Concurso MPU 2018: novas nomeações podem sair em fevereiro

De acordo com o diretor executivo do SindMPU, novas nomeações do concurso MPU 2018 podem ocorrer no mês de fevereiro. Entenda!

Em fevereiro, o Ministério Público da União pode nomear mais aprovados no concurso MPU para técnicos e analistas, aberto em 2018. Isso porque, na próxima semana, o órgão planeja divulgar um novo concurso de remoção de servidores.

Nesse processo, as vagas onerosas serão disponibilizadas para que os próprios funcionários possam mudar de lotação. Em seguida, as oportunidades que restarem poderão ser preenchidas pelos aprovados no último concurso para o MPU.

Tais informações foram confirmadas por assessores da Procuradoria Geral do República (PGR) ao diretor executivo do Sindicato Nacional dos Servidores do MPU (SindMPU), Adriel Gael. De acordo com ele, um concurso de remoção também será aberto para membros, com 16 vagas.

Há quase dois anos, o Ministério Público da União publicou o edital do último concurso do MPU. A oferta foi de 47 vagas para efetivos. Além das oportunidades imediatas, o órgão formou cadastro de reserva com mais de 7 mil aprovados. 

Para técnico de administração, foram disponibilizadas 11 chances. A carreira, que exigiu somente ensino médio completo, contou com ganhos de R$7.772,80. As demais 36 vagas foram para analista em Direito, cujo pré-requisito foi o nível superior na área. Os vencimentos, nesse caso, eram de R$12.169,89. 

Após edital de remoção, MPU pode empossar aprovados do concurso
de 2018 (Foto: Bruna Somma)

 

Ambos os valores já contam com o auxílio-alimentação de R$910,08. A carga de trabalho dos aprovados é de 40 horas por semana. A contratação do órgão ocorre pelo regime estatutário, que assegura a estabilidade dos novos servidores

Para técnicos, as chances estavam nos estados do Rio de Janeiro, Distrito Federal, Minas Gerais, Acre, Amapá e Rio Grande do Sul. Para analistas, as vagas foram para o Rio, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Amazonas, Amapá, Bahia, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

O resultado final desse concurso está válido até 2021, com possibilidade de prorrogação até 2023. Durante esse período, o MPU poderá convocar aprovados para suprir as necessidades de servidores nos dois cargos, a depender do orçamento disponível.

+ Por que escolher o cargo de técnico em segurança no concurso MPU?
+ Concurso MPU: conheça os ramos de atuação do órgão

MPU confirma preparativos para novo concurso em 2020

Um novo concurso para ingresso de servidores do MPU está confirmado para 2020. a Assessoria de Imprensa da Procuradoria Geral da República informou à FOLHA DIRIGIDA sobre a perspectiva de edital ainda este ano.

O objetivo, segundo o órgão, é repor as vacâncias principalmente, de aposentadorias, que aumentaram após a aprovação da Reforma da Previdência. Por mais que os preparativos para o edital já tenham começado, não é possível quantificar as oportunidades que serão abertas e para quais cargos.

“Há sim uma perspectiva de que seja realizado concurso para servidores ainda em 2020. Essa informação já foi oficializada pela Secretaria-Geral do Ministério Público da União. O objetivo é repor vagas originárias, sobretudo, de aposentadorias, que aumentaram após a Reforma da Previdência. Embora as providências para que os concursos possam ser realizados já estejam sendo tomadas, não é possível - neste momento - apontar a quantidade bem como a distribuição das vagas existentes”, consta em nota enviada à reportagem.

Em reunião na terça-feira, 28, com o diretor executivo do SindMPU, Adriel Gael, o secretário-geral adjunto, Eitel Santiago, ratificou a abertura do novo concurso. De acordo com o titular, no momento, o órgão apura quais cargos serão ofertados na seleção. O edital pode sair em agosto ou setembro.

Eitel Santiago já apontou que não serão contempladas as mesmas carreiras do concurso de 2018, cuja resultado final ainda está válido. Isto é, técnico de administração (nível médio) e analista em Direito (nível superior na área).

O secretário-geral apontou a possibilidade de vagas para o cargo de técnico de segurança institucional, analista administrativo, bibliotecário, e funções com formação em qualquer área. Porém, tais dados só poderão ser confirmados após o estudo prévio.