Concurso MPU: classificação para analista é alterada em dois locais

O Ministério Público da União publicou nesta sexta-feira, 29, uma alteração nas classificações para analistas do concurso MPU

O Ministério Público da União alterou a lista de aprovados para analista de Direito no concurso MPU 2018. Após decisão judicial foram incluídos candidatos em Brasília e no estado de Goiás. A lista atualizada foi divulgada no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 29.

Veja o documento na íntegra:

As mudanças têm relação com a avaliação biopsicossocial de pessoas com deficiência. Com a alteração, há inclusão de novos classificados para a seleção nessas duas localidades. Nos demais estados, o processo segue inalterado.

Durante o ano, o órgão vem realizando convocações de aprovados. Em julho, por exemplo, foram chamados 322 aprovados em analista em Direito para escolha do local de atuação. As vagas disponíveis foram para as cidades de Cruzeiro do Sul, no Acre; Guarapava, no Paraná; Boa Vista, em Roraima.

Para os selecionados correspondentes às vagas de ampla concorrência, foram 104 chamadas. Já para as vagas destinadas aos candidatos com deficiência e pessoas negras, somou-se 218.

Concurso MPU também poderá nomear técnicos
(Foto: Divulgação)

 

Além de analista, o concurso MPU também trouxe oportunidades para técnico de administração, que exigiu apenas o ensino médio completo para candidatura. Os aprovados para essa função também aguardam por novas nomeações. Os ganhos são de R$7.772,80.

A previsão inicial era que as chamadas para técnico ocorressem a partir de junho. Tal prazo foi passado pela secretária-geral adjunta de gestão de pessoas do MPU, Elóa Junqueira, em reunião com o sindicato dos Servidores do órgão e a comissão de aprovados, no dia 7 de maio. 

FOLHA DIRIGIDA chegou a confirmar a data com a Assessoria de Imprensa da Procuradoria Geral da República (PGR). Por outro lado, o diretor de Política e Assessoramento Parlamentar do Sindicato do Ministério Público da União (SindMPU), Adriel Gael, explicou que a questão orçamentária é um obstáculo para as nomeações.

“O que trava, hoje, as nomeações no MPU é a PEC do teto dos gastos. Porque vaga tem e há necessidade do órgão. Há uma carência de servidores, porém não tem orçamento”, disse Gael em vídeo compartilhado no seu canal no YouTube.

+ Assine a Folha Dirigida e aumente suas chances de aprovação
Com déficit de 50 técnicos de segurança, MPU pode ter novo concurso

MPU reuniu mais de 260 mil inscritos em todo país

O edital do concurso MPU 2018 trouxe a oferta 47 vagas imediatas, além de formação de cadastro de reserva. Ao todo, foram 264.924 inscrições. O destaque foi para o cargo de técnico de administração, que exigiu apenas o ensino médio completo.

Foram 191.045 concorrentes para 11 vagas imediatas da função. Isso mostra a relação candidato/vaga de 17.367 para as contratações imediatas. A carreira de analista em direito teve como pré-requisito o nível superior na área e contabilizou 73.879 candidatos.

Além das 47 vagas imediatas, o MPU formou cadastro de reserva com cerca de 7 mil aprovados em todo país. Dessa forma, eles poderão ser convocados no decorrer do prazo de validade da seleção – de dois anos, podendo ser prorrogado por igual período.

O MPU costuma convocar um bom número dos candidatos em cadastro. Na última seleção, realizada em 2013, foram chamados mais de 4 mil aprovados para oferta de apenas 147 vagas imediatas

Comentários