Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Estrutura das provas dos concursos Polícia Civil-RJ já está definida

Estrutura das provas dos concursos Polícia Civil-RJ já está definida

Após a aprovação de cinco novos concursos Polícia Civil-RJ, saiba como é a estrutura dessas seleções.

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, autorizou a realização de novos concursos Polícia Civil-RJ. Ao todo, serão oferecidas 96 vagas para os níveis fundamental, médio e superior. Das oportunidades, 50 serão para carreira de inspetor, 20 para médico (perito) legista, quatro para técnico de necropsia, seis para auxiliar de necropsia e 16 para delegado. Mas, você sabe qual é a estrutura dos concursos para corporação?

A Lei nº3.586, de 21 de junho de 2001, que fala sobre o quadro permanente da Polícia Civil do Rio de Janeiro, também detalha como são os concursos de ingresso na instituição. Em entrevista exclusiva à FOLHA DIRIGIDA, a delegada Gisele Pereira, da subchefia administrativa da PC-RJ, disse que essa estrutura será mantida nas próximas seleções.

Polícia Civil-RJ tem cinco novos concursos autorizados (Foto:PC-RJ)

 

As regras do concurso para cada carreira, assim como o curso de formação, são estabelecidas pela Academia Estadual de Polícia Silvio Terra (Acadepol), através do edital publicado. De modo geral, os concursos para ingresso no quadro da Polícia Civil do Rio são compostos por duas fases:

  • Provas de conhecimentos, exame psicotécnico, exame médico e prova de capacidade física;
  • Curso de formação profissional, com apuração de frequência, aproveitamento e conceito.

A delegada Gisele Pereira atentou para o fato de que o conteúdo programático das provas de conhecimentos terá que ser atualizado em relação aos editais passados. Isso por conta do espaço de tempo sem realização de novos concursos para as carreiras. “Só as mudanças legislativas que aconteceram deixam o edital passado obsoleto”.  

De acordo com o artigo 17 de lei nº 3.586, “no concurso público para ingresso no Quadro Permanente da Polícia Civil, o candidato julgado inapto ou contra-indicado, nos exames psicotécnico ou médico, nas provas de capacidade física ou de investigação social, será dele excluído”.

Os candidatos habilitados serão submetidos à prova de investigação social que poderá se estender até a homologação do concurso. Serão considerados os antecedentes criminais e sociais, bem como sua conduta no curso de formação profissional. Não sabe como funciona a investigação social? Entenda no vídeo abaixo:

CADASTRE-SE

Para ter acesso a este conteúdo

CADASTRE-SE


 

Após a nomeação, os concursados ainda passarão pelo estágio probatório, que terá a duração de dois anos e seis meses. A decisão sobre a confirmação no estágio probatório será expedida no prazo máximo de seis meses após o seu encerramento.

Veja curso preparatório para carreira de delegado:

Concurso Polícia Civil-RJ terá 96 vagas para todos os níveis

A carreira de auxiliar de necropsia (seis vagas) exige apenas nível fundamental e tem ganhos de R$4.174,34 por mês. Já o cargo de técnico de necropsia (quatro vagas) tem como pré-requisito nível médio completo e remuneração de R$4.885,31. Todos os valores já incluem os R$264 de auxílio-alimentação. 

O cargo de inspetor (50 vagas) exige nível superior completo em qualquer área e tem remuneração de R$5.809,58. A carreira de médico (perito – 20 vagas) legista também exige graduação, mas nas áreas específicas de Medicina, Odontologia, Farmácia ou Bioquímica. Os vencimentos, nesse caso, são de R$7.827,33.

A carreira de delegado (16 vagas) exige nível superior em Direito. A remuneração é de R$18.157,73, já incluído o auxílio-alimentação de R$264. Durante o curso de formação profissional na Acadepol, os candidatos já recebem a bolsa-auxílio correspondente a 80% do valor do vencimento inicial do cargo.  Isso sem incidência de descontos relacionados com o regime próprio de previdência.

Quer cursos preparatórios para o cargo de inspetor?

O número de vagas dos concursos PC-RJ foi confirmado à FOLHA DIRIGIDA pela delegada Jéssica Almeida, do Departamento Geral de Administração e Finanças da Polícia Civil. Ela explicou que, como o Rio de Janeiro está sob regime de recuperação fiscal, a corporação só tem autorização para prover cargos que ficaram vagos por aposentadorias, mortes ou exonerações. A contagem das carências só pode ser feita a partir de setembro de 2017, quando o estado adotou a medida protetiva.

A intenção, no entanto, é prover mais vagas no decorrer do prazo de validade das seleções. De acordo com informações apuradas, os editais já estão em elaboração. A expectativa é que sejam divulgados ainda este ano. “Estamos empenhando todos os esforços para que seja o mais rápido possível”, disse a subchefe administrativa da PC-RJ. O próximo passo será o avanço da licitação para contratação da banca organizadora.


Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações