Folha Dirigida Entrar Assine

Notícia principal

Confira gabaritos preliminares das provas de domingo

Neste domingo, 3 de junho, 90.633 candidatos fizeram as provas do concurso para a Prefeitura de Nova Iguaçu, aplicadas pela organizadora, a Consulplan. Os concorrentes já podem consultar os gabaritos oficiais preliminares. O candidato que desejar interpor recursos poderá fazê-lo nestas terça e quarta, dias 5 e 6, devendo utilizar requerimento próprio disponibilizado no link correlato ao Concurso Público no site www.consulplan.net. O concurso teve índice de 12,22% de ausência, uma média bem inferior às expectativas da organizadora. Os aprovados serão submetidos à avaliação de títulos, para os cargos de professor; e provas práticas.

Neste domingo, 3 de junho, 90.633 candidatos fizeram as provas do concurso para a Prefeitura de Nova Iguaçu, aplicadas pela organizadora, a Consulplan. Os concorrentes já podem consultar os gabaritos oficiais preliminares. O candidato que desejar interpor recursos poderá fazê-lo nestas terça e quarta, dias 5 e 6, devendo utilizar requerimento próprio disponibilizado no link correlato ao Concurso Público no site www.consulplan.net. O concurso teve índice de 12,22% de ausência, uma média bem inferior às expectativas da organizadora. Os aprovados serão submetidos à avaliação de títulos, para os cargos de professor; e provas práticas.

Durante seis horas, as provas foram divididas em dois turnos, nas cidades de Nova Iguaçu, Mesquita, Duque de Caxias, Queimados, Niterói e na capital do Rio de Janeiro. Na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), campus Nova Iguaçu, grande parte dos inscritos seguiu a recomendação de chegar com, pelo menos, uma hora de antecedência, entrando assim que os portões foram abertos, às 13h30.

No local desde o início da tarde, a auxiliar de serviços gerais, Maria Aparecida, de 43 anos, relatou que quase não teve tempo para estudar devido ao trabalho. "Comprei a apostila e só estudava à noite quando sobrava tempo. Não deu para me dedicar mais. Mas, apesar do nervosismo, estou tranquila”. Para a doméstica, Marilene Clemente, 55 anos, participar do concurso foi uma decisão tomada há pouco tempo. "Vou concorrer ao cargo de auxiliar de merendeiro II, mas estudei muito pouco. Decidi em cima da hora, apesar de tudo estou confiante e acho que consigo", disse.

Sandro Genuino, técnico de mobilização, 29 anos, também concorrente ao cargo de auxiliar de merendeiro II, disse que não conseguiu estudar nada para a prova, mas que o pensamento positivo tem que vir em primeiro lugar. "Apesar de não ter encostado nos livros, acho que dá pra passar. Pensar positivo é importante."

Após o fechamento dos portões, às 14h30 em ponto, alguns poucos concorrentes chegaram atrasados, como Luciene Pereira, 26 anos, que chegou ao local às 14h35. "Eu moro longe, tive que pegar duas conduções para chegar até aqui. Os ônibus estavam circulando com intervalos de 30 minutos e eu não sabia, fiquei esperando muito tempo no ponto. Estou muito chateada, pois estudei bastante para esta prova e estava super preparada. Por causa de cinco minutos de atraso, não pude fazer."

Meire de Fátima, de 33 anos, também não chegou a tempo. "Moro em Engenheiro Pedreira, saí de casa 13h, mas os trens demoraram muito. E para piorar, achei que a Rural ficasse no Centro de Nova Iguaçu, depois me informaram o local certo e ainda tive que pegar ônibus. Cheguei aqui 14h37, mas não deram tolerância."

Depois de uma hora de prova, Patrícia Batista de Oliveira, estudante, 20 anos, foi a primeira a acabar a avaliação. "Me preparei bastante para este concurso, estudei em casa e fiz cursinho. Achei a prova fácil, sabia tudo. Fui muito bem e tenho certeza que serei aprovada", afirmou a jovem. Já Sandra Maria da Silva, 42 anos, achou a prova difícil e com bastante pegadinha. "Eu fiz o que pude, mas acho que não passei. A parte de Português estava fácil, o que pega mesmo é Matemática, sempre tive dificuldade. Vou esperar o resultado e confiar em Deus."

Para Jorge Luiz dos Santos, 47 anos, a tarde foi de pura alegria. No local há seis anos, ele fatura com a venda de água, refrigerantes e doces. "O resultado é bastante satisfatório. Fico aqui em frente à Rural durante a semana e quando tem provas para concursos. Agora que a faculdade está em greve o movimento cai um pouco, mas hoje, graças a Deus, vendi bastante."


 

Comentários

NEWSLETTER
Cadastre-se para receber notícias e Informações