Concurso MPU: edital sai em agosto ou setembro, diz SindMPU

Concurso MPU 2020 tem edital previsto para agosto ou setembro, diz SindMPU.

O concurso MPU 2020 tem edital programado para sair em agosto ou setembro. A Informação é do diretor executivo do Sindicato Nacional dos Servidores do MPU, Adriel Gael, que se reuniu com o secretário-geral do Ministério Público da União, Eitel Santiago, para debater os novos rumos do concurso da área de apoio do Ministério Público da União.

Após o encontro, em uma publicação feita em rede social, Adriel contou ainda que os cargos que serão ofertados não estão confirmados. Porém, ele garante que serão carreiras que não foram contempladas na última seleção, realizada em 2018. Técnico em administração e analista de direito, portanto, estão descartados.
 

Adriel Gael fala sobre concurso do MPU em rede social
(Reprodução: Instagram)

Ainda segundo o diretor do SindMPU, o objetivo do Ministério Público da União é repor cargos que estão vagos, principalmente de aposentadorias, que aumentaram após a aprovação da Reforma da Previdência.

Último concurso do MPU teve edital em 2018 

Há quase dois anos, o Ministério Público da União publicou o edital do último concurso para efetivos do MPU. O resultado final está válido até 2021, com possibilidade de prorrogação até 2023.

O edital, na época, trouxe a oferta de 47 vagas para os cargos de técnico de administração, de nível médio, e analista em Direito, para formados na área. Os salários chegaram a R$12.169,89.

Além das oportunidades imediatas, o órgão formou cadastro de reserva com mais de 7 mil aprovados. Para técnico de administração, o concurso MPU teve 11 vagas imediatas. O cargo, que exigiu somente ensino médio completo, contou com remuneração de R$7.772,80.

As demais 36 oportunidades foram para a carreira de analista em Direito, cujo pré-requisito foi o nível superior na área. Os vencimentos, nesse caso, eram de R$12.169,89. Ambos os valores já contam com o auxílio-alimentação de R$910,08.

Fachada - MPU
Edital do novo concurso do MPU deve ser lançado em breve
(Foto: Agência Brasil)

A carga de trabalho dos aprovados é de 40 horas por semana. A contratação ocorre pelo regime estatutário, que assegura a estabilidade dos novos servidores

Para técnicos, as chances estavam nos estados do Rio de Janeiro, Distrito Federal, Minas Gerais, Acre, Amapá e Rio Grande do Sul. Para analistas, as vagas foram para o Rio, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Amazonas, Amapá, Bahia, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Veja na tabela abaixo, o número de vagas por estado: 

Técnico de Administração
Acre 1 + CR
Amapá 1 + CR
Distrito Federal 4 + CR
Minas Gerais 2 + CR
Rio de Janeiro 1 + CR
Rio Grande do Sul 2 + CR
Analista em Direito
Amazonas 3 + CR
Amapá 1 + CR
Bahia  2 + CR
Distrito Federal 5 + CR
Espírito Santo 1 + CR
Goiás 1 + CR
Mato Grosso do Sul 2 + CR
Mato Grosso 4 + CR
Pará 5 + CR
Rio de Janeiro 2 + CR
Rondônia 4 + CR
Rio Grande do Sul 5 + CR
Santa Catarina 1 + CR

 

O edital informou que os cargos que vierem a vagar, independentemente de sua denominação ou localização, e estiverem autorizados em lei orçamentária poderão ser disponibilizados para os aprovados apenas depois da distribuição definitiva entre os estados.

Isso, contudo, ocorre de acordo com o interesse e a conveniência do MPU, especialmente para atender as prévias movimentações de servidores do quadro de pessoal.

 

Provas objetivas foram organizadas pelo Cebraspe

O concurso MPU foi composto por provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório, para todos os cargos. No mesmo dia, apenas os concorrentes a analista em Direito foram submetidos também a avaliação discursiva.

A aplicação aconteceu nos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal. No total, foram cobradas 120 questões, sendo 50 de Conhecimentos Básicos e 70 de Conhecimentos Específicos.

A banca organizadora foi o Cebraspe (antigo Cespe/UnB). Os candidatos tiveram que julgar sentenças como 'certas' ou 'erradas', sendo que uma resposta em desacordo com o gabarito anulou os pontos de um acerto. 

Confira as disciplinas cobradas abaixo:

Conhecimentos Básicos:

  • Língua Portuguesa;
  • Acessibilidade;
  • Ética no serviço público;
  • Legislação aplicada ao MPU e ao CNMP.

Conhecimentos Específicos - técnico de administração:

  • Noções de Direito Administrativo;
  • Noções de Direito Constitucional;
  • Noções de Administração;
  • Noções de Arquivologia; 
  • Noções de Administração Orçamentária, financeira e orçamento. 

Conhecimentos Específicos - analista em Direito:

  • Direito Administrativo;
  • Direito Constitucional;
  • Direito do Trabalho;
  • Direito Processual do Trabalho;
  • Direito Civil;
  • Direito Processual Civil;
  • Direito Penal;
  • Direito Processual Penal;
  • Direito Penal Militar;
  • Direito Processual Penal Militar. 

A prova objetiva teve nota máxima de 120 pontos. Os participantes a analista tiveram que elaborar um texto dissertativo com, no máximo, 30 linhas, sobre o tema Legislação aplicada ao MPU e ao CNMP.

Somente foram corrigidas as redações dos concorrentes que conseguiram os critérios para aprovação na objetiva. 

O que esperar da prova de Direito Administrativo do concurso MPU?