Polícia Civil de São Paulo contrata pelo regime estatutário, que garante a estabilidade do servidor.

Polícia Civil-SP prepara novo concurso com mais de 2 mil vagas
de nível superior (Foto: Divulgação)

 

Em junho, a SSP-SP já tinha adiantado à reportagem que os editais do novo concurso PC-SP seriam publicados apenas em 2020. Os provimentos dos cargos também estão programados para ano que vem.  

“A previsão é que os respectivos editais sejam publicados a partir do próximo ano”, consta em nota. O objetivo, segundo a pasta, é realizar concursos anuais para as Polícias Civil e Militar, conforme a disponibilidade de recursos.

Veja os requisitos e vagas para cada carreira no novo concurso Polícia Civil-SP:

CARGO REQUISITO VAGAS SALÁRIO INICIAL
Delegado de polícia Nível superior em Direito e
experiência de dois anos
250

R$9.888,07

Médico legista Nível superior em Medicina 189 R$8.285,66
Escrivão de polícia Nível superior em qualquer área
e CNH B ou superior
1.600

R$3.743,98

Investigador de polícia Nível superior em qualquer área
e CNH B ou superior
900

R$3.743,98

 

+ Assine a Folha Dirigida e turbine sua preparação
+ À espera de concurso, PC-SP perde quase 2 mil policiais este ano

Polícia Civil-SP registra déficit de 12 mil agentes

À espera de novos concursos e sem reposição de pessoal, a Polícia Civil do Estado de São Paulo chegou ao mês de novembro com déficit de 12.965 agentes. Os dados são do defasômetro, instrumento do Sindicato dos Delegados do Estado (Sindpesp) para medir a carência de profissionais.

Faltam, por exemplo, 3.558 investigadores e 2.791 escrivães. Apenas em novembro, mais 980 pedidos de aposentadorias foram protocolados. Ao passo que 1.816 provimentos foram feitos no mês.

Ao longo deste ano, a PC-SP perdeu 1.996 policiais. Tal quantitativo é referente às baixas da corporação por aposentadorias, mortes, exonerações e nomeações sem efeito. Sem novos concursos e chamadas de aprovados, o déficit de pessoal só aumenta.

Em coletiva de imprensa no dia 30 de outubro, João Doria, falou sobre a carência de pessoal nos órgãos de Segurança Pública do Estado. Ao ser questionado sobre planos para reduzir a defasagem de policiais civis, ele afirmou que está em via de contratação de 20 mil agentes.

O governador, nesse caso, incluiu a formação de 14 mil PMs. Apenas para Polícia Civil, ele destacou os 2.750 aprovados no concurso PC-SP (sem revelar a perspectiva de convocação) e 379 da Polícia Técnico Científica que estão em treinamento.

+ Concurso PC-SP: Doria anuncia aumento salarial e ingresso de policiais
Demora em concursos e nomeações deixa PC-SP com déficit e envelhecida

Confira como foram os últimos concursos PC-SP

O último concurso para investigador e escrivão teve editais publicados em 2018. Os candidatos aos cargos foram avaliados por cinco etapas: prova objetiva, prova escrita, comprovação de idoneidade mediante investigação social, prova oral e prova de títulos.

Na primeira fase, eles responderam a 100 questões nas áreas de Língua Portuguesa, Noções de Direito, Noções de Informática, Criminologia, Lógica e Atualidades.

Para delegado, o edital anterior também foi divulgado no ano passado. As etapas de seleção foram: provas objetiva, escrita e oral, investigação social e prova de títulos.

A avaliação objetiva foi composta por 100 perguntas de múltipla escolha sobre Direito Penal, Direito Processual Penal, Legislação Especial, Direito Constitucional, Direitos Humanos, Direito Administrativo, Direito Civil, Medicina Legal e Noções de Informática.

Já o último concurso para médicos legistas ocorreu em 2014. Os concorrentes foram submetidos a cinco fases: prova objetiva de múltipla escolha, prova de aptidão psicológica (PAP), prova de aptidão física (PAF), comprovação de idoneidade e conduta escorreita, e prova de títulos.

A prova objetiva foi constituída por 100 questões distribuídas entre Língua Portuguesa, Noções de Direito, Criminologia, Lógica, Informática e Conhecimentos Específicos.

Comentários