Concurso PC-RJ: Witzel analisa escolaridade para investigador

Segundo assessor especial de Wilson Witzel, governador deve avaliar mudança de escolaridade de investigador no concurso PC-RJ.

O assessor especial no gabinete do governador Wilson Witzel, Marcio Garcia, pontuou à FOLHA DIRIGIDA nesta segunda, 16, que o chefe do Poder Executivo está nas tratativas acerca da decisão quanto ao nível de escolaridade da carreira de investigador do concurso PC-RJ.

Segundo ele, ainda não se sabe quando o governador se posicionará sobre a mudança de escolaridade do cargo. O secretário de Polícia Civil-RJ, Marcus Vinicius Braga, adiantou que os editais do concurso para a Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro serão publicados até o final do ano.

Caso Witzel chegue à conclusão de que o ideal é que o cargo tenha como escolaridade o nível superior (como tem sido há dois anos), o governador precisará encaminhar um projeto de lei à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), propondo a alteração do requisito.

+ Assine a Folha Dirigida e turbine sua preparação
+ Investigador da Polícia Civil-RJ é novidade no concurso. Saiba tudo!

No entanto, essa possibilidade é vista por muitos como remota, tendo em vista que o governo do estado está sob o Regime de Recuperação Fiscal (RRF). A alteração da escolaridade para o nível superior, por meio de projeto de lei, impactaria em reajuste salarial para a categoria, o que é proíbido pelo RRF.

TJ-RJ julga mudança de escolaridade como inconstitucional

Sendo assim, o mais provável mesmo é que o concurso para investigador seja aberto com a exigência de nível médio.

Inclusive, no dia 5 deste mês, o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ) julgou como inconstitucional a Lei 7.692/2017 - que alterou para o nível superior a escolaridade do investigador -, por se tratar de um vício de iniciativa.

Witzel analisará mudança na escolaridade do cargo de investigador da PC-RJ
(Foto: Governo do Rio de Janeiro)


É que decisões como essa, de mudanças em carreiras estatutárias, devem partir do Poder Executivo e não do Legislativo, como ocorreu no caso do investigador. Originalmente, a carreira exigia apenas o nível médio.

Os concursos autorizados pelo governador Witzel, por exemplo, levaram em consideração o que prevê o RRF. Ou seja, que o governo só poderia preencher as vagas que surgiram após o regime, ou seja, a partir de setembro de 2017.

Embora a carência fosse superior a mil vagas, a legislação atual só permite preencher esse quantitativo. Sendo assim, não faria sentido também alterar para nivel superior a escolaridade do investigador, já que isso impactaria em mudança salarial e em aumento de gostos, o que não é permitido pelo RRF.

Estude para o concurso de técnico de necropsia


Polícia Civil-RJ terá vagas para sete carreiras

A corporação programa abrir, até dezembro, os concursos para mil vagas em sete carreiras dos níveis fundamental, médio e superior. Além do investigador, as demais funções contempladas serão auxiliar e técnico de necropsia, inspetor, peritos legista e criminal e delegado. Conforme tabela:

Auxiliar de necropsia 
Requisito Nível fundamental completo
Vencimentos* R$4.506,27
Técnico de necropsia 
Requisito Nível médio completo
Vencimentos* R$5.277,59
Perito Legista
Requisito Nível superior em Medicina, Odontologia, Farmácia ou Bioquímica
Vencimentos* R$10.149,95
Perito Criminal
Requisito Nível superior em Engenharia, Informática, Farmácia, Veterinária, Biologia, Física, Química, Economia, Ciências Contábeis ou Agronomia
Vencimentos* R$10.149,95
Inspetor 
Requisito Nível superior em qualquer área
Vencimentos* R$6.280,31
Investigador
Requisito  Nível médio, após decisão do TJ-RJ
Vencimentos* R$5.740,38
Delegado 
Requisito Nível superior em Direito
Vencimentos* R$18.747,95

*Os valores já incluem o auxílio-alimentação de R$264. 

Dependendo do cargo exercido, a remuneração inicial chegará a mais de R$18.700, já incluindo os R$264 de auxílio-alimentação (veja a distribuições das vagas e todos os rendimentos na tabela desta página).

O regime de admissão da Polícia Civil fluminense é o estatutário. Com isso, a estabilidade empregatícia estará assegurada. 



Comentários