Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Witzel reconhece déficit na PC-RJ e confirma concurso com mil vagas

Witzel reconhece déficit na PC-RJ e confirma concurso com mil vagas

No balanço sobre os 100 dias de governador, Wilson Witzel confirmou os preparativos para novo concurso Polícia Civil-RJ.

A recomposição dos quadros da Polícia Civil está entre as metas do governo do Rio de Janeiro. Nesta quinta-feira, 11, o governador Wilson Witzel reconheceu que a corporação trabalha com apenas um terço do seu efetivo. Para solucionar a situação, ele confirmou os preparativos de um novo concurso com mil vagas.

De acordo com o governador, a oferta será em torno de 180 vagas para delegado e 800 para outras funções de policial. Os números foram transmitidos por Witzel em entrevista ao Bom dia Rio, da Rede Globo, sobre os 100 primeiros dias de governo, concluídos na quarta, 10.  

“A Polícia Civil estava completamente desestruturada. O efetivo está hoje em um terço. Mas, estamos com concurso previsto para delegado e policial. Com isso, nós começamos a recompor a capacidade desses policiais de operar. Principalmente, a Polícia Judiciária”, disse o chefe do executivo estadual.

Witzel, porém, ainda não deu a autorização formal para a abertura de mil vagas na corporação. Por isso, a Polícia Civil ainda trabalha com o quantitativo liberado no Diário Oficial do ano passado pelo então governador Luiz Fernando Pezão: 96 vagas.

Governador Witzel se compromote a realizar novo concurso PC-RJ
para recompor os quadros (Foto: Divulgação/Polícia Civil-RJ)

 

Desse total, seis são para auxiliar de necropsia, quatro para técnico de necropsia, 20 para perito legista, 50 para inspetor e 16 para delegado. Assim que sair o aval para as mil vagas, esse quantitativo será redefinido.

Cabe ao Conselho de Supervisão do Regime de Recuperação Fiscal, ligado ao Ministério da Economia, dar a autorização oficial. Isso é necessário porque o Estado do Rio de Janeiro está sob ação da medida protetiva.

Por lei, os órgãos estaduais só podem abrir concurso para repor cargos que ficaram vagos por aposentadorias, mortes ou exonerações, desde setembro de 2017, mês em que o Estado aderiu ao regime.

• Concurso PC-RJ: conheça o que faz um técnico de necropsia
• Concurso PC-RJ: saiba tudo sobre o cargo de auxiliar de necropsia

Concurso PC-RJ está em fase de escolha da banca

No momento, os preparativos do novo concurso para a Polícia Civil-RJ estão em fase importante: a escolha da banca organizadora. A Acadepol informou à FOLHA DIRIGIDA que até oito instituições encaminharam propostas à corporação.

Agora, o processo licitatório poderá finalmente ser iniciado. Assim que as organizadoras forem definidas, a Polícia Civil terá o prazo de até 45 dias para publicar os editais.

Se as bancas forem escolhidas ainda este abril ou até meados de maio, é possível que os concursos sejam abertos em julho, como espera o secretário da PC-RJ, Marcus Vinícius Braga.

Os cargos contemplam todos os níveis de escolaridade. Na tabela abaixo, veja os salários e requisitos:

Auxiliar de necropsia 
Requisito Nível fundamental completo
Vencimentos R$4.506,27
Técnico de necropsia 
Requisito Nível médio completo
Vencimentos R$5.277,59
Perito Legista 
Requisito Nível superior em Medicina, Odontologia, Farmácia ou Bioquímica
Vencimentos R$8.469,34
Inspetor 
Requisito Nível superior em qualquer área e carteira de habilitação na categoria B
Vencimentos R$6.280,31
Delegado 
Requisito Nível superior em Direito
Vencimentos R$18.747,95

Governo convoca mais 200 papiloscopistas

Durante a entrevista nesta quinta, 11, Witzel também mencionou a convocação de mais 200 papiloscopistas do concurso PC-RJ de 2013. Eles iniciarão o curso de formação na Academia Estadual de Polícia Sylvio Terra (Acadepol), no Centro do Rio de Janeiro.

enlightenedQuizz: você sabe fazer um bom planejamento para concursos? 

O governador destacou que, com as novas convocações, o quantitativo de peritos papiloscópicos irá dobrar. Esses profissionais são responsáveis pela identificação humana, civil e criminal de vivos e mortos. 

“A convocação dos policiais vai reforçar nossa atividade de investigação, especialmente em tempos de reconhecimento facial e de câmeras que vão ajudar no monitoramento. Os papiloscopistas participam desse trabalho de identificação facial. É nossa polícia indo além, ao encontro da tecnologia para que possamos dar mais segurança ao cidadão”, disse o governador.

As chamadas de aprovados só foram possíveis pelo acordo firmado entre o governo estadual e a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). A Casa se comprometeu a arcar com os salários dos convocados da Polícia Civil e também da Polícia Militar até 2020. O total de 3 mil soldados da PM serão convocados este ano.




Comentários


NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações