Concurso MP-RJ: candidatos a técnico comentam o exame. Confira!

As provas objetivas do concurso MP-RJ foram aplicadas no domingo, 24, para mais de 40 mil candidatos. Confira toda a cobertura do exame!

Os milhares de candidatos que garantiram presença no concurso MP-RJ 2019 para a área de apoio realizaram no domingo, 24, a primeira e única etapa de seleção, que será uma prova objetiva. O exame aconteceu em ambos os turnos: manhã e tarde.

No turno da manhã, fizeram o exame os concorrentes ao cargo de analista, de 8h às 13h, com cinco horas de duração. Já no turno da tarde foi a vez dos candidatos ao cargo de técnico e oficial, com quatro horas, de 15h às 19h.

Tanto para médio quanto para o superior, as avaliações ocorreram no Estado do Rio de Janeiro e nas seguintes cidades: Cabo Frio, Campos dos Goytacazes, Duque de Caxias, Itaperuna, Niterói, Nova Friburgo, Nova Iguaçu, Petrópolis, Rio de Janeiro, Teresópolis e Volta Redonda.

A organização do concurso é de responsabilidade da Fundação Getulio Vargas -  a FGV, a banca organizadora. A recomendação da empresa foi para que os candidatos comparecessem com, pelo menos, um hora de antecedência.

+ Organização do MP-RJ: confira análise da disciplina

Foi preciso comparecer ao local com documento de identidade original, cartão de confirmação, caneta esferográfica de tinta azul ou preta (fabricada em material transparente), não sendo permitido o uso de borracha e/ou corretivo de qualquer espécie.

Após ingressar na sala de aplicação das provas, os candidatos tiveram que recolher qualquer aparelho eletrônico e colocá-los no envelope fornecido que teve que permanecer lacrado durante todo o exame. Os celulares deveriam estar desligados no ingresso em sala de aula.

Houve detector de metais e de transmissão de dados. Os concorrentes foram submetidos a esses procedimentos quando a ida e retorno dos sanitários. Além disso, todos os candidatos tiveram que se submeter a identificação datiloscópica. 

Foi obrigatória a permanência dos candidatos no local de realização da prova por, no mínimo, duas horas e meia, a contar do início. Passado esse período, puderam se ausentar, mas sem levar o caderno de questões, que somente foi permitida a retirada faltando 30 minutos para o encerramento. Os três últimos só puderam sair juntos.

Concurso MP-RJ terá provas neste domingo, 24 (Foto: Divulgação)
Concurso MP-RJ terá provas neste domingo, 24 (Foto: Divulgação)

Candidatos esperavam prova moderada pelo perfil da banca

Na tarde do domingo, 24, a reportagem de FOLHA DIRIGIDA esteve presente nas imediações da Uniabeu, em Nova Iguaçu, para acompanhar a chegada e saída dos concorrentes aos cargos de técnico. Por volta das 14h, quando foram abertos os portões, a concentração de candidatos era grande.

Muitos reservaram as últimas horas pré-prova para se concentrar com a ajuda de uma música ou para levar um papo descontraído com amigos e familiares. Essas foram as formas mais comuns de aliviar a tensão, pois a fama da banca FGV era de ser uma banca rígida.

Para o candidato Rafael Marques, 23, a prova do MP-RJ valeu como uma experiência para outros concursos, sobretudo o do Tribunal de Justiça - o concurso TJ-RJ. Ele contou que estudou com a ajuda de um curso preparatório e faz faculdade de Direito, o que ajudou bastante para as matérias específicas.

"Nas matérias de Direito Adminsitrativo e Constitucional obtive bem mais facilidade porque já estou habituado. Mas em Lógica e Informática já não tive a mesma sorte."

Para Nicholas Louback, 20, a banca FGV é uma banca que cobra todo o conteúdo que pede sem nenhuma pegadinha. E não costuma pegar leve com os candidatos. Ele contou que espera uma prova disputada, ainda mais pela concorrência.

"Nem preciso dizer que um dos motivos pelo qual estou fazendo é a estabilidade. Espero uma prova complexa, afinal, são muitos candidatos. Me preparei estudando sozinho, com bastantes videoaulas, e a parte que mais pegou foi a de Direito."

O candidato João Marcelo, 18, revelou à FOLHA DIRIGIDA que o concurso MP-RJ é a sua primeira experiência e estava levando como uma excelente oportunidade para começar. Caso aprovado, será a realização de um sonho.

"Me preparei para a prova estudando sozinho. Resolvia muitas questões por dia e a disciplina que tive mais dificuldade foi na parte de Raciocínio Lógico, que não sou muito bom. Espero uma prova complicada, ainda mais na parte de interpretação."

No pós-prova, candidatos elegeram os 'Direitos' com maior complexidade 

Os portões foram fechados às 15h, como previsto, e a partir das 17h30 os candidatos começaram a ser liberados. No entanto, a movimentação ainda era fraca nos primeiros minutos com poucos participantes saindo assim que os portões foram reabertos.

A reportagem de FOLHA DIRIGIDA conversou com alguns candidatos, que relataram ter sido uma prova extensa, um pouco cansativa e que veio com puxada na parte Específica. Mas, teve aqueles que conseguiram se dar bem no padrão FGV.

Para Arthur de Almeida, 18, a parte de Português e Matemática estava fácil e cobrou o esperado. Na segunda, por exemplo, foram muitas questões lógicas.

"Informática, também, foram noções básicas e deu para tirar uma nota boa. A parte mais chata e complicada foi mesmo os Direitos Constitucional e Administrativo. Tem que conhecer bastante. No geral, não foi díficl. A prova foi mediana", disse o candidato.

A candidata Mayara Sales, 19, também comentou que a prova trouxe um nível mediano, dentro do que era esperado para o perfil da banca. Ela comentou, ainda, que pesquisou muito provas anteriores do órgão e da banca e revela que não encontrou mudanças radicais, foi um padrão mantido pela FGV e pelo MP-RJ.

"Eu considero Noções de Informática o meu maior adversário, eu não me dou bem e estou receosa para o resultado dessa parte, não tem como questionar essa minha dificuldade (rs). Mas, as demais deu para equilibrar e conseguir uma boa nota."

Contrariando os demais candidatos, Gustavo Sérgio, 19, comentou que foi uma prova particularmente fácil. "Eu particularmente não estudei. Fui com os conhecimentos da faculdade e achei consideravelmente fácil", disse o participante.

Para ele, a parte que mais veio complicada foi sobre a Organização do MP, que veio com um grau mais elevado do que as demais, em opinião pessoal.

Concurso MP-RJ teve questões básicas e específicas

Para os concorrentes a analista, foram 100 questões de múltipla escolha. Os que optaram pelo analista processual as matérias serão Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico Matemático, Organização do  Ministério Público, Tutela Coletiva e Direito da Infância e Juventude, Direito Administrativo e Constitucional, Direito Civil e Processual Civil, Direito Penal e Direito Processual Penal.

Aos que escolheram o analista administrativo tiveram pela frente as seguintes disciplinas: Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico Matemático, Organização do  Ministério Público, Noções de Informática, Noções de Direito Administrativo e Constitucional, Administração Geral e Pública e Contabilidade Pública. 

Prova objetiva de analista administrativo

Grupo 1:
Língua Portuguesa - 30 questões
Raciocínio Lógico - 10 questões

Grupo 2:
Organização do MP - 10 questões
Noções de Direito Administrativo e Constitucional - 10 questões
Noções de Direito Processual - 15 questões
Administração Geral e Pública e Contabilidade Pública - 25 questões

Prova objetiva de analista processual 

Grupo 1:
Língua Portuguesa - 30 questões
Raciocínio Lógico - 10 questões

Grupo 2:
Organização do MP - 10 questões
Tutela Coletiva e Direito da Infância e Juventude - 10 questões
Direito Administrativo e Direito Constitucional - 10 questões
Direito Civil e Direito Processual Civil - 15 questões
Direito Penal e Direito Processual Penal - 15 questões

No nível médio, os técnicos responderam a 80 questões distribuídas pelas disciplinas de Português, Raciocínio Lógico Matemático, Organização do MP, Noções de Informática e Noções de Direito Administrativo e Constitucional.

Já os concorrentes a oficial, também de nível médio, responderam as mesmas 80 questões, mas divididas pelas matérias de Português, Raciocínio Lógico Matemático, Organização do MP, Noções de Direito Processual, além de Noções de Direito Administrativo e Constitucional.

Prova objetiva técnico administrativo

Grupo 1:
Língua Portuguesa - 30 questões
Raciocínio Lógico - 10 questões

Grupo 2:
Organização do MP - 10 questões
Noções de Informática - 10 questões
Noções de Direito Administrativo e Constitucional - 20 questões

Prova objetiva de oficial

Grupo 1:
Língua Portuguesa - 30 questões
Raciocínio Lógico - 10 questões

Grupo 2:
Organização do MP - 10 questões
Noções de Direito Administrativo e Constitucional - 10
Noções de Direito Processual - 20 questões

Com relação as provas do analista, cada questão valerá um ponto, sendo 100 pontos a pontuação máxima que poderá ser obtida. Já para os técnico, as questões também valerão um ponto, sendo o total máximo de 80 pontos. Será considerado aprovado na objetiva o candidato que, cumulativamente:

a) não obtiver nota zero em qualquer disciplina;

b) acertar, no mínimo, 16 questões no grupo I e acertar, no mínimo, 24 questões no grupo II para analista da área administrativa;

c) acertar, no mínimo, 16 questões no grupo I e acertar, no mínimo, 24 questões no grupo II para analista processual;

d) acertar, no mínimo, 16 questões no grupo I e acertar, no mínimo, 16 questões no grupo II para técnico administrativo; e

e) acertar, no mínimo, 16 questões no grupo I e acertar, no mínimo, 16 questões no grupo II para oficial.

Concurso MP-RJ registrou 43 mil inscritos

No dia 31 de outubro, a FGV informou à FOLHA DIRIGIDA que o concurso do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro registrou 43 mil candidaturas. Esse quantitativo é a soma de todos os cargos, sendo médio e superior.

Todos esses candidatos foram convocados para a realização das provas objetivas. Os cartões de confirmação contendo todas as informações para o dia do exame foram publicados na última terça-feira, 19.

Publicado em setembro, o edital de abertura do concurso MP-RJ trouxe uma oferta de 18 vagas para os cargos de analita (nível superior), técnico e oficial (nível médio). Embora o quantitativo não seja expressivo, há a expectativa da chamada de mais aprovados ao longo da validade do concurso, de dois anos, podendo chegar a quatro.

+ Concurso MP RJ deverá ter mais de 250 convocações, diz secretário

Secretário-geral do MPRJ, Dimitrius Viveiros reafirmou a ideia de chamar mais aprovados, estimando centenas de convocações:

“O concurso será exclusivamente direcionado à reposição de servidores para as vacâncias já existentes e para aquelas que surgirão nos dois anos seguintes à data da homologação do concurso, decorrentes de exonerações e aposentadorias. Esse prazo de validade ainda poderá ser prorrogado por mais dois anos. Na prática, é possível estimar com segurança que mais de uma centena de aprovados poderão ser chamados durante o período de validade”, afirmou.

Os selecionados serão contratados sob o regine estatutário, que assegura a sonhada estabilidade empregatícia ao servidor. Para os cargos de nível médio, a remuneração inicial é de R$5.612,84, sendo R$4.382,84 de vencimento inicial e R$1.230 do auxílio-alimentação. 

Já para os graduados, os ganhos iniciais são de R$8.369,16. As chances são para graduados em Direito, Administração, Ciências Contábeis, Direito ou Economia. Os servidores do MP-RJ ainda recebem auxílios-transporte e saúde, este por sistema de reembolso, bem como auxílio-educação, podendo o servidor contemplar até três dependentes.

Comentários